Novas receitas

Rainha do Pastrami de Nova York

Rainha do Pastrami de Nova York



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Crescendo no Queens nos anos 60 antes da necessidade do livro de David Sax "Salve a Deli," tínhamos uma vergonha de riquezas quando se tratava de delicatessens judias. Eu até me lembro de ir para a escola com a filha do dono da Stark's Deli perto de minha casa. Papai me implorou em casamento, mas aos 9 anos eu era membro da He-Man Woman Haters Club, e ainda não deixei meu amor pelo pastrami atrapalhar meu julgamento como fez com o de meu pai.

Também tinha Ben's Best, a única delicatessen judia sobrevivente digna de nota em Rego Park, Queens, que ainda visito ocasionalmente. Mas entre o Stark's e o Ben's na Queens Blvd. foi uma terceira delicatessen cuja reputação, como uma versão judaica de Camelot, é lenda quando sussurrada com reverência entre os especialistas em delicatessens judeus de Nova York e fressers como eu: O Rei do Pastrami.

Localizado em frente aos tribunais perto da Union Turnpike, o Pastrami King fumava seu suculento pastrami em um vermelho rubi escuro nos dias em que "magro" não era uma opção. Infelizmente, o Rei morreu há muito tempo, mas depois de passar mais de 10 anos sem provar seu pastrami, fico emocionado em gritar: "Viva a Rainha (dos Pastramis)!" Os donos de Pastrami Queen em Lexington e 78o pode traçar diretamente sua linhagem e linhagem para os proprietários do lendário Pastrami Rei da minha juventude (como, aparentemente, pode Pastrami King em Merrick, Long Island e Pastrami Queen em Boca Raton).

No entanto, o pastrami é mais espesso que o sangue, e posso garantir a realeza de sua carne. Eu soube imediatamente que tinha voltado para casa quando, antes de confirmar sua herança, pedi pastrami "não muito magro" e ri quando o garçom disse ao balconista para me cortar um sanduíche de pastrami "gorduroso", uma palavra que temia ter desaparecido do léxico da delicatessen. da mesma forma que o iídiche praticamente desapareceu. Oy vey! Embora o delicioso sanduíche recheado não precisasse de ajuda, o pão de centeio do Orwasher era um bônus a mais.

Quem disse que você não pode voltar para casa? Agora, eu me pergunto se o dono tem uma filha.


Melhores maneiras de aquecer pastéis para um sanduíche

Quais são as melhores formas de aquecer ou reaquecer a carne de pastrami. Existem algumas maneiras de fazer isso. Acho que a melhor maneira é vaporizar, mas essa forma dá mais trabalho.

Pastrami é uma carne deliciosa que é cozida em um processo de cinco etapas. A carne pode ser de peito de boi ou redondo, de cordeiro ou de peru. A carne do pastrami é basicamente seca, defumada, temperada, mais seca e depois cozida no vapor.

Agora, quando você quiser reaquecer pastrami para fazer um sanduíche. Existem algumas maneiras de fazer isso.

Quais são as melhores formas de aquecer o pastrami? A maneira mais rápida de aquecer o pastrami é usar um micro-ondas. Cubra o pastrami em um prato com uma toalha de papel úmida. Microondas por 1 - 2 minutos. Isso funciona muito bem para pastrami fatiado.

Esta é uma das melhores maneiras se você for apenas reaquecer algumas fatias para um sanduíche. Também é o mais rápido, mas tem suas falhas. Que posso entrar em mais detalhes.


O novo posto avançado UWS do Pastrami Queen está repleto de massa gordurosa e sopa de bola Matzoh Superior

O Pastrami King foi inaugurado em 1956 em Williamsburg, mas durante a maior parte do século ele foi localizado em Kew Gardens, Queens, onde era um acessório da cena gastronômica do tribunal. Em 1998, a delicatessen judia desafiou as expectativas ao se mudar para o Upper East Side - e mudar sua identidade para Pastrami Queen. O lugar era conhecido por seu pastrami vermelho-granada, cortado em fatias grossas e cheirando mais a especiarias do que a fumaça. Em 2019, ela abriu uma agência moderna na Times Square, com a intenção de explorar o potencial do pastrami como atração turística, mas o lugar fechou sem cerimônia logo em seguida.

PQ substitui a histórica delicatessen Fine & amp Schapiro do Upper West Side.

Agora, a muito respeitada delicatessen cruzou o Central Park e abriu uma nova filial no Upper West Side, um bairro com uma população judia de longa data, pouco antes do Hanukkah. Substituindo Fine & amp Schapiro, a nova vitrine é consideravelmente maior do que sua contraparte do Upper East Side, com um balcão de delicatessen longo e bem iluminado à direita, sobre o qual as cabeças de chapéu branco dos entalhadores de carne podem ser vistas balançando. Mais fundo está o tipo de sala de jantar estreita e estendida, freqüentemente vista nas delicatessens judaicas da cidade de Nova York.

Eu fiquei na fila no domingo passado, quando a quarta noite de Hanukkah se aproximava, e pedi um piquenique, o tempo estava bom e o Central Park a menos de dois quarteirões de distância. Não havia lugar para sentar no restaurante, interno ou externo, mas a multidão reunida esperando por seus pedidos estava otimista e animada quando o gerente saiu carregando uma sacola atrás da outra. Assim que recebi meu pedido, 20 minutos depois, fui para Strawberry Fields, onde alguns retardatários ainda estavam depositando flores murchas para o 40º aniversário da morte de John Lennon em 8 de dezembro.

Comido sentado em uma pedra, o pastrami recheado de centeio (US $ 20) era magnífico. A mistura de especiarias cobrindo o peito ainda dominava, e o sabor de coentro moído e pimenta-do-reino era mais forte. O pão era o pão de centeio blah deli de costume, mas lembre-se: é apenas um veículo. Ao lado havia mostarda granulada junto com picles azedo e meio azedo. Minha única reclamação: o pastrami adequadamente gordo foi cortado em fatias mais finas do que o normal.

Ótimas bolas de matzoh fofas!

O pastrami era óbvio, mas o que comer a seguir? Um balde de sopa de bolinho de matzoh (US $ 8,75) acenou. Ele exibia dois bolinhos pequenos e leves como uma pena injetados com endro fresco, todos juntos alguns dos melhores que eu já provei. Macarrão de ovo cozido até o esquecimento também estava presente, em um caldo pálido que suspeitei não gostar particularmente, mas que me convenceu de que estava certo quando a sopa desapareceu.

Em seguida, veio o icônico donut de geléia do feriado, conhecido como sufganiyot (US $ 4,50). Tinham ficado à mostra no caixa e eram irresistíveis com a sua coroa de açúcar de confeiteiro tão branca que quase doía os olhos. Quando mordido, uma quantidade modesta de geleia vermelha brilhante escorria, mas quem poderia dizer de que tipo? Esses donuts se distinguiam por serem densos, fermentados e úmidos, tudo de uma maneira muito boa.

Na verdade, a melhor coisa de tudo provavelmente era o cachorro-quente (US $ 4). Cobertos com o excesso adequado de mostarda dos funcionários da delicatessen, os elos eram escuros, papoula quando mordidos e, claro, toda carne de vaca, embora alguns cortes muito gordurosos de carne tivessem sido incorporados. Dois deles seriam uma refeição do céu e um desafio para Gray’s Papaya, que está ao virar da esquina, mas não é kosher por nenhum esforço da imaginação.

E o que seria o almoço sem fígado de frango picado (US $ 13,50)? Aqui, a Rainha Pastrami abdicou, no que me dizia respeito. O purê estava um pouco macio e doce demais, e não tinha muito sabor de fígado. Além disso, nenhum pão foi fornecido para espalhar, então ele teve que ser levado para casa para ser comido. Ah bem.

Tudo o mais beirava o exemplar. Eu não experimentei os latkes, simplesmente porque pensei que eles ficariam úmidos quando eu fizesse uma caminhada até o parque - alguns alimentos se saem melhor em 2020 do que outros. Além disso, durante o Hanukkah, essas panquecas de batata ralada são melhor comidas em casa, sem gordura.


Pastrami no Menu: 15 Ótimas Receitas de Pastrami para Experimentar

Pastrami, agora uma instituição americana, ganhou popularidade inicialmente na cidade de Nova York. Robert Moss escreve em Serious Eats que os jornais comerciais da década de 1850 mencionam pela primeira vez a carne, que na época era frequentemente referida como "pastirma".

Mas ao longo dos anos, tornou-se um fenômeno nacional e uma das carnes favoritas da América. A equipe do Dias do Ano até menciona que 14 de janeiro é o Dia do Sanduíche do Hot Pastrami - uma ocasião anual que homenageia esta invenção culinária.

Mas, como você está prestes a descobrir, não termina com apenas sanduíches, e existem inúmeras receitas que usam pastrami (umbigo, redondo inferior ou primeiro corte) como ingrediente principal.

Aqui estão alguns dos nossos favoritos.

Sanduíche de pastrami californiano

A equipe da California Avocado coloca abacate em quase tudo e descobriu uma maneira brilhante de transformá-lo em um sanduíche de pastrami.

Esta receita particular pede 12 onças de pastrami em fatias finas, 8 onças de queijo Monterey Jack, um abacate fresco da Califórnia em fatias finas e uma cebola grande cortada em fatias grossas de 1/3 de polegada.

Duas fatias de pão de centeio são espalhadas com mostarda de grãos inteiros e aquecidas em uma prensa panini. A partir daí, você cobre as fatias com os ingredientes para criar um sanduíche fresco e delicioso.

Mini Pastrami Pizzas

Se você é fã de pizza e pastrami, esta receita da equipe Between Carpools oferece o melhor dos dois mundos. Ele pede especificamente pastrami de umbigo, junto com os seguintes ingredientes:

  • 24 rodadas de pizza ou pequenos pedaços de três polegadas de massa de pizza
  • 2 colheres de sopa de óleo
  • 1 cebola grande em fatias
  • 8 a 10 baby bella fatiada ou cogumelos brancos

É preparado grelhando as rodelas de pizza e, em seguida, adicionando os ingredientes por cima. Você também pode adicionar algumas verduras frescas, maionese picante ou molho Parve Caesar para ainda mais sabor.

Pastrami Hash

Lisa Lavery explica em Chowhound: “A crosta apimentada e a fumaça do pastrami adicionam sabor a este haxixe tipo lanchonete.” E é melhor você acreditar que está repleto de sabor.

Ele age combinando pastrami, pimentão, cebola, sal e pimenta em uma frigideira antiaderente até que o pastrami esteja marrom claro e os pimentões e cebolas amolecem. A partir daí, esses ingredientes são reservados e as batatas são cozidas separadamente até dourar.

Finalmente, os ingredientes iniciais são misturados e cozinhados com perfeição para uma refeição muito saudável.

Pastrami Vietnamita

Se você está procurando uma fusão interessante das cozinhas do sudeste asiático e judaica, esta receita de Perry Rey em Cookpad é apenas o seu bilhete. Para fazer isso, você precisará de:

  • Alho
  • açúcar mascavo
  • Pasta de curry verde
  • Limonada
  • Molho de peixe
  • Coentro
  • Menta picada
  • Maionese em fatias finas
  • Embalagens de papel de arroz

Os ingredientes são combinados e servidos como um recheio que é inserido nas embalagens de papel de arroz, o que resulta em um sabor delicioso e único.

Pastrami Sushi

Goma & # 038 Shio Kitchen oferece um toque simples, mas incrível no sushi clássico, incorporando pastrami.

Mas em vez de usar nori de alga marinha para embrulhar o sushi, você cria uma forma semelhante a sushi de arroz quente, vinagre de arroz e sal marinho e envolve-o com pastrami. Para um impulso extra, eles recomendam adicionar um pouco de wasabi por cima.

Pastrami Fried Rice

Rick Martinez, da Bon Appétit, tem uma maneira interessante de incorporar o pastrami ao arroz frito tradicional. Você combina uma variedade de ingredientes, incluindo chucrute, gengibre descascado ralado, oelek de sambal, castanha de caju torrada e pastrami, e depois mistura com ovos batidos e arroz cozido.

Cubra com folhas de manjericão e você terá uma deliciosa obra-prima para desfrutar.

Sanduíche de Ovo com Pastrami e Suíço

A equipe Eat This, Not That oferece sua própria abordagem única no café da manhã com este saboroso sanduíche. Eles observam: “A combinação de pastrami e suíço há muito tempo está confinada ao domínio do balcão de delicatessen na hora do almoço, mas achamos que funciona perfeitamente com ovos mexidos moles”.

E torná-lo bastante simples. Refogue o pastrami por dois a três minutos e, em seguida, acrescente os ovos. A partir daí, você simplesmente adiciona uma fatia de queijo suíço aos muffins ingleses de trigo integral levemente torrados e monta o sanduíche.

Pastrami Stromboli

Se você é fã de stromboli, pode aumentar ainda mais o nível com esta receita deliciosa da Pillsbury Kitchens. E você só precisa de alguns ingredientes:

  • Uma lata de 11 onças de pão francês crocante refrigerado
  • 2 colheres de sopa de maionese
  • 1 colher de chá de mostarda Dijon
  • ½ libra de pastrami em fatias finas
  • Um pacote de 180 gramas de queijo provolone fatiado
  • Uma lata de 2,8 onças de cebolas fritas francesas

Basta desenrolar a massa em uma assadeira e adicionar os outros ingredientes. Depois de dobrar os lados, é cozido até dourar (cerca de 30 minutos) e cortado em fatias.

Sorte dos espetos irlandeses

Amanda Paa da Heartbeet Kitchen surgiu com uma combinação culinária incrível envolvendo alguns favoritos clássicos irlandeses. E é super simples. Tudo o que você precisa é:

  • 1 bloco de queijo cheddar irlandês (ou branco), cortado em cubos
  • Cornichons de endro (picles minúsculos)
  • 8 onças de pastrami em fatias finas
  • 1 frasco de couve de Bruxelas em conserva, cortado ao meio
  • Espetos de madeira

Espete esses ingredientes em um espeto e sirva junto com mostarda moída ou molho de raiz-forte para mergulhar. É isso.

Knishes de pasta de repolho

Se você está procurando por alguma comida judaica clássica da velha escola, não existe nada melhor do que isso. Fraidy Rabinowitz detalha a receita em Kosher.com, explicando que você precisará:

  • Repolho verde picado
  • Uma cebola espanhola
  • Óleo
  • Pastrami cortado em tiras
  • Maionese
  • Mostarda
  • Molho de pato agridoce
  • Mini quadrados de massa folhada

Comece cozinhando a cebola e o repolho até que estejam macios. Em seguida, adicione o pastrami, a maionese, a mostarda e o molho de pato e preencha cada quadrado de massa com o recheio. Pincele a parte externa com um pouco mais de molho de pato e leve ao forno por 25 minutos.

Cachorros-quentes pastéis

A equipe do Complete Savorist dá um toque matador aos cachorros-quentes tradicionais adicionando pastrami. E é muito fácil de montar.

Simplesmente pegue um cachorro-quente Kosher, todo-bovino, e coloque-o em um pão de batata-quente. Em seguida, adicione o pastrami por cima e decore com mostarda amarela e uma lança de picles de endro.

Voila! Você tem uma interpretação interessante do cachorro-quente tradicional.

Pastrami Queijo Batatas Fritas

Embora possa não ser o prato mais saudável do planeta, a receita de Andy Baraghani para batatas fritas com queijo pastrami na Tasting Table pode certamente ser uma das mais deliciosas.

É feito criando primeiro um molho de queijo exclusivo com leite integral, manteiga sem sal, queijo suíço e cebola amarela. Combine o molho com uma cobertura de pastrami ridiculamente boa e coloque-o em cima de um prato de batatas fritas, e você terá o melhor alimento reconfortante.

Pastrami Patty Melt Sliders

A equipe da Cheeky Kitchen dá um toque especial ao clássico patty derreter com este prato. Ele funciona combinando carne moída ou peru com pastrami em fatias finas e queijo suíço e colocando-o entre duas fatias de mini pão de centeio.

Para adicionar sabor, eles recomendam trabalhar com temperos como folhas secas de tomilho, folhas de orégano, mostarda Dijon, alho, sal e pimenta nos hambúrgueres. O resultado final é uma mistura suculenta que é um ótimo aperitivo.

Pastrami Carbonara

Alexa Weibel oferece outra maneira de infundir pastrami em um prato clássico no blog Rachael Ray Every Day - adicionando-o ao carbonara. A receita pede:

  • Massa Lumache ou conchas médias
  • Azeite
  • Pastrami deli em fatias finas
  • Ovos
  • Salsa
  • Alho
  • queijo parmesão

A massa é cozida em água fervente com sal até ficar al dente, enquanto o pastrami é cozido em uma frigideira. Os outros ingredientes são combinados para fazer um molho e, finalmente, guarnecido com salsa e parmesão.

Cogumelo Pastrami Hoagie

Esta receita final da equipe Taste of Home é uma das favoritas na hora do almoço. Trata-se de empilhar cogumelos, pastrami e provolone, junto com alguns outros ingredientes, em um pão hoagie.

O segredo é grelhar por alguns minutos até o queijo derreter e ficar pegajoso e os pães torrados. Dessa forma, você acaba com uma sinfonia de sabores e uma distinta bondade quente atingindo sua boca.

Levando Pastrami a novas alturas

Parte do apelo do pastrami é sua versatilidade - algo que foi definitivamente comprovado por esta lista de receitas.

Esteja você adicionando em um sanduíche, um cachorro-quente ou até mesmo um sushi, este prato favorito de carne curada com certeza resultará em um grande sabor que você vai adorar.

Imagens por: andreadonetti / © 123RF Stock Photo, aboikis / © 123RF Stock Photo, hipokrat / © 123RF Stock Photo


11 dos melhores sanduíches de pastelaria de Nova York

Não há mais & quotNew Yawk & quot do que esta carne salgada e defumada. Quer você goste do seu no bagel ou no clássico centeio, adornado com um monte de salada de repolho ou apenas um pouco de mostarda picante, aqui é onde você pode provar alguns dos melhores pastrami que a cidade tem a oferecer.

Relacionado a:

Foto por: Spencer Platt para Getty Images

Foto por: David Lowenstein

Katz's Delicatessen

Podemos agradecer a Meg Ryan e Billy Crystal por espalharem a boa palavra sobre Katz & rsquos por toda parte, mas os nova-iorquinos de longa data sabem que esta delicatessen judaica em Manhattan & rsquos Lower East Side é uma instituição de bairro há cerca de 130 anos. Apesar da atenção dispensada a este negócio familiar, com incontáveis ​​aparições em livros e diários de viagem que glorificam a carne rosada esfumada e untuosa, Katz & rsquos permanece fiel às suas raízes. O peito gordo e cortado no umbigo, que pode resistir a longos períodos em um fumante, é curado com sal enriquecido com nitrito de sódio por até quatro semanas. Em seguida, é esfregado com uma mistura ultrassecreta de especiarias e, a partir daí, passa para o fumante por dois ou três dias inteiros. Na fase final, a carne é fervida e cozida no vapor, aprisionada nos sucos gordurosos que imploram para ser enxugados. (É aí que entra o centeio.) Enfeite-o com um toque de mostarda marrom picante e mdash Katz & rsquos, mas não se atreva a pedir ketchup. Ou maionese. Ou mostarda amarela, por falar nisso. Só há uma maneira de comer o sanduíche de pastrami quente Katz e é isso.

Harry & Ida's Meat and Supply Co.

Em 2015, este balcão de sanduíches e mercearia do East Village abriu suas portas em meio aos lançamentos de outros sanduíches gigantes, o mdash Superiority Burger e o restaurante de sanduíches de frango frito de David Chang, Fuku, para citar alguns. No entanto, a humilde delicatessen rapidamente conquistou um espaço para si mesma em Sammich Row com seus restaurantes judaicos de origem local e preparados internamente. Apesar do foco muito moderno da loja na sustentabilidade alimentar, uma veia profunda de tradição permeia toda a operação. Batizado em homenagem aos bisavós dos donos da loja, imigrantes húngaros que abriram uma delicatessen kosher no Harlem há quase um século, Harry & amp Ida's usa receitas baseadas nos originais da delicatessen da parte alta da cidade. Sem dúvida, a melhor coisa a pedir aqui é o sanduíche de pastrami: fatias ultrafinas de peito de peito salgado e defumado servidas com kraut de pepino fermentado com leitelho, baga de centeio rachada, mostarda de anchova e endro fresco em um pão longo e macio.

David's Brisket House e Deli

Ao contrário do resto dos locais de pastrami de nossa lista, este tesouro de Bedford-Stuyvesant, escondido entre lojas de produtos de beleza e balcões de comida chinesa, pertence e é operado por imigrantes muçulmanos do Iêmen. Dave, o proprietário original e homônimo, mantinha uma delicatessen kosher, mas desde que o negócio passou a ser administrado por uma nova administração, a carne tem sido tratada de acordo com a tradição halal. E apesar do apelo do peito homônimo, a verdadeira obra-prima no David's é o sanduíche de pastrami. A carne quente e delicadamente marmorizada, que traz casca preta apimentada com a assinatura de pastrami e rsquos, vem empilhada entre fatias de centeio padrão com apenas um toque de mostarda amarela e um clássico pickle de delicatessen.

2nd Ave Deli

Uma lenda do East Side por mais de 50 anos, o amado 2nd Ave Deli original fechou as portas em 2006, uma década após o assassinato devastador (e ainda não resolvido) de seu dono alegre, Abe Lebewohl. Um ano depois, os dois sobrinhos de Abe reabriram o negócio na East 33rd Street e depois abriram outro na First Avenue. Estamos felizes em informar que ambos os locais mantiveram o espírito e a aparência do original, completo com piso de cerâmica retrô, pôsteres de teatro iídiche e garçons excepcionalmente amigáveis ​​e mdash tudo, exceto o letreiro de néon original da delicatessen. (Você terá que pegar o trem para o Brooklyn para ver se ele está instalado no City Relicary em Williamsburg.) Outra coisa que não mudou é o sanduíche de pastrami estelar feito com o corte do umbigo deliciosamente marmorizado e defumado e curado por A. para Z Kosher Meat Products. Ele vem com um prato generoso de picles e salada de repolho crocante e não muito doce (o melhor tipo, se estamos sendo honestos).

Delicatessen e lanchonete do Sarge

Há realmente algo para todos no Sarge's, um restaurante 24 horas por dia, 7 dias por semana, com uma história histórica preservada em sua decoração do Velho Mundo. (Pense em cabines estofadas em couro, luminárias de vitrais reais da Tiffany e, é claro, uma parede de fotos de celebridades.) O menu, que possui mais de 200 itens, inclui os suspeitos de sempre: blintzes feitos do zero, travessas de peixe defumado e um fatia aveludada de cheesecake de Nova York que vai te deixar de joelhos. O pastrami também não é motivo de zombaria. Experimente-o cortado em cubos em uma omelete, enrolado em um cachorro-quente ou empilhado em um sanduíche de três andares junto com outras carnes, como salame ou língua (um gosto adquirido, talvez). Você pode até encomendá-lo assado em massa folhada junto com batata misturada e carne enlatada, uma criação conhecida como Deli Wellington. Se você está errando no lado da tradição, siga o básico e peça o Hot Pastrami da tábua sanduíche do Sarge.

Delicatessen e apetitosa de Frankel

Deleite seus olhos (e depois sua barriga) com os montes de salada de peixe branco, frios e salmão defumado que tentam por trás de uma parede de vidro de delicatessen neste local antigo e moderno no lado Greenpoint do McCarren Park, no Brooklyn. O pastrami quente com centeio com mostarda é tão clássico quanto parece. Mas, ao contrário das gerações anteriores de delicatessens judaicas da cidade de Nova York, que vêem a adulteração da fórmula simples de pão de centeio com mostarda como o tabu final (estamos olhando para você, Katz's), este relativo recém-chegado incentiva os clientes a adicionarem alguns suíços e torná-lo um Reuben. Melhor ainda, pare para tomar o café da manhã e experimente o suculento pastrami rosa no pão de centeio, um chalá ou um bagel, com ovos grelhados e queijo.

Jay & Lloyd's Kosher Deli

Esta joia de Sheepshead Bay celebrou recentemente seu 25º aniversário e mdash, o que significa que ainda é jovem nos anos da delicatessen em Nova York! A relativa juventude de Jay e Lloyd & rsquos é evidente na decoração divertida e kitsch: uma salsicha de néon vestindo uma cartola e gravata borboleta enfeita a sinalização acima da entrada da loja, outra posa na vitrine e uma terceira, uma franquia gigantesca paira sobre a caixa registradora. No entanto, o pastrami que cortamos, empilhou e ensanduichou aqui é tão prático quanto o pastrami vem. Defumado até a perfeição suculenta, curado internamente por uma equipe especializada & mdash e com "a quantidade certa de schmaltz", dizem os proprietários (e melhores amigos de infância), Jay e Lloyd & mdash, o pastrami é então fatiado até a perfeição e servido em uma pilha enorme entre fatias de pão de centeio. As menções honrosas vão para o repolho recheado estelar, pudim de macarrão e panqueca de abobrinha.

Russ e Filhas

Como diz o velho ditado, você precisa conhecer as regras antes de quebrá-las & mdash, e poucos estabelecimentos entendem o sabor do pastrami tão bom quanto o Russ & amp Daughters, uma loja familiar judaica apetitosa de quarta geração na East Houston Street. Você não encontrará pastrami do tipo usual atrás do balcão, então peça um bagel fresco com salmão defumado com pastrami Russ & amp Daughters, um casamento de duas tradições alimentares judaicas consagradas pelo tempo. Não se trata de um impostor de peixe: o salmão é trabalhado com uma mistura apimentada no estilo pastrami e, em seguida, defumado a frio para fixar os sabores. Experimente no Pastrami Russ, que é estrelado por peixes em fatias finas junto com queijo Muenster, chucrute e mostarda, tudo empilhado em um pãozinho macio de pretzel. No início, você é atingido por notas de pastrami ousadas, mas depois de alguns segundos de ingestão contemplativa, o salmão defumado de sabor limpo vem à tona. Se você está se sentindo cético, considere o fato de que Ina Garten ficou famosa por chamar Russ and Daughters de "a loja judaica mais apetitosa mais fantástica de toda Nova York".

Sanduicheria de Eisenberg

Combine o refrigerante Dr. Brown & rsquos Cel-Ray com pastrami derretido na boca com centeio para uma verdadeira experiência nova-iorquina nesta instituição Flatiron, que ostenta "elevando o colesterol nova-iorquino desde 1929" na capa de seu cardápio. É quase um milagre que esta lanchonete tradicional, onde a maioria dos itens do menu não chega aos US $ 10, ainda não tenha seguido o caminho do dinossauro, apesar de estar aninhada entre os balcões de maquiagem sofisticados da Quinta Avenida e novos estúdios de ioga. Os clientes de longa data temiam o pior quando os ex-proprietários da Eisenberg & rsquos, incapazes de atender às crescentes demandas de aluguel, venderam o despretensioso balcão de lanchonete para um promissor restaurateur com um passado mais corporativo, em maio de 2018. Mas até agora isso Uma pequena fatia da velha escola de Nova York continuou a produzir os melhores pastrami, cremes de ovo e café da manhã diário que o bairro tem a oferecer.

Pickler & Co.

Este movimentado centro de almoço a poucos passos da Grand Central Station de Manhattan é popular entre os profissionais de terno de Midtown East que precisam de uma dose de cafeína e um saudável sanduíche de café da manhã. Há mais de 30 opções de sanduíches e embrulhos no cardápio da loja, mas o Pickler's pega um sanduíche de pastrami clássico e mdash servido com centeio torrado com suíça, mostarda integral, cebolas caramelizadas e pickle & mdash azedo é popular entre os nova-iorquinos que realmente sei o que está acontecendo. Preparando-se para uma tarde de maratonas de reuniões? Evite o inevitável coma de carne pedindo a Rachel. Inclui o pastrami de peru mais magro da Pickler com molho suíço, Thousand Island e chucrute com centeio.

Pastrami Queen

Ninguém observa a tradição mais meticulosamente do que a realeza, e o Pastrami Queen no Upper East Side faz jus ao seu nome servindo receitas de 150 anos do velho país. (Pense em sanduíches de fígado picados, picles azedos, knishes, pudim de macarrão e pastrami desfeito feito no local.) O espaço é limitado, e a situação da mesa e da cadeira parece uma reflexão tardia. Mas, graças ao balcão de entrega rápida, não há um posto de controle mais ideal para reabastecer depois de um passeio pelo Central Park ou Museum Mile. O World Famous Hot Pastrami é um monstro superestufado que requer ambas as mãos no convés, então se você conseguir fazer a sua funcionar, você vai querer encontrar um alpendre ou banco de parque para se acomodar antes de sua primeira mordida. Se você estiver se sentindo particularmente hábil, cubra com salada cremosa caseira ou cebolas vermelhas para uma mordida extra. A maioria dos visitantes o pede da maneira tradicional: com nada mais do que um toque de mostarda picante. De qualquer forma, espere uma montanha literal de carne rosa e salgada com centeio maltado salpicado com sementes de cominho.


Sim, Rainha & # 8230of Pastrami!

Freqüentemente, os turistas chegam à Times Square com suas listas de verificação de "lugares imperdíveis". Certamente, localizar o Naked Cowboy, tirar fotos na Praça Father Duffy e assistir a um show da Broadway estarão nessas listas. Mas em breve, essa lista terá outra coisa em comum: visitar uma loja de conveniência judia em Nova York. Tão icônico quanto um New York & # 8220slice & # 8221 e um cachorro-quente ambulante, o New York Jewish Deli é inextricavelmente parte da história e da cultura gastronômica da cidade. Felizmente, um exemplo autêntico, o Pastrami Queen, abriu seu segundo local do outro lado do Teatro Eugene O’Neill (atualmente a casa do Livro de Mórmon) no Pearl Hotel.

O DELI

As raízes do Pastrami Queen começaram em Williamsburg, Brooklyn, em 1956, sob uma coroa diferente como "Rei do Pastrami". A delicatessen permaneceu com esse apelido mesmo depois de se mudar para Kew Gardens, Queens, e continuou a aumentar sua reputação e seguidores leais por 37 anos. Então, em 1998, a delicatessen decidiu fazer 2 movimentos ousados: mudar seu nome para “Pastrami Queen” e mover o negócio a oeste do East River para o Upper East Side de Manhattan. A localização na Lexington com a 78 th street (frequentada pelo falecido Anthony Bourdain) ainda está aberta para negócios, mas agora as receitas kosher procuradas estão mais prontamente disponíveis para moradores do centro no lado oeste da ilha.

O novo local é significativamente maior do que seu homólogo transversal, com capacidade para mais de 80 pessoas e uma sala de jantar privada que pode ser reservada. O design da delicatessen é inspirado nos primórdios da instituição em meados do século, com referências claras à arquitetura Googie e influências pós-modernas. É um interior que poderia ser facilmente visto em "The Marvelous Mrs. Maisel" e se encaixa perfeitamente no bairro dramático do distrito de teatros onde fica.

O NOSH

Embora o novo estabelecimento seja luminoso, reluzente e novo, o que é mais memorável são os sabores desenvolvidos por receitas kosher testadas e comprovadas de décadas atrás do estabelecimento renomado. Sem surpresa, o sanduíche recheado de Pastrami é imperdível. A carne salgada e fumada é suculenta com uma textura perfeitamente delicada. A mistura de fumaça e especiarias é sutil o suficiente para ser complementada pela mostarda se você optar por espalhá-la no pão de centeio do Orewasher, mas também aparente o suficiente para carregar o sanduíche por conta própria. Se você não é um grande fã de pastrami (ou deseja adicionar carnes diferentes à festa), há mais de uma dúzia de sanduíches recheados para escolher.

Embora o prato de assinatura seja inegavelmente o monarca da delicatessen, outros produtos básicos judaicos se mantêm. A sopa Matzo Ball é tão tradicional quanto possível. A grande nuvem esférica de pão ázimo é temperada por um caldo de galinha que não posso deixar de descrever como “nostálgico”. Os consideráveis ​​latkes de batata são crocantes e farto principalmente quando comidos com compota de maçã. Ele adiciona doçura apenas o suficiente e tem uma ótima textura de homus.

Para quem já pode ter gostado do menu Pastrami Queen & # 8217s no Upper Eastside, lembre-se de que há itens exclusivos do novo restaurante da Times Square. Você pode não encontrar & # 8220Bubby & # 8217s Specials & # 8221 na Lexington ave. que inclui repolho recheado, pierogis e o Blintz do dia. E, ao contrário de sua localização irmã, a da West 49th Street serve café da manhã o dia todo, que inclui uma variedade de peixes defumados tradicionais e bagels (outro alimento básico da cidade de Nova York). Além disso, o novo local compreende que uma refeição judaica não está completa sem canela ou chocolates favoritos como rugalech e babka. Mesmo se você (como um sanduíche Pastrami Queen) ficar & # 8220 overstuffed & # 8221, leve um pouco para casa e você não vai se arrepender.

O Samuel Renasce Das Cinzas De CLOU

Então, se você abrir o apetite conferindo sua lista de afazeres na Times Square ou se você realmente adicionou "visite uma Deli Judaica de Nova York" à lista, comer no novo local do Pastrami Queen certamente ajudará a completar o seu dia e o deixará desconcertado!

O Pastrami Queen pode ser encontrado na 233 West 49th street (entre a Broadway e a 8th ave) 7 dias por semana, das 8h às 23h. A delicatessen é casher sob supervisão rabínica.

Aprendi cedo na vida a aceitar sua estranheza. agora, você vai comer sua pele de frango?


Onde encontrar os melhores, mais fumegantes e mais suculentos pastéis de Nova York

A origem do pastrami permanece um mistério. Most accounts will tell you it was directly inspired by the preserved meat called basturma, a lean cut of air-dried beef, which was spread throughout Eastern Europe by the Ottoman Empire over the centuries and then brought to America by Romanian-Jewish immigrants who arrived between 1881 and 1914. There’s no doubt the word pastrami is a cognate of basturma, but there the resemblance ends.

In contrast with its dry, thinner-sliced cousin — which is admirable in its own right — pastrami is made with a notably fat-laced beef brisket that’s been brined for several days (a process known as “corning”), rubbed with a spice mixture that often contains black peppercorns, yellow mustard seeds, and coriander, and then smoked. The result is a rich cut of meat with a complex and distinctive flavor, in which smoky notes compete with the sweetness of the spices and the saltiness of the brine. Pastrami in its ideal form is fatty, pink, and spectacular when served warm and thickly sliced.

Many are the conjectures about how the evolution occurred. My own crackpot theory, enunciated in my book New York in a Dozen Dishes, is that kosher butchers who operated in the Lone Star State around 1900 took an unwanted cut of meat that even the army wouldn’t buy, corned it, rubbed it with familiar Middle European spices, and preserved it by smoking, just as Texas barbecue was becoming increasingly popular in the state. Originally run by Germans, both Jewish and gentile, New York delis were quick to learn about and adopt the process. For a time it became their exclusive province, even as Romanian-Jewish restaurants (of which Sammy’s is our last remaining, but imperiled, example) ignored this avowedly American product and continued serving steaks and cutlets.

Whatever the origin, pastrami remains the gem in the crown of New York City’s distinctive Jewish deli cuisine, admired by visitors from all over the world. The modern era has seen a resurgence in its popularity and a broadening of its usage, following a decline during the no-fat ’90s. Even though the pandemic has closed some wonderful purveyors, including Harry & Ida’s and Jay & Lloyd’s, many old places remain open and new places have sprung up. Here are my 10 favorite pastramis in order of increasing excellence.

10. Butcher Block

This Irish butcher shop and grocery selling European packaged products in Sunnyside, Queens, is a neighborhood favorite, with a long, long counter famous for its hot sandwiches. Sure, the corned beef — an Irish passion — is totally up to par, but the pastrami, when it is intermittently offered, tastes even better, and sold at bargain prices. 43-46 41st Street, at Queens Boulevard, Sunnyside

9. Junior’s

Despite larding its menu with things like shrimp parmigiana, Philly cheesesteaks, and fried chicken, Junior’s remains at its heart a Jewish deli, occupying a key location near the Manhattan Bridge’s entrance into Brooklyn. The deli meats are much better than they need to be, including a delicately flavored pastrami that can be ordered on a pair of luscious onion rolls rather than on cardboard rye. 386 Flatbush Avenue Extension, at Fulton Street, Downtown Brooklyn

8. Second Avenue Deli

It was founded on Second Avenue in the East Village when that stretch was known as the Yiddish Broadway, but eventually moved to its present location in Murray Hill. The pastrami is very good and the deepest shade of red, but sliced too thin for my taste, though with the requisite fattiness that carries much of the flavor. Second Avenue is one of the city’s great historic delis, beset by tragedy but still unbowed. 162 East 33rd Street, between Lexington and Third avenues, Murray Hill

7. David’s Brisket House

Located in downtown Bed-Stuy, this may be the only halal Jewish-style deli in the city, and its pastrami and gravy-drenched roast brisket vie with each other for your patronage. The pastrami is spice intensive and smokier than most, and it’s a real boon that the sandwiches are available in three sizes, running from normal to overstuffed. 533 Nostrand Avenue, between Herkimer Street and Herkimer Place, Bedford-Stuyvesant

6. Liebman’s Deli

Way up north in bucolic Riverdale there lingers a long-running Jewish deli, founded in 1958 with a sea of green Naugahyde to prove it. It’s as though the ’50s never died. The pastrami is made on the premises, and tends to be carved on the lean side, and the aging and health-conscious customers like it that way. Nevertheless, it is exceedingly flavorful, and you may not miss the fat. 552 West 235th Street, between Oxford and Johnson avenues, Riverdale

5. Sarge’s

Yes, this place was founded by a real police sergeant in 1964. His name was Abe Katz, which explains why a more obvious moniker was unavailable to him. The sandwiches here are perhaps the most overstuffed in the city, and maybe on the planet. The pastrami is sliced thin, but the product is flavorful, and if you have a giant appetite and happen to be in Midtown South, this is your place. 583 Third Avenue, between 36th and 37th streets, Murray Hill

4. Frankel’s Delicatessen & Appetizing

When it opened a few years ago on a prominent triangular lot on the Williamsburg edge of Greenpoint, this place combined two traditional Jewish institutions, the meat deli and the fish-oriented appetizing store, as Barney Greengrass had before it. The pastrami here is pale pink, fatty, and sliced gloriously thick by hand carvers. It’s the only place in town besides Katz’s that I know of that does it that way. 631 Manhattan Avenue at Bedford Avenue, Greenpoint

3. Pastrami Queen

Once, it was Pastrami King and located in Williamsburg, then it jumped to Queens, and finally it skipped over to the Upper East Side, occupying a shoebox of a place, which is still there in case you happen to be in the neighborhood. But its new flagship is on the Upper West Side, proffering pastrami that has excited denizens of that neighborhood, piled high, glowing pink, tasting strongly of its rub, and fatty enough to slide down with alacrity, despite the extreme size of the sandwich. 138 West 72nd Street, between Columbus Avenue and Broadway, Upper West Side

2. Katz’s Delicatessen

Katz’s has stood as a culinary beacon of the Lower East Side for 133 years, dispensing salamis and pastrami. The pastrami here is generally acknowledged to be the best in the country (though some prefer Langer’s in Los Angeles or Zingerman’s in Ann Arbor). For one thing, not only is it nice and fatty, though only slightly smoky, but it is hand-carved by wizards who swoop around and through the steaming pink brisket like Olympic skiers with their long sharp knives. 205 East Houston Street, at Ludlow Street, Lower East Side

1. Hometown Bar-B-Que Industry City

A Texas-style barbecue is perhaps not where you’d go looking for great pastrami, even given the possible historical connection mentioned in the introduction. When this offshoot of a Red Hook institution was still on the drawing board, it was conceived of as a barbecue-New York deli hybrid, and the pastrami here is a vestige of that idea. That pastrami is spiced and fatty, but its primary distinction is that the smoke is not only an undertone but a main theme. Yes, this in currently New York’s No. 1 pastrami, barely beating out Katz’s. Try it and see if you don’t agree. 87 35th Street, between Second and Third avenues, Sunset Park


Katz's bypasses the brisket for its pastrami

Most pastrami is made with beef brisket, but the navel cut, also known as the "plate," creates a better pastrami. De acordo com Eater's YouTube video, Nick Solares explains that this cut lends a flavor that is different than that of the brisket. The striation of muscle, he offers, makes Katz's pastrami particularly "supple." Serious Eats adds that the navel is particularly fatty, a trait which allows it to stand up to Katz's extensive smoking process.

There's more to the art of Katz's pastrami than choosing the right cut of meat. The cure is also important, and Katz's uses pink curing salt, which imparts the beef's signature "twang" (via Serious Eats) Next comes the spice rub, a secret proprietary blend that contains coriander and onion, followed by smoking. Katz's pastrami is smoked at low temperature for two to three days, then boiled and steamed until perfectly tender.

The final result is a sandwich that has become synonymous with New York. Writing for Eater, Robert Sietsema describes Katz's pastrami as "lustrous, crusted with blackened spices, veined with fat, and flaunting a carmine color that will set your mouth to watering." All great dishes start with perfectly chosen ingredients. And in the case of Katz's Deli's legendary pastrami sandwich, the beef navel is the unlikely-sounding hero.


Pastrami King Abdicates for Life in Manhattan

It's not just that Pastrami King, a classic kosher delicatessen that served as a Queens political clubhouse and courthouse maven hangout for 37 years, has shuttered its doors. The problem is that it's moving to Manhattan.

''I hope that Queens won't think of us as traitors, and I hope our loyal customers will follow us to Manhattan,'' said Gary Zinger, 33, the restaurant's manager, who spoke yesterday as workers carted out tables and chairs.

Pastrami King, a landmark on the three-block strip of Queens Boulevard that is the borough's center of power, closed Monday. It will move from its longtime home in Kew Gardens to the Upper East Side.

Mr. Zinger said he was relocating because business at the 100-seat restaurant had suffered after Family and Civil Courts moved to Jamaica from the courthouse across the street several months ago.

''We felt the loss the day after the move,'' he said, estimating that 2,000 people visited the courts daily, 'ɺnd our business was off 35 to 40 percent.''

Given its ''Rumpole of the Bailey'' ambiance, ''Meet you at the Pastrami King'' was for decades the pre-lunch byword for lawyers and politicians. Mayor Rudolph W. Giuliani thought enough of the restaurant to make it more than just a routine corned-beef sandwich stop during his 1997 re-election campaign: Pastrami King catered his second inaugural party at the Queens Museum.

In the 1980's, the delicatessen gained a certain notoriety as a meet-and-greet spot for the friends and colleagues of Borough President Donald R. Manes, who committed suicide in 1986 amid mounting evidence that he had headed bribery and kickback schemes at the Parking Violations Bureau.

''I guess they think their business prospects are better in Manhattan,'' said Claire Shulman, Mr. Manes's successor, who chose to be magnanimous about the defection of Pastrami King to the archenemy borough. ''We wish them well.''

Other politicians found the closing a mixed blessing. ''I am saddened by the end of an era,'' said Richard A. Brown, the Queens District Attorney, who was partial to the Pastrami King's brisket sandwich and recently underwent quadruple-bypass surgery. 'ɻut my cardiologist is thrilled.''

These days, ''there is not a corned-beef sandwich to be found in my district,'' lamented City Councilman John D. Sabini, who represents parts of Jackson Heights, Elmhurst, Rego Park, Woodside and Corona. ''Now I can count on one hand the number of Jewish delis in the county.''

Pastrami King will move to 1269 Lexington Avenue between 85th and 86th Streets, and call its Manhattan incarnation the Pastrami Queen in honor of Joy Harrison, Mr. Zinger's mother-in-law, who took over the business four years ago. She remodeled the dim, disheveled deli, installing black mosaic tiles and creating a chrome-and-silver Queens Art Deco look.

After the courts relocated, ''it wasn't the lawyers and judges that we lost, but the people that would come to the court every day that were our main business,'' said Ms. Harrison, 52.

Pastrami King was famous for its rich, garlicky pastrami, made according to a Romanian recipe. Critics praised its cedary smokiness, which came from soaking and curing the meat over smoldering wood for 10 to 16 days.

''It was a wonderful institution, like a beacon of eating on Queens Boulevard,'' said Ed Levine, author of ''New York Eats,'' a restaurant Baedeker. ''When their pastrami was good, it was as good or better than any pastrami in the city, and therefore the country.'' But Mr. Levine judged that the quality had deteriorated by 1997, when he left Pastrami King out of his sequel, ''New York Eats More.''

Many customers are in mourning. ''We are going crazy looking for another place to go,'' said Aida Berke, a retired Port Authority manager who reserved the private room at Pastrami King with as many as 15 friends and family members 'ɾvery Friday night for close to 30 years.''

''The pastrami was superb,'' she said. ''There was nothing like it.''

She added: ''I guess we might go to Manhattan to visit them on occasion. But it couldn't possibly be the same.''

A Manhattan competitor seemed underwhelmed by the move. ''The more delis here, the merrier,'' said Jeffrey M. Goldstein, manager of the Carnegie Delicatessen, which has occupied its spot on Seventh Avenue near 55th Street for more than 60 years. '➾ing on the opposite end of town from us, we really don't see them as competition.''

The borough of immigrants' champions say Queens will not suffer irreparably from Pastrami King's flight, given all the ethnic restaurants sprouting up. ''I still think Queens has the best and most diverse food selection in the city,'' Mr. Sabini said. 'ɺnd I challenge anyone who disputes that to an all-day eating fest at a Brazilian barbecue place in Corona.''


Pastrami by the Pound

Pastrami Queen ships its famous pastrami nationwide on Goldbelly! One of Anthony Bourdain’s go-to favorites, Pastrami Queen is the quintessential New York deli. Now you can have their legendary smoked kosher pastrami shipped straight to your door.

Originally named Pastrami King when it was founded in Williamsburg, Brooklyn, in 1956, this quintessential New York deli eventually relocated to Queens (hence the name change), then Manhattan’s Upper East Side and Upper West Side. Wherever they’ve resided, Pastrami Queen still serves the same high-quality, tender, juicy, smoky New York pastrami they been crafting since day one. it’s no wonder Anthony Bourdain called their hand-carved, overstuffed pastrami sandwiches "the real deal.”

Pastrami Queen is self-certified Kosher

Pastrami is fully cooked and hand-sliced to order.

  • Use the Quantity field to select the number of pounds you want
  • Each pound serves 2 to 4 people
  • Minimum order is 2 pounds

Pastrami Queen is self certified Kosher

  • Pastrami Queen hand slices the pastrami to order, then freezes it before shipping.
  • Pastrami is fully cooked and may thaw partially or fully during transit.
  • Upon arrival, place pastrami in the refrigerator. We do not recommend freezing pastrami.
  • Enjoy within 2 days.
  • To serve, allow meat to thaw overnight in the refrigerator (if frozen) and follow the reheating instructions below.

Heating Instructions (optional)

  • If frozen, thaw meat overnight in your refrigerator.
  • Bring a large pot of water to a boil.
  • Place the entire UNOPENED package of meat into the water and reduce heat to a simmer (no worries – the package can withstand the heat).
  • Simmer meat for 12-15 minutes. Carefully remove from water and slice open package.
  • Aproveitar!
  • Pastrami Queen ships Monday – Thursday of each week
  • Orders cannot be shipped to P.O. Boxes
  • Orders shipped to Alaska and Hawaii will incur an additional $35 for Overnight Shipping. Sorry guys!
  • Have more questions about Shipping? Read our Shipping FAQ page.

You can send this item to up to 15 different addresses using our regular checkout. Looking to send this item to more than 15 people? Have our Corporate Gifting Team assist you.


Assista o vídeo: How Katzs Became The Most Legendary Deli In NYC. Legendary Eats (Setembro 2022).