Novas receitas

Alunos italianos se recusam a comer pizza

Alunos italianos se recusam a comer pizza


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Crianças italianas protestaram contra a terrível pizza borrachuda de suas escolas

Wikimedia / Jon Sullivan

O dia da pizza normalmente é um motivo de comemoração no refeitório da escola, mas algumas crianças italianas ficaram tão zangadas com a baixa qualidade que protestaram e se recusaram a comê-la.

O dia da pizza normalmente é um motivo de celebração nas escolas primárias, mas recentemente algumas crianças na Itália ficaram tão preocupadas com a qualidade da pizza servida em suas escolas que fizeram um protesto em massa e se recusaram a comer as coisas.

De acordo com o The Local, cerca de 220 alunos recusaram o cardápio oferecido e pediram para ser alimentados com o "cardápio branco", ou uma oferta de almoço leve de arroz branco com frango cozido e cenoura, que normalmente é mantido apenas para pessoas que estão se recuperando de uma doença ou superando uma intoxicação alimentar. Aproximadamente 30% dos alunos de três escolas de Milão participaram do protesto, e as escolas foram sobrecarregadas com a demanda pelo menu insosso, que normalmente não é popular.

As crianças teriam dito que a pizza da escola costumava ser fria, emborrachada e não comestível, e que a comida em geral não era muito boa. O protesto dos alunos foi em parte organizado pelos pais, que supostamente procuravam uma maneira de se opor ao que consideravam comida de baixa qualidade, barata, processada e prejudicial à saúde servida nas escolas.

Após o protesto, a empresa de catering por trás da merenda escolar disse que estaria procurando um novo fornecedor de pizza.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que durante anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você sentirá a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua remessa, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem mesmo tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque sabem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que durante anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você vai provar a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua remessa, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque sabem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que por anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você sentirá a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua transportabilidade, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque percebem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas alimentícias entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que durante anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você sentirá a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua transportabilidade, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque sabem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que por anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você sentirá a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua remessa, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque sabem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu ao aparecer em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que por anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Impresso em cada caixa de pizza Papa John's está uma pequena história: "Quando fundei a Papa John's em 1984, minha missão era construir uma pizza melhor", diz "Papa" John Schnatter. "Eu me esforcei para garantir que usamos os ingredientes da mais alta qualidade disponíveis - como massa original fresca, nunca congelada, molho totalmente natural, vegetais fatiados frescos diariamente e carne bovina e suína 100% verdadeira. Achamos que você sentirá a diferença. "

Afinal, quem não gostaria de ingredientes melhores e mais frescos em sua pizza? Grande parte da comida que comemos atualmente, tanto no supermercado quanto em redes de restaurantes, é composta de ingredientes criados da forma mais barata possível (tomates escolhidos por sua transportabilidade, não têm sabor de frango tão insosso quanto uma caixa de pizza porque o pássaro só viveu para 10 semanas e comia uma dieta monótona) e aditivos altamente processados, muitos deles nem mesmo tecnicamente comestíveis.

Então você pensaria que se Papa John's estivesse realmente seguindo um modelo diferente, eles iriam querer nos contar tudo sobre isso. Pena que não. Esses "melhores ingredientes": Boa sorte em descobrir o que são. Ao contrário dos produtos embalados que você compra no supermercado, a comida do restaurante não é obrigada a listar os ingredientes. Muitas redes de fast food, como McDonald's, Taco Bell e Subway, os fornecem voluntariamente, em parte como indenização contra processos judiciais e em parte porque sabem que alguns de seus clientes realmente querem saber o que estão comendo.

Mas não de Papa John. Eles decidiram que é melhor manter seus ingredientes em segredo. Você não encontrará nenhuma informação sobre eles no site da empresa ou nas lojas. Charlie, o funcionário amigável e atencioso que anotou meu pedido de uma pequena pizza de queijo no Papa John's local em Boulder, Colorado, me disse que não sabia quais eram os ingredientes da pizza. "Acho que eles estão listados no site", disse ele, fazendo uma suposição razoável.

Quando liguei para o número gratuito do cliente do Papa John, disseram-me que, para "informações adicionais sobre alérgenos ou informações nutricionais", eu deveria deixar uma mensagem com Connie Childs, que retornaria minha ligação no dia útil seguinte. Deixei duas mensagens, mas Connie nunca ligou. As relações públicas também não ajudaram muito. Meus e-mails e mensagens de voz ficaram sem resposta. Apenas Charlie ofereceu alguns pensamentos sobre o que exatamente torna a pizza do Papa John "melhor".

“Recebemos entregas a cada três dias, então nada do que está na geladeira tem mais do que alguns dias. E formamos a massa aqui. Não vem pronta para ir, embora seja feita em uma instalação central e depois congelada ", disse ele, oferecendo uma versão ligeiramente diferente da história do que está impresso nas caixas de pizza.

Talvez o Papa John's não use condicionadores de massa químicos na massa da pizza, xarope de milho ou açúcar no molho, ou conservantes e enchimentos baratos nas coberturas de carne. Talvez eles se esforcem para fazer uma pizza de alta qualidade o mais parecida com a caseira possível. Embora o fato de o molho de alho Papa John's, que vem em pequenas embalagens, ser feito com uma série de aditivos - mono e diglicerídeos, óleo de soja parcialmente hidrogenado e os conservantes benzoato de sódio e EDTA dissódico de cálcio - não inspire confiança.

Ao não revelar o que há em sua comida, a Papa John's está revelando que não pensa muito em seus clientes. É pedir aos clientes que confiem cegamente ou presumir que as pessoas são estúpidas e complacentes demais para fazer perguntas. Quando fazemos perguntas, eles se recusam a responder. Pelo menos essa foi a minha experiência, tanto quando abordei o Papa John's como jornalista e como cliente. Isso me parece uma abordagem tola em uma época em que os consumidores americanos estão exigindo mais transparência (veja a rotulagem dos OGM) quando se trata de alimentos, e não menos. Por algum motivo, o Papa John's não percebeu que, quando você levanta toda a sua marca com a ideia de alimentos de alta qualidade, é melhor ser capaz de sustentá-la.


O que o Papa John's não quer que você saiba sobre sua pizza

As empresas de alimentos entendem que os americanos estão cada vez mais interessados ​​em comprar alimentos que realmente valham a pena comer. Queremos alimentos que sejam frescos, saudáveis, naturais ou de qualidade superior. É por essa razão que você vê imagens de frutas rechonchudas decorando embalagens de barras de cereais e os brócolis mais verdes que você já viu em caixas de jantares congelados. No Burger King, você não pede uma simples salada - é uma salada fresca de frango Caesar Garden. Esses chips não são apenas com sabor de queijo - eles são Harvest Cheddar Sun Chips, com "colher cheddar" um termo totalmente sem sentido.

Poucas empresas aplicaram esse apelo mais literalmente do que a Papa John's, que durante anos se gabou de "Pizza melhor. Ingredientes melhores". Printed on every Papa John's pizza box is a little story: "When I founded Papa John's in 1984, my mission was to build a better pizza," says "Papa" John Schnatter. "I went the extra mile to ensure we used the highest quality ingredients available – like fresh, never frozen original dough, all-natural sauce, veggies sliced fresh daily and 100 percent real beef and pork. We think you'll taste the difference."

After all, who wouldn't want fresher, better ingredients in their pizza? A great deal of the food we currently eat, both from the supermarket and at chain restaurants, is comprised of ingredients created as cheaply as possible (tomatoes chosen for their shipability, not flavor chicken as bland as a pizza box because the bird only lived for 10 weeks and ate a monotonous diet) and highly processed additives, many of them not even technically edible.

So you'd think if Papa John's was really following a different model, they'd want to tell us all about it. Too bad they don't. Those "better ingredients": Good luck finding out what they are. Unlike the packaged products you buy at the supermarket, restaurant food isn't required to list ingredients. Many fast food chains, like McDonald's, Taco Bell and Subway, do voluntarily provide them, in part for indemnity against lawsuits and in part because they realize some of their customers actually want to know what they're eating.

But not Papa John's. They've decided it's better to keep their ingredients a secret. You won't find any information about them on either the company's website or in stores. Charlie, the friendly and accommodating employee who took my order for a small cheese pizza at my local Papa John's in Boulder, Colo., told me that he didn't know what the pizza ingredients were. "I think they're listed on the website," he said, making a reasonable assumption.

When I called Papa John's customer toll free number, I was told that for "additional information on allergen or nutritional info" I should leave a message with Connie Childs, who would return my call the next business day. I left two messages, but Connie never called. Public relations wasn't much help either. My emails and voicemails went unanswered. Only Charlie offered a few thoughts about what exactly makes Papa John's pizza "better."

"We get deliveries in every three days, so nothing that's in the fridge is more than a few days old. And we form the dough here. It doesn't come ready to go, though it is made in a central facility and then frozen," he said, offering a slightly different version of the story than what's printed on the pizza boxes.

Maybe Papa John's doesn't use chemical dough conditioners in their pizza dough, corn syrup or sugar in the sauce, or preservatives and cheap fillers in the meat toppings. Maybe they go the extra mile to make a high-quality pizza that's as close to homemade as possible. Although the fact that Papa John's garlic sauce, which comes in little packages, is made with a slew of additives – mono and diglycerides, partially hydrogenated soybean oil and the preservatives sodium benzoate and calcium disodium EDTA – does not inspire confidence.

By not disclosing what's in its food, Papa John's is revealing that it doesn't think too much of its customers. It is either asking customers for blind trust or assuming people are too stupid and complacent to ask questions. When we do ask questions, they refuse to answer. At least that was my experience, both when I approached Papa John's as a journalist and a customer. This strikes me as a foolish approach in an age when American eaters are demanding more transparency (see GMO labeling) when it comes to food, not less. For some reason, Papa John's has failed to realize that when you hoist your entire brand up on the idea of high-quality food, you'd better be able to back it up.


What Papa John's doesn't want you to know about its pizza

Food companies understand that Americans are increasingly interested in buying food that actually seems worth eating. We want food that's some degree of fresh, healthy, natural or otherwise of higher quality. It's for this reason that you see images of plump fruit decorating packages of cereal bars and the greenest broccoli you've ever laid eyes upon appearing on boxes of frozen dinners. At Burger King, you don't order a mere salad – it's a Chicken Caesar Garden Fresh Salad. Those chips aren't just cheese-flavored — they're Harvest Cheddar Sun Chips, with "harvest cheddar" an entirely meaningless term.

Few companies have applied this appeal more literally than Papa John's, which for years has boasted "Better pizza. Better ingredients." Printed on every Papa John's pizza box is a little story: "When I founded Papa John's in 1984, my mission was to build a better pizza," says "Papa" John Schnatter. "I went the extra mile to ensure we used the highest quality ingredients available – like fresh, never frozen original dough, all-natural sauce, veggies sliced fresh daily and 100 percent real beef and pork. We think you'll taste the difference."

After all, who wouldn't want fresher, better ingredients in their pizza? A great deal of the food we currently eat, both from the supermarket and at chain restaurants, is comprised of ingredients created as cheaply as possible (tomatoes chosen for their shipability, not flavor chicken as bland as a pizza box because the bird only lived for 10 weeks and ate a monotonous diet) and highly processed additives, many of them not even technically edible.

So you'd think if Papa John's was really following a different model, they'd want to tell us all about it. Too bad they don't. Those "better ingredients": Good luck finding out what they are. Unlike the packaged products you buy at the supermarket, restaurant food isn't required to list ingredients. Many fast food chains, like McDonald's, Taco Bell and Subway, do voluntarily provide them, in part for indemnity against lawsuits and in part because they realize some of their customers actually want to know what they're eating.

But not Papa John's. They've decided it's better to keep their ingredients a secret. You won't find any information about them on either the company's website or in stores. Charlie, the friendly and accommodating employee who took my order for a small cheese pizza at my local Papa John's in Boulder, Colo., told me that he didn't know what the pizza ingredients were. "I think they're listed on the website," he said, making a reasonable assumption.

When I called Papa John's customer toll free number, I was told that for "additional information on allergen or nutritional info" I should leave a message with Connie Childs, who would return my call the next business day. I left two messages, but Connie never called. Public relations wasn't much help either. My emails and voicemails went unanswered. Only Charlie offered a few thoughts about what exactly makes Papa John's pizza "better."

"We get deliveries in every three days, so nothing that's in the fridge is more than a few days old. And we form the dough here. It doesn't come ready to go, though it is made in a central facility and then frozen," he said, offering a slightly different version of the story than what's printed on the pizza boxes.

Maybe Papa John's doesn't use chemical dough conditioners in their pizza dough, corn syrup or sugar in the sauce, or preservatives and cheap fillers in the meat toppings. Maybe they go the extra mile to make a high-quality pizza that's as close to homemade as possible. Although the fact that Papa John's garlic sauce, which comes in little packages, is made with a slew of additives – mono and diglycerides, partially hydrogenated soybean oil and the preservatives sodium benzoate and calcium disodium EDTA – does not inspire confidence.

By not disclosing what's in its food, Papa John's is revealing that it doesn't think too much of its customers. It is either asking customers for blind trust or assuming people are too stupid and complacent to ask questions. When we do ask questions, they refuse to answer. At least that was my experience, both when I approached Papa John's as a journalist and a customer. This strikes me as a foolish approach in an age when American eaters are demanding more transparency (see GMO labeling) when it comes to food, not less. For some reason, Papa John's has failed to realize that when you hoist your entire brand up on the idea of high-quality food, you'd better be able to back it up.


What Papa John's doesn't want you to know about its pizza

Food companies understand that Americans are increasingly interested in buying food that actually seems worth eating. We want food that's some degree of fresh, healthy, natural or otherwise of higher quality. It's for this reason that you see images of plump fruit decorating packages of cereal bars and the greenest broccoli you've ever laid eyes upon appearing on boxes of frozen dinners. At Burger King, you don't order a mere salad – it's a Chicken Caesar Garden Fresh Salad. Those chips aren't just cheese-flavored — they're Harvest Cheddar Sun Chips, with "harvest cheddar" an entirely meaningless term.

Few companies have applied this appeal more literally than Papa John's, which for years has boasted "Better pizza. Better ingredients." Printed on every Papa John's pizza box is a little story: "When I founded Papa John's in 1984, my mission was to build a better pizza," says "Papa" John Schnatter. "I went the extra mile to ensure we used the highest quality ingredients available – like fresh, never frozen original dough, all-natural sauce, veggies sliced fresh daily and 100 percent real beef and pork. We think you'll taste the difference."

After all, who wouldn't want fresher, better ingredients in their pizza? A great deal of the food we currently eat, both from the supermarket and at chain restaurants, is comprised of ingredients created as cheaply as possible (tomatoes chosen for their shipability, not flavor chicken as bland as a pizza box because the bird only lived for 10 weeks and ate a monotonous diet) and highly processed additives, many of them not even technically edible.

So you'd think if Papa John's was really following a different model, they'd want to tell us all about it. Too bad they don't. Those "better ingredients": Good luck finding out what they are. Unlike the packaged products you buy at the supermarket, restaurant food isn't required to list ingredients. Many fast food chains, like McDonald's, Taco Bell and Subway, do voluntarily provide them, in part for indemnity against lawsuits and in part because they realize some of their customers actually want to know what they're eating.

But not Papa John's. They've decided it's better to keep their ingredients a secret. You won't find any information about them on either the company's website or in stores. Charlie, the friendly and accommodating employee who took my order for a small cheese pizza at my local Papa John's in Boulder, Colo., told me that he didn't know what the pizza ingredients were. "I think they're listed on the website," he said, making a reasonable assumption.

When I called Papa John's customer toll free number, I was told that for "additional information on allergen or nutritional info" I should leave a message with Connie Childs, who would return my call the next business day. I left two messages, but Connie never called. Public relations wasn't much help either. My emails and voicemails went unanswered. Only Charlie offered a few thoughts about what exactly makes Papa John's pizza "better."

"We get deliveries in every three days, so nothing that's in the fridge is more than a few days old. And we form the dough here. It doesn't come ready to go, though it is made in a central facility and then frozen," he said, offering a slightly different version of the story than what's printed on the pizza boxes.

Maybe Papa John's doesn't use chemical dough conditioners in their pizza dough, corn syrup or sugar in the sauce, or preservatives and cheap fillers in the meat toppings. Maybe they go the extra mile to make a high-quality pizza that's as close to homemade as possible. Although the fact that Papa John's garlic sauce, which comes in little packages, is made with a slew of additives – mono and diglycerides, partially hydrogenated soybean oil and the preservatives sodium benzoate and calcium disodium EDTA – does not inspire confidence.

By not disclosing what's in its food, Papa John's is revealing that it doesn't think too much of its customers. It is either asking customers for blind trust or assuming people are too stupid and complacent to ask questions. When we do ask questions, they refuse to answer. At least that was my experience, both when I approached Papa John's as a journalist and a customer. This strikes me as a foolish approach in an age when American eaters are demanding more transparency (see GMO labeling) when it comes to food, not less. For some reason, Papa John's has failed to realize that when you hoist your entire brand up on the idea of high-quality food, you'd better be able to back it up.


What Papa John's doesn't want you to know about its pizza

Food companies understand that Americans are increasingly interested in buying food that actually seems worth eating. We want food that's some degree of fresh, healthy, natural or otherwise of higher quality. It's for this reason that you see images of plump fruit decorating packages of cereal bars and the greenest broccoli you've ever laid eyes upon appearing on boxes of frozen dinners. At Burger King, you don't order a mere salad – it's a Chicken Caesar Garden Fresh Salad. Those chips aren't just cheese-flavored — they're Harvest Cheddar Sun Chips, with "harvest cheddar" an entirely meaningless term.

Few companies have applied this appeal more literally than Papa John's, which for years has boasted "Better pizza. Better ingredients." Printed on every Papa John's pizza box is a little story: "When I founded Papa John's in 1984, my mission was to build a better pizza," says "Papa" John Schnatter. "I went the extra mile to ensure we used the highest quality ingredients available – like fresh, never frozen original dough, all-natural sauce, veggies sliced fresh daily and 100 percent real beef and pork. We think you'll taste the difference."

After all, who wouldn't want fresher, better ingredients in their pizza? A great deal of the food we currently eat, both from the supermarket and at chain restaurants, is comprised of ingredients created as cheaply as possible (tomatoes chosen for their shipability, not flavor chicken as bland as a pizza box because the bird only lived for 10 weeks and ate a monotonous diet) and highly processed additives, many of them not even technically edible.

So you'd think if Papa John's was really following a different model, they'd want to tell us all about it. Too bad they don't. Those "better ingredients": Good luck finding out what they are. Unlike the packaged products you buy at the supermarket, restaurant food isn't required to list ingredients. Many fast food chains, like McDonald's, Taco Bell and Subway, do voluntarily provide them, in part for indemnity against lawsuits and in part because they realize some of their customers actually want to know what they're eating.

But not Papa John's. They've decided it's better to keep their ingredients a secret. You won't find any information about them on either the company's website or in stores. Charlie, the friendly and accommodating employee who took my order for a small cheese pizza at my local Papa John's in Boulder, Colo., told me that he didn't know what the pizza ingredients were. "I think they're listed on the website," he said, making a reasonable assumption.

When I called Papa John's customer toll free number, I was told that for "additional information on allergen or nutritional info" I should leave a message with Connie Childs, who would return my call the next business day. I left two messages, but Connie never called. Public relations wasn't much help either. My emails and voicemails went unanswered. Only Charlie offered a few thoughts about what exactly makes Papa John's pizza "better."

"We get deliveries in every three days, so nothing that's in the fridge is more than a few days old. And we form the dough here. It doesn't come ready to go, though it is made in a central facility and then frozen," he said, offering a slightly different version of the story than what's printed on the pizza boxes.

Maybe Papa John's doesn't use chemical dough conditioners in their pizza dough, corn syrup or sugar in the sauce, or preservatives and cheap fillers in the meat toppings. Maybe they go the extra mile to make a high-quality pizza that's as close to homemade as possible. Although the fact that Papa John's garlic sauce, which comes in little packages, is made with a slew of additives – mono and diglycerides, partially hydrogenated soybean oil and the preservatives sodium benzoate and calcium disodium EDTA – does not inspire confidence.

By not disclosing what's in its food, Papa John's is revealing that it doesn't think too much of its customers. It is either asking customers for blind trust or assuming people are too stupid and complacent to ask questions. When we do ask questions, they refuse to answer. At least that was my experience, both when I approached Papa John's as a journalist and a customer. This strikes me as a foolish approach in an age when American eaters are demanding more transparency (see GMO labeling) when it comes to food, not less. For some reason, Papa John's has failed to realize that when you hoist your entire brand up on the idea of high-quality food, you'd better be able to back it up.


Assista o vídeo: Qndel - Wloskie Wakacje Official Music Video (Setembro 2022).


Comentários:

  1. Mikahn

    Concedido, boa ideia

  2. Tezuru

    Você provavelmente está enganado?

  3. Maza Blaska

    Pesadelo. I have just watched the news, just the oxen are rising, how can we live if the price of oil has dropped so much. Some figures and revenues were included in the budget, now we see others. I wonder how long our stabilization fund will be enough for us with this approach. Sorry, I'm so close to the topic. But this is also important, it seems to me.

  4. Josef

    Sim... Provavelmente... Quanto mais simples, melhor... É muito engenhoso.

  5. Bana

    Desculpe, pensei e removi sua ideia

  6. Ruaidhri

    ceia)))) se você olhar para ele - você não vai querer

  7. Palban

    Eu sou final, sinto muito, também gostaria de expressar a opinião.



Escreve uma mensagem