Novas receitas

Drogerie Medicinal Cocktail Bar é inaugurado em Miami Beach

Drogerie Medicinal Cocktail Bar é inaugurado em Miami Beach


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Esses não são seus remédios tradicionais

O bar abriu oficialmente no dia 6 de junho no Albion Hotel.

Albert Trummer, o mentor por trás do conceito de bar semelhante da cidade de Nova York Apotheke, sediou o evento de abertura para Drogerie Medicinal Cocktail Bar última quinta. Miami.com relata que, embora tenha havido alguma tensão inicial com a obtenção de licenças, Trummer foi capaz de abrir no Albion Hotel em Wynwood sem problemas.

Os clientes podem esperar uma extensa lista de coquetéis, ou como é chamada em Drogerie, uma “Lista de Prescrição”. com bebidas separadas em categorias como “Aliviadores de estresse” e “Saúde e beleza”. Bartenders em jalecos brancos podem torná-lo um Fechamento de negócio, que inclui vokda, menta, limão, baunilha e alguns afrodisíacos chineses para ajudar a confirmar seu homônimo.

As bebidas perdem apenas para a decoração, com arte de rua exibida ao lado de obras de aclamado artista pop Peter Tunney. Trummer disse Miami.com que os sofás foram um presente do chef Daniel Boulud, que disse: “O presidente Bill Clinton, Bruce Springsteen e outros grandes já se sentaram nestes sofás”.

Drogerie está aberta ao público esta semana, e estará administrando curas para os fracos e cansados ​​até as 2 da manhã.


South Florida e rsquos Oldest Deli reabre com um bar cubano de coquetéis

Com inauguração em meados de junho, o novo Stephen's Delicatessen apresentará pastrami fatiado à mão, carrinhos de cachorro-quente itinerante e sopa de matzo ball Bubbie & rsquos.

Crescendo em Union Springs, Alabama, Henderson & quotJunior & quot Biggers nunca tinha ouvido a palavra & # x201Cdeli & # x201D, muito menos comido dentro de um. Ele também não conheceu um judeu. Tudo isso mudou quando ele se mudou para o sul da Flórida em seus primeiros 20 anos.

Nos 60 anos desde então, Biggers passou a maior parte de sua vida envolto em nuvens de pastrami defumado e carne enlatada. Ele trabalhou de lavador de pratos a chefe de cozinha, construindo uma carreira dentro do sul da Flórida & # x2019, a delicatessen mais antiga em funcionamento, Stephen & # x2019s Delicatessen, servindo sanduíches Reuben, panquecas de batata e sopa de matzo ball.

& # x201CDelis estão morrendo, especialmente no sul da Flórida, & # x201D diz o restaurateur Matt Kuscher, que comprou Stephen & # x2019s em 2017 com planos para uma remodelação completa.

Hoje, Biggers, cujo neto é o jogador do Miami Heat Udonis Haslem, está em seus 80 anos e conforme ele envelheceu, a cultura da delicatessen em todo o país, especialmente no sul da Flórida, diminuiu. Não é como costumava ser, quando Stephen & # x2019s foi inaugurado em 1954 em Hialeah, uma cidade no sudoeste de Miami que anteriormente abrigava um distrito de vestuário e uma grande população judaica.

& # x201CJunior é o coração e a alma dessa operação, & # x201D Kuscher diz. & # x201CHe & # x2019s aquele que & # x2019s manteve isto vivo. Se não fosse para ele cortar carne à mão por mais de 60 anos, tudo isso provavelmente já teria passado. Ele é o responsável por manter um dos lugares mais históricos de Miami. & # X201D

Desde a compra da delicatessen por Kuscher & # x2019s há quase dois anos, ele e Biggers estão finalmente prontos para revelar um Stephen & # x2019s modernizado, completo com carnes fatiadas à mão, carrinhos de cachorro-quente ambulantes e o primeiro bar de coquetéis artesanais Hialeah & # x2019s, La Cocina. No entanto, Kuscher, que cresceu na delicatessen de seu avô, também está tentando preservar a sensação de delicatessen à moda antiga.

Com abertura prevista para meados de junho, Stephen & # x2019s carving corner será a atração principal do restaurante, colocando Biggers na frente e no centro enquanto prepara carne suficiente para a delicatessen e o bar de coquetéis adjacente.

& quotEu faço cerca de 120 sanduíches por dia, & quot, Biggers estima em 2017. & quotEu nunca teria pensado que isso é o que eu estaria fazendo na minha idade. & # x201D

O menu não é nada parecido com o Kuscher & aposs grandfather & # x2019s deli costumava ser, com uma variedade eclética de pratos de bagel e salmão defumado, sopa de matzo ball Bubbie & # x2019s e sanduíches de carne quente, hambúrgueres frita, frango e waffles e limão. torta. O carrinho de cachorro-quente vai rolar pelo restaurante, abastecido com coberturas como chucrute, tempero e mostarda.

Quanto ao La Cocina, uma porta discreta perto do banheiro no Stephen & # x2019s oferecerá entrada para o bar estilo speakeasy.

Para o menu de coquetéis, Kuscher escolheu 10 mixologistas locais, incluindo Beaker & amp Gray & # x2019s Ben Potts e SBE & # x2019s Gui Jaroschy, para que cada um criasse uma bebida exclusiva. Uma espreitadela revelou o Ya Tu Sabe à base de rum e o Pata Sucia à base de scotch com água de coco e lima. Haverá um menu de comida limitado, reunindo itens de Stephen & # x2019s (sopa de matzo ball, salmão defumado e sanduíches cubanos & # x201CJewban & # x201D) com itens únicos como restos de frango de búfalo e molho de feijão preto com chips de mandioca.

& # x201CO fato de que estamos abrindo o primeiro bar de coquetéis do Hialeah & # x2019 é tão empolgante quanto trazer de volta a mais antiga delicatessen judaica da Flórida & # x201D Kuscher diz. & # x201CI & # x2019m o cara mais inteligente ou mais burro da sala. & # x201D

Enquanto Kuscher se prepara para abrir o Stephen & # x2019s, ele está ocupado administrando um posto avançado de satélite dentro do Time Out Market, que abriu sua primeira localização nos Estados Unidos em Miami em maio passado. Até agora, tem sido um sucesso absoluto, diz ele, onde ele atende centenas de pedidos de sanduíches de Reuben e sopa de matzo ball a cada semana.

& # x201CStephen & # x2019s está em nosso quintal há anos, & # x201D Kuscher diz. & # x201Se alguém não & # x2019 trazê-lo para o primeiro plano de uma forma importante, nós o perderemos. Eu & # x2019 não vou deixar isso acontecer. & # X201D

& # x201CI tem tantas memórias em torno de delicatessens, & # x201D ele continua. & # x201CI don & # x2019t querem um mundo onde eles & # x2019t existam da mesma maneira, então se isso significa adicionar uma barra e torná-la moderna, & # x2019 é o que & # x2019 faremos. & # x201D


Os melhores coquetéis enlatados para beber agora

Esses coquetéis pré-misturados são a maneira mais fácil de levar seu happy hour ao ar livre.

Era uma vez, se você quisesse um coquetel para suas aventuras em movimento, você tinha que abrir seu próprio carrinho de bar e garrafa térmica para uma sessão de mixologia DIY. Mas agora, entre o aumento dos coquetéis para viagem e a popularidade crescente de opções de coquetéis pré-misturados, desfrutar de uma bebida verdadeiramente de primeira, longe das restrições de sua casa ou de seus bares e restaurantes favoritos, é mais fácil do que nunca. Na verdade, com a temporada de bebidas ao ar livre (piqueniques, festas no jardim, descanso à beira da piscina, dias de praia) chegando, nunca houve melhor momento para mergulhar no mundo dos coquetéis em lata.

De clássicos como Old Fashioneds e Negronis a opções esotéricas dos melhores bares e espumantes prontos para beber durante o dia, aqui estão as bebidas enlatadas que você precisa saborear neste verão.

Se você quer um verdadeiro sabor "direto do barman", os blends da Tip Top atingem o acorde perfeito. Eles se especializam em coquetéis clássicos como o Old Fashioned, Manhattan, ou este perfeitamente agridoce Negroni, tudo em latas práticas de 100 ml.

Cutwater faz uma variedade de opções interessantes de coquetéis em lata, de Bloody Marys e White Russians a simples G & ampTs. Para um dia de praia (ou apenas para fazer um dia parecer um dia de praia) gostamos deste gole tropical feito com rum envelhecido em barris.

Quando um vencedor de Melhor Bar do Mundo se junta a uma marca de coquetéis em lata para um coquetel pronto, nós nos sentamos e prestamos atenção. A bebida à base de gin result & mdasha com sabores de pepino, limão e uva & mdash é perfeita para bebericar em climas quentes, mesmo se você não puder ir a um dos locais do bar em Nova York.

Seus planos de brunch socialmente distantes ficaram mais fáceis graças a esta mimosa pop-and-sip feita com suco de laranja de verdade. Se você quiser misturar as coisas, a marca também cria versões de suas mimosas Bellini e Cranberry e Mango.

Pense rosa com uma mistura de toranja e tequila espumante e picante desta marca de propriedade de mulheres que também produz coquetéis espumantes ecléticos como um Apple Gimlet ou um Citrusy New Fashioned.

Eles podem ser relativamente novos deste lado do mar, mas o "long drink" finlandês, também conhecido como Lonkero Suas raízes remontam aos Jogos de Verão de 1952 em Helsinque, quando foi desenvolvido como uma forma de servir coquetéis aos turistas rapidamente. A bebida efervescente à base de gin é aromatizada com grapefruit para uma experiência refrescante de "beber o dia todo".

Quer realmente trazer a festa? Esta lata gigantesca serve uma dúzia de toques picantes (pense: gengibre, canela e pimenta malagueta) da margarita clássica que está pronta para servir, pode ser fechada novamente e auto-estável por até 6 meses.

Espresso martinis têm tido um momento importante nos últimos anos, e este coquetel enlatado à base de café Arábica torna mais fácil do que nunca encontrar os seus entes queridos.

Em 1800, misturas de uísque de centeio e açúcar de rocha eram vendidas por seu valor "medicinal", mas hoje em dia achamos que esta mistura em lata de centeio puro, bala de rocha, mel cru, laranja de umbigo e bitters Angostura é simplesmente deliciosa.

Sinta o sabor dos trópicos com este riff enlatado do clássico Bellini feito com vinho ros & eacute e sucos orgânicos de manga e pêssego.

Quer diversificar? Esta coleção de coquetéis em lata levemente efervescentes (um chá oolong, bétula torrada e à base de groselha verde, o outro feito com cereja azeda, groselha preta, pinhas, madeira de nogueira) com certeza vai tirar você da rotina do happy hour.

Como água de spa, mas embriagada. A cantina se concentra em refrigerantes de vodka enlatados altamente bebíveis e com sabor sutil, sem o açúcar adicionado que torna alguns seltzers duros excessivamente doces.

Simples e gluggable, este espumante em lata é feito de tequila blanco e suco de limão real para um sabor que parece feito sob medida para bebericar à beira da piscina.

Sinta-se como se estivesse na Riviera Francesa com este coquetel em lata de vinho espumante que captura o sabor do coquetel clássico de champanhe em um formato fácil e para viagem.

Quer você a use como uma resposta fácil para a necessidade de um mocktail para um sentimento adulto ou como um misturador para sua bebida espirituosa favorita, esta lata de bitters borbulhantes e sem açúcar é apenas o refresco de que você precisa.


The Broken Shaker

Localizado dentro do Freehand Hotel em Miami Beach, o The Broken Shaker é famoso por seus coquetéis artesanais, que são compostos de elixires, xaropes e infusões e feitos de ingredientes escolhidos a dedo em seu jardim interno. O Broken Shaker tem uma grande reputação como um dos melhores bares de Miami e ganhou prêmios por sua criatividade, design e ambiente rico. O destaque do espaço é um pátio tropical onde fios de luzes globo caem sobre árvores cítricas e um jardim cheio de menta, alecrim e lavanda.


Aproveite seus coquetéis de café

As bebidas à base de café são quentes o ano todo e não são mais apenas para sobremesas. As bebidas que incorporam café podem variar de quentes e decadentes no inverno a geladas e refrescantes no verão.

O Caffe Italiano de 312 Chicago combina café quente com rum Appleton Estate, xarope Demerara e bitters de nozes pretas cobertos com chantilly Bicerin.

À medida que os consumidores se tornam mais sofisticados em relação a bebidas destiladas e coquetéis, muitos esperam ver bebidas de café exclusivas que vão além do clássico café irlandês ou mexicano. Aqui estão algumas dicas para criar coquetéis de café exclusivos.

Comece com o espírito

“O uísque é uma escolha óbvia para combinar com café com notas de caramelo e especiarias - não apenas no Irish Coffee”, diz Kenny Cohrs, barman-chefe da Jax Fish House em Kansas City. Mezcal, tequila e conhaque também funcionam bem com cafés, acrescenta, e a vodka é uma ótima maneira de adicionar álcool ao café sem alterar muito seu sabor.

Rum é outra boa combinação com café. O restaurante italiano 312 Chicago no Allegro Hotel oferece um riff sobre o Irish Coffee chamado Caffe Italiano. A bebida, ao preço de US $ 13, combina café quente com rum Appleton Estate, xarope de Demerara e bitters de nozes pretas cobertas com creme de Bicerin (creme de leite batido com licor de Chocolate Bicerin).

Mas destilados com perfis de sabores fortes ou medicinais, como o gim, podem ser “complicados, se não totalmente difíceis de combinar com o café”, diz Cohrs. Isso pode ser feito, no entanto.

Kate Blackman, que lidera o desenvolvimento de receitas de bebidas na Parisi Artisan Coffee em Kansas City, criou uma bebida à base de gim chamada Cafe Negroni. O coquetel incorporava Campari com infusão de café, gim e vermute, e era vendido por US $ 7,50 no Parisi’s Leawood, KS, local. Blackman começa com um certo espírito que ela deseja usar, ou um coquetel clássico existente que ela deseja tocar.

Considere diferentes perfis de sabor de café

Os barmen estão acostumados a degustar e avaliar bebidas alcoólicas, mas alguns especialistas dizem que você deve fazer o mesmo com tipos específicos de café. Blackman recomenda começar com o notebook na mão.

Chocolate Fish Coffee Roasters em Sacramento, CA, tem feito experiências com café frio fermentado com nitrogênio e, em seguida, puxado através de uma torneira de nitro.

“O processo geralmente começa quando estou tentando‘ definir ’um novo café”, diz ela. “Eu tomo notas sobre a doçura, acidez, sensação na boca, atributos de sabor e acabamento”, explica Blackman. “Freqüentemente, um desses atributos desperta a ideia de um ingrediente complementar ou contratante.”

Ajuste ou atualize os clássicos

Não há nada de errado em oferecer bebidas tradicionais à base de café ou aromatizadas, mas você pode diferenciar seu conceito oferecendo um toque excepcional ou incomum. As variações do Irish Coffee incluem Calypso Coffee, que adiciona rum e Kahlua ao café, Coffee Royale, adicionando conhaque e açúcar, e President’s Coffee, adicionando aguardente de cereja.

Um toque artesanal ou regional também pode dar uma sacudida em uma bebida clássica. Por exemplo, Pepe Le Moko, uma loja de coquetéis dirigida pelo mixologista Jeffrey Morgenthaler no Ace Hotel em Portland, OR, oferece um Espresso Martini feito com extrato de café Stumptown, Kahlua, vodka overproof e óleo de limão. O café de US $ 11 é um grande vendedor para o bar e se conecta à forte cultura do café de Portland.

Pense além do doce

Laura Clark, uma barista líder do Kaldi’s Coffee em Kansas City e uma entusiasta de coquetéis, encontra inspiração para beber café em The Flavour Bible, de Karen Page e Andrew Dornenburg.

Recentemente, ela desenvolveu uma bebida de café não alcoólica inspirada em Caprese.

“Usei um café da Nicarágua com notas de uva branca, cereja e chocolate amargo”, diz Clark. “Eu sabia que queria fazer uma bebida gelada e descobri que usar a [cafeteira e espresso] AeroPress trazia um café suculento com uma tonelada de acidez que me lembrava tomate.”

Ela incorporou um vinagre balsâmico de figo local, “que acrescentou um sabor terroso e amargo à bebida”, diz Clark. "Para adoçar, coloquei açúcar com infusão de manjericão na borda."

Trabalhe com reduções de café

Um latte no Chocolate Fish Coffee Roasters.

Usar uma redução de café é outra maneira de preservar todo o sabor de um coquetel java. Você pode fazer isso fervendo café com a intensidade normal algumas vezes ou fervendo o café normal em uma panela até que reduza pela metade.

O Brass Union, inaugurado em junho passado em Sommerville, MA, serve uma bebida chamada Esqueleto. O coquetel de US $ 10 mistura Espolon reposado tequila, uma redução de café, licor Luxardo maraschino, limão, pimenta tailandesa e um refrigerante de maracujá caseiro.

E a Rum Line, que abriu no final do ano passado no Loews Miami Beach Hotel, serve uma bebida chamada Cargo Ship, que usa uma redução de café do torrador local Panther. A bebida de US $ 15 também inclui rum Ron Zacapa 23, Batavia Arrack e mole bitters que é servido em um copo que foi enxaguado com Scotch Talisker Storm.

Considere a preparação de cerveja fria ou instantânea

O café gelado pode ser feito de várias maneiras, mas a preparação instantânea sobre o gelo pode bloquear a doçura e minimizar a acidez. “A fermentação instantânea oferece um corpo mais leve no café do que um método típico de fermentação fria com mais óleos”, diz Edie Baker, co-proprietária da Chocolate Fish Coffee Roasters em Sacramento, CA.

Para fazer uma infusão instantânea, substitua metade da água da receita por gelo e coza o café no gelo.

A fabricação de cerveja fria padrão também tem seus encantos. Em vez de extrair os óleos saborosos e os solúveis em poucos minutos do café usando água quente, faça-o com água em temperatura ambiente ou fria durante cerca de 12 horas. Usar uma cafeteira Toddy ou experimentar métodos tradicionais, como a produção de cerveja ao sol em uma jarra, resultará em um café forte e oleoso, comparado por muitos a uma cerveja escura e forte.

Esses cafés fornecem um sabor robusto para coquetéis de café resfriados. O Red Star Tavern em Portland, OR, Hotel Monaco tem um coquetel de cerveja fria chamado Cold Pressed Andes (US $ 10). É misturado com vodka de baunilha, creme de cacau e Menta Branca com gelo em um copo Collins coberto com café fresco e creme chantilly.

The Cold Pressed Andes da Red Star Tavern em Portland, OR, um coquetel de cerveja fria com vodka de baunilha, creme de cacau e Menta Branca.

Baker e sua equipe têm feito experiências com uma bebida fermentada de nitrogênio e, em seguida, puxando-a através de uma torneira de nitro, como você faria com uma Guinness. Os resultados têm sido impressionantes, diz ela.

“As pessoas adoram isso”, diz Baker. “Primeiro, a comercializamos como uma‘ cerveja da manhã ’, mas agora a servimos o tempo todo.”

A bebida nitro fria do Chocolate Fish (US $ 4 por taça de tulipa) cai em cascata enquanto você observa, com pequenas bolhas subindo, com uma cabeça cremosa como uma cerveja preta de aveia.

Agitado, não abalado

O café confere uma complexidade maravilhosa a um coquetel - especialmente a fumaça leve dos grãos torrados e as notas levemente tânicas, de acordo com os apresentadores do Cooking Channel, Alie Ward e Georgia Hardstark. Já que você não quer diluir esses sabores, trate as bebidas expresso como coquetéis mexidos feitos com todos os ingredientes do licor, como um Manhattan ou um Old Fashioned.

Isso significa que em vez de agitar esses tipos de coquetéis com gelo, você deve mexê-los com uma colher de bar e coar para um copo, com ou sem um grande cubo de gelo. O coquetel de café mexido irá recompensá-lo com um sabor rico, dizem Ward e Hardstark. Aqui estão três das receitas de coquetéis de café expresso da dupla, todas para serem mexidas - não sacudidas.

Limoncello Iced Latte

1 onça Grand Marnier
1 onça Villa Massa Limoncello
2 ½ onças. Café
Respingo de creme
Chantilly

Despeje Limoncello e Grand Marnier em uma xícara de café de vidro ou caneca, com gelo. Cubra com o café e as natas, mexa bem e decore com as natas batidas.

Laranja, você está feliz por ter tequila?

1 ½ onça Reposado tequila
¾ oz. Licor de laranja
¾ oz. Expresso, refrigerado

Adicione todos os ingredientes em um copo alto ou em uma coqueteleira. Adicione gelo. Mexa com uma colher longa por 30 segundos a um minuto e coe para um copo alto. Enfeite com uma tira de casca de laranja em espiral dentro do copo.

Amaro amore

1 ½ onça Centeio ou bourbon
¾ oz. Averna Amaro
½ onça Expresso, refrigerado

Adicione os três primeiros ingredientes a um copo alto ou shaker. Adicione gelo. Mexa com uma colher comprida e coe para um copo alto. Enfeite com uma cereja Luxardo.


Swizzle Rum Bar & # 038 Drinkery agora aberto em Miami Beach

Bem a tempo para a alta temporada, há um novo ponto de coquetéis em Miami Beach. Aberto pelo experiente bartender Danilo “Dacha” Bozovic & # 8211 recentemente eleito um dos dez melhores bartenders em Miami & # 8211 junto com os sócios Jesus Perez, Milos Velickovic, Jason Tune, Strahinja Marjanovic e Nikola Dragojevic Swizzle Rum Bar & amp Drinkery é uma boa vinda além da emocionante cena de coquetéis artesanais explodindo por toda a Magic City.

O novo ponto de encontro de coquetéis e rum de Miami Beach é um bar de coquetéis artesanais intimista e sofisticado com uma seleção de mais de 150 rum, uma cidade de Nova York que se encontra com a vibração de Miami e bebidas que agradarão tanto ao consumidor casual quanto ao conhecedor de coquetéis. Em breve, o Swizzle Rum Bar & amp Drinkery dará aos bebedores a oportunidade de aprender mais sobre suas preferências de rum com degustações especiais de rum locais, cada uma composta por uma seleção de quatro Rums da Flórida com uma introdução à sua história e perfil de sabor. Espera-se que essas degustações permitam aos amantes de rum ou apenas aos viajantes curiosos uma nova visão sobre os rum da Flórida e # 8217s. O bar também receberá palestras, aulas e demonstrações que estarão disponíveis ao público.

“Nosso objetivo no Swizzle é criar uma presença de classe mundial, misturando a cultura do rum com um estilo clássico e tradicional de bartending”, diz Bozovic, também autor de Barman. “Nosso objetivo é oferecer a melhor hospitalidade e experiência de bar aos nossos hóspedes, desde o momento em que entram pela porta e são recebidos com uma taça do nosso Rum Manhattan de boas-vindas”.

Além das 24 poltronas dentro do espaço intimista do bar e 30 poltronas no lounge vizinho, o Swizzle contará ainda com uma área externa de pátio ao lado da piscina com mais 30 lugares. A decoração incluirá um mural exclusivo e paredes forradas com fotos destacando a história do rum. Essas fotos têm o objetivo de adicionar uma vibração de museu aos corredores onde, quando um bartender não está muito ocupado atrás do bar, eles oferecem passeios como uma chance de explicar a história e o significado por trás das fotos.

O pátio da piscina estará aberto até meia-noite, enquanto o aconchegante bar interno estará aberto até as 5 da manhã diariamente. A lista de reprodução cuidadosamente selecionada, tocada em um gramofone, dará ao Swizzle Rum Bar and Drinkery um toque clássico e ajudará a definir o tom com suas reminiscências da velha escola que podem ser ouvidas em ambos os espaços, incentivando um ambiente divertido e casual do tipo "vir como você está" .

O menu do Swizzle Rum Bar & amp Drinkery incluirá uma lista versátil de coquetéis, com grande foco em coquetéis clássicos e contemporâneos, bem como uma mistura de coquetéis espirituosos e refrescantes bebidas tropicais. Os amantes do escocês podem optar pelo Newburgh Sour feito com Glenlivet Founders Reserve Single Malt Scotch, chá preto com infusão de Amaro Montenegro batido com suco de limão fresco, xarope de Demerara, clara de ovo crua e traços de bitters antigos. Quem se interessar por cachaça vai adorar o Furacão feito com Diplomatico Planas, Barril Preto Mount Gy, Rum Chocolate Amargo, Rum Jamaicano Overproof.

Outro cocktail favorito será o Madame Hong, originalmente servido na Macao Trading Co. sob o olhar atento de Bozovic durante o seu mandato como gerente de bar naquele destino de bebidas em Nova Iorque. Destina-se a invocar sentimentos do início da primavera. É servido em taça de champanhe e com notas amargas devido ao uso de Campari. “O objetivo de Madame Hong é marcar o fim do inverno e a lenta transição para os dias mais quentes, embora Miami não sinta essa mudança com frequência, é divertido tomar coquetéis que podem ajudar os hóspedes a imaginar uma mudança na estação”, diz Bozovic. “O Campari combina perfeitamente com morango e suco de limão. É trazido à vida com um pouco de espumante e um pequeno toque de Peychaud & # 8217s Bitters. ”

O happy hour estará disponível todos os dias das 19h às 22h. com coquetéis especiais, como um Classic Mojito, um rum escuro com infusão de café, Banana Daiquiri, e a vodka, abacaxi fresco e Missionary Downfall à base de hortelã. Ativações temáticas semanais como Tiki Monday, Rum Smuggler Tuesday e Prohibition Thursday oferecerão menus temáticos e preços especiais.

Um bando de petiscos de bar também estará disponível para ajudar a absorver os coquetéis. Torções nos favoritos de Miami, como croquetes de bife sérvio recheados com bife de porco enrolado e coberto com kajmak e páprica com pasta de legumes sérvios Ajvar servidos ao lado. Sanduíches cubanos e asas de frango jerk jamaicanas prometem adicionar um pouco de sabor e estilo ao menu.

O Swizzle Rum Bar & amp Drinkery está localizado no The Stiles Hotel na 1120 Collins Ave, Miami Beach, FL 33139, e está aberto diariamente das 19h às 5h.


Cabelo do Drog

5 fotos Drogerie

Claro, uma colher de açúcar ajuda o remédio a descer.

Se por "colher", você quer dizer "copo".

E por "açúcar" você quer dizer "vodka, rum, uísque, gim e seja lá o que for que aquela coisa azul está no canto".

Enfim, é o que pensamos. E este lugar também: Drogerie, um covil misterioso de coquetéis medicinais, agora aberto no Albion Hotel. Abaixo, três coisas que você deve saber antes de prescrever.

É como um antro de ópio clandestino. Para bebida.
Conheça Albert Trummer. Ele é o cara que começou toda essa coisa de bebidas medicinais em Nova York. Agora ele abriu uma loja em um canto isolado de Albion com lustres de cristal, sofás de veludo vermelho e uma barra de mármore de Carrara abastecida com copos, bicos de Bunsen e frascos. É como Liberando o mal. com mais hibiscos.

Confie nos caras de jaleco branco.
Eles são seus bartenders / farmacêuticos líquidos. E eles têm estudado os efeitos de ervas, botânicos e bebidas por mais de uma década. Então relaxe. Abra a Lista de Prescrições. Talvez peça um dos coquetéis estimulantes. Ou um afrodisíaco como o Fechamento de negócio (vodka, afrodisíacos de Chinatown, hortelã, limão e baunilha). Provavelmente não coberto pelo seu PPO.

Obtenha sua dose diária recomendada de absinto.
Peça o Ritual de absinto. Não queremos dar muito, mas envolve ervas ardentes, conhaque, rum e chamas azuis brilhantes que explodem em jiggers e béqueres.


Os coquetéis mais atraentes de costa a costa

Até a ciência diz que comemos com os olhos, então por que não beber com eles também? Em todo o país, os bares estão trabalhando em apresentações que chamam sua atenção com impressionantes utensílios de bar feitos à mão, apresentações teatrais ao lado da mesa ou uma dose de capricho.

Foto por: Francesco Tonelli

Foto por: Matt Taylor-Gross

The Pineapple at Matador Room, Miami

O abacaxi já foi um símbolo de hospitalidade, usado pelos proprietários coloniais para sinalizar que havia quartos disponíveis. Na Sala Matador, o abacaxi acena com outra mensagem: comidas e bebidas sofisticadas do Chef Jean-Georges Vongerichten. Os abacaxis de cobre feitos sob medida pela Absolut contêm um coquetel tão luxuoso quanto o recipiente: o Elyx do fabricante da vodca é misturado com caramelo salgado e xaropes de alecrim e abacaxis desidratados que perfumam o coquetel com a fruta.

Brown Derby em 189 por Dominique Ansel Los Angeles

Se você já se perguntou como seria tomar um drink com Dominique Ansel, não se pergunte mais. Em seu palaciano restaurante e padaria em LA em The Grove, o criador do Cronut traz seu toque extravagante para coquetéis clássicos, como margaritas e sazeracs. Em uma brincadeira com o clássico marrom, Ansel infunde toranjas californianas inteiras com Eagle Rare Bourbon, faz brule nas frutas ao lado da mesa e depois as espreme sobre o gelo. No verdadeiro estilo Ansel, são sabores familiares embalados de uma maneira nova.

Zen Garden em RedFarm and Decoy, Nova York

Para combinar com o inventivo dim sum e o banquete de pato à Pequim no RedFarm e Decoy, o barman Shawn Chen apela à sua herança sino-americana para sacudir bebidas como o visualmente deslumbrante Zen Garden. Mezcal e G & eacuten & eacutepy Des Alpes (um aperitivo suíço) adicionam um impulso inebriante ao chá oolong adoçado com mel. Derramado em um copo gaiwan transparente, a bebida chega à mesa com um bule de chá "fumo" e dois pedacinhos de bolo de abacaxi.

Pourover Cocktails no Quality Eats, em Nova York

Acontece que um Hario V60 pode fazer mais do que apenas café. Na moderna churrascaria Quality Eats (com locais no West Village, Upper East Side e NoMad), o profissional de bebidas Bryan Schneider oferece dois coquetéis inspirados pela manhã servidos sobre gelo de cerveja fria: o Ryes e o Shine, com uísque de centeio e xarope de demerara , e bitters de laranja e angostura e o Breakfast Negroni, com rum envelhecido, calvados, licor de banana, amaro e campari. Os rendimentos das bebidas irão beneficiar a Fairtrade America.

Smoke & Rosemary em Beau Nash, Dallas

Beau Nash é anunciado como um bar de champanhe, mas o espumante não é tão atraente quanto o Smoke & amp Rosemary. Começa como qualquer outro coquetel, com barmen misturando Tequila Avi e oacuten, Aperol e xarope de alecrim, mas o copo tem mais um destino antes de chegar à sua mesa: um defumador de balcão que exala o cheiro de lascas de macieira. Assim que sai da névoa, está pronto para ser consumido.

Coquetéis de chá no The Bar do Hotel Kabuki, San Francisco

Uma extensa renovação deu uma nova vida aos quartos e também ao bar do átrio deste hotel de Japantown. Armada com a inspiração do bairro e suas passagens pelo Hojoko de Boston e pelo Three Dots and a Dash de Chicago, Stephanie Ann Wheeler criou um impacto visual impressionante com dois coquetéis, o Hello Amanojaku e o Golden Milk Tea Punch. Ambos usam chá como base & mdash, o primeiro combina chai com uísque Suntory Toki, e o último combina chá verde com cúrcuma e Beefeater gin & mdash e são servidos à mesa em belos potes vintage com xícaras de saquê. O Hello Amanojaku ainda vem com um bolo de melonpan para completar a experiência da hora do chá.

Diablo's Inferno em Aqui está olhando para você, Los Angeles

As seis tigelas de rum no Here Looking at You não são alguns tchotchkes de férias na ilha e os recipientes, cada um com a marca das iniciais do bar, foram um presente do fabricante de canecas de tiki Danny Gallardo, também conhecido como Tiki Diablo. Para encher as tigelas artesanais, o barman principal Harry Chin preparou um ponche complexo usando mezcal, conhaque e dois tipos de rum. Sucos de abacaxi, laranja e limão adicionam uma explosão brilhante de sabor tropical, e nenhuma bebida chamada Diablo's Inferno estaria completa sem uma chama.

Polar Bear Club no domingo em Brooklyn, Nova York

Não se deixe enganar pelo nome e os sabores do Polar Bear Club neste ponto badalado de brunch de Williamsburg são mais propensos a evocar imagens de uma ilha tropical do que do Círculo Polar Ártico. O barman Brian Evans combina cachaça, aquavit, coco, abacaxi, limão e pandan em um sorvete gelado que é caprichosamente servido em uma garrafa de mel.

Sangria Vermelha Matador em Barton G., Los Angeles

Cansado de ver sangria servida em baldes, Barton G. Weiss de Barton G. procurou uma maneira de amarrar a bebida às suas origens espanholas e se estabeleceu em um matador. A bebida caseira & mdash, uma mistura de vinho tinto com uvas frescas locais, maçãs, frutas cítricas e cranberries frescas e secas & mdash vem fluindo de uma figura construída com tubos e vestida para se parecer com um toureiro.

Duck Bath Punch em Bitter & Twisted, Phoenix

A equipe desta sala de coquetéis no centro deu ao termo "gim de banheira" um significado totalmente novo. O Duck Bath Punch é uma ode divertida aos espíritos criativos da era da Lei Seca, mas não há nada de improvisado no sipper compartilhável. Uma mini banheira de cerâmica é preenchida com gin Hendrick's (é claro), amaro, licor Grand Poppy, chá Earl Grey e óleo de grapefruit. Para imitar um verdadeiro banho, a banheira é coberta com ar de pepino que se parece com bolhas de imersão.

Coquetéis Prensados ​​em Stoke, Charlotte, Carolina do Norte

"Pressed" é uma categoria própria no Stoke, o elegante restaurante dentro do Charlotte's Marriott Hotel. Servidos em prensas francesas individuais, as misturas permitem aos hóspedes brincar com a força e o sabor do elixir de sua escolha. Deixe o South by Southwest (tequila, limão, manjericão, grapefruit e bitters de habanero) em infusão por mais tempo e fica mais picante, deixando os ingredientes da In-Cider Trading (centeio, gengibre, canela e cidra de maçã) se misturarem e os sabores de outono ficarem mais fortes.

LN2 Caipirinha no The Bazaar de Jose Andres, Miami

Prepare-se para um show ao fazer um pedido neste bar de tapas de South Beach, onde azeitonas esferificadas e coquetéis fumegantes são a norma. Uma dessas bebidas é a Caipirinha LN2, inspirada em uma opção semelhante oferecida no El Bulli, da Espanha, com estrelas Michelin, onde Jos e André andou treinaram uma vez. Instead of ice, liquid nitrogen is used to chill the Brazilian rum-based drink into a boozy slushie, and it's all done from a cart that wanders across the posh chandelier-decked dining room.

Spamtastic Bloody Mary at Hula Girl Bar & Grill, Arlington, Virginia

Spam often gets a bad rap, one that Hawaii native Mikala Brennan is out to dispel at her island-themed restaurant, where the umami pork product makes its way into several menu items. Diners can wash down plain or tempura-fried Spam musubi with the house Bloody Mary, a brunch special of vodka infused with both bacon and the canned lunchmeat. The spicy drink &mdash amped up with Sriracha, Tabasco, chile water and passion fruit chile salt imported from Kauai &mdash arrives in the signature blue tin with a spear of Spam-stuffed olives.

Rumluck at The Spare Room, Los Angeles

This is no stuffy hotel cocktail lounge. Situated on the second floor of the Roosevelt Hotel, The Spare Room is a drinks den and bowling alley in one. Inside a room that almost feels like a Great Gatsby movie set, guests can challenge each other to assorted games while sipping sophisticated cocktails separated into categories like Sparklers and Dynamite. The Rumluck, however, is in a league of its own. Perched on a striking gold chalice filled with ice and flower petals, the glass holds rhum agricole, white rum, coconut, lime and Peychaud's Bitters, in what beverage director Yael Vengroff describes as a "gussied-up Ti Punch for two."

The Whaf at ArtScience Culture Lab & Cafe, Cambridge, Massachusetts

As its name suggests, there's a lot of experimenting going on at this Massachusetts restaurant, where oysters come topped with coconut snow and there's peach gel on the chicken liver mousse. One of the signature drinks has even been dubbed the "cloud cocktail" for its vaporlike state. Using a contraption called the Whaf, barman Tenzin Samdo evaporizes spirits into a fog that's trapped by a fanciful sugar tuile. The latest incarnation &mdash there have been negronis and pina coladas in the past &mdash is a minty play on the industry nightcap of whiskey and Fernet Branca that you can slowly "sip" and enjoy.

The Modernist Herbal Negroni at Grant Grill, San Diego

In a setup that resembles a science experiment, this bubbling siphon turns Campari sugar crystals, Bols Genever gin, citrus peel, rosemary and sage into a negroni base. As in the Italian apertif that inspired it, there's also vermouth &mdash but, true to Grant Grill's complex delivery, the fortified wine comes in the form of a massive ice ball.

Peppermint Snuggler at Sun Valley Resort, Sun Valley, Idaho

Sun Valley Resort's Duchin Lounge ups the cozy factor by serving its boozy hot chocolate in a massive glass stocking. A simple, warming mix of peppermint schnapps, housemade hot cocoa and whipped cream, the off-menu sip is best enjoyed in front of a cozy fireplace.

Hooch Punch at SoBou, New Orleans

The Hooch Punch at SoBou may be the classiest way to drink from a flask. No two days' offerings are the same, with the drink changed daily to include different fruits and alcoholic bases: One day may bring a tropical rum-spiked iced tea with rhubarb bitters, while another will go low-alcohol to spotlight local kombucha with strawberry, sage and honey. All are served in an oversized metal carafe with dainty glass teacups.

Pack a Cooler at Little Buddy, Asbury Park, New Jersey

No beach town is complete without a tiki bar, and in Asbury Park it comes in the form of Little Buddy. Hidden behind the Brickwall Tavern, the boozy bungalow pours tropical elixirs that boast a potent punch. The Pack a Cooler, a bubbling blend of rum, pineapple, passion fruit and an entire bottle of Chandon, comes with a warning: It's meant for "five to six brave souls."

Treasure Chest at Three Dots and a Dash, Chicago

When the Treasure Chest hits the floor, all eyes are on it. It's impossible not to stare as the massive alcohol-filled trunk makes its way around Three Dots and a Dash &mdash which is exactly what beverage director Kevin Beary intended. A blend of fresh fruit juices, three types of rum and a whole bottle of Dom Perignon, the group cocktail is garnished with loads of tropical fruit, orchids and &mdash because it is a treasure, after all &mdash shiny gold coins.

Puff Puff Pass at Kemuri Tatsu-Ya, Austin, Texas

Austin's famed Ramen Tatsu-Ya spun off this James Beard-nominated izakaya, where Japanese drinks and drinking food are the focus. Like its noodle house sibling, Kemuri Tatsu-Ya draws on Chef Tatsu Aikawa's Japanese-Texan background, offering culture-crossing fare like sticky-rice tamales and chili-cheese takoyaki. On the drinks front, there are classics like highballs and sake, but the house favorite is the Puff Puff Pass. Beverage director Michael Phillips spotted the adorable fish-shaped cup at Portland, Oregon, tiki bar Hale Pele and brought one back to Texas, filling it with a meld of sweet potato shochu, aged rum, grapefruit and five-spice bitters.

First Call at The Lobby Bar at The Ritz-Carlton, Amelia Island, Florida

For bourbon lovers, it pays to arrive early at The Lobby Bar. Each morning, the head bartender starts a new infusion of the American whiskey, adding his spirit of choice with fruits and spices &mdash and occasionally even bacon &mdash to a 4-foot-tall contraption that sits at the bar's entrance. The liquor steeps for six to eight hours, and once the lounge opens, it's served on a first-come, first-served basis. Guests can enjoy the infused bourbon on the rocks or in any of the bar's signature cocktails.


Histórias relacionadas

20 Miami Restaurants to Watch This Year

Wynwood's Small Businesses Strive to Succeed Despite Rising Costs

Phuc Yea, Miami's First Pop-Up, Is Back

Drinkhouse Fire & Ice (1672 Collins Ave. 305-534-2423): Drinkhouse Fire & Ice is actually two bars in one. Walk through the unmarked black door to enter the fire lounge, where your bartender, Flip, literally juggles flames. The cocktails are imaginative and intricate, like the Glacier Water ($15), which comes with its own mini iceberg and ship, or the Shocktail ($18), a gin-and-lemonade concoction served with a Szechuan button &mdash a dried flower found in South America, Africa, and Asia. Once consumed, the tiny bud sets your taste buds tingling, taking your tongue on an acid trip of sorts, which enhances the flavor of the drink. Once you've finished your drink at the fire bar, suit up in the faux fur hats and coats provided and step into the 23-degree ice bar. Queen Elsa ain't got nothing on this frozen wonderland, filled with ice sculptures, crystals, and changing light displays. Enjoy a vodka, served in a shot glass made of ice, and take some selfies before heading back to the warmth of the fire bar for a soul-soothing spiked hot chocolate.

The Drawing Room (1801 Collins Ave. 305 531-1271): The Drawing Room, located in the lobby of the Shelborne Wyndham Grand South Beach, is filled with beakers and bottles identified only by numbers. Those are Albert Trummer's elixirs, the bar owner's own inventions, made from herbs, flowers, and fruits. Trummer's "cocktail prescriptions" are specially designed to cure what ails you. So whether you need to relieve stress, kill pain, or increase your libido, there's a drink that fits the bill. The mixologist, who collaborated with culinary bigwigs like David Bouley and Geoffrey Zakarian, was the genius behind New York's Apotheke and Theater Bar and has taken his skills to Miami Beach. "Doctor" Trummer recommends the House Medicine ($15). "It's made with my elixirs. I mix my vanilla, orange, and rhubarb elixirs that are made with secret herbs and finish it with my absinthe essence to create a pure and natural absinthe cocktail found nowhere else in Miami."

Repour Bar (1650 James Ave. 305-913-1000): Isaac Grillo, best known for his extravagant cocktails at Haven, opened Repour at the Albion Hotel about six months ago, after years of searching for the right venue. Here, Grillo has created a mountain-lodge feel by fashioning the bar from Colorado lodge pole pine and using frozen river rocks in place of ice in some of the cocktails. The bar menu changes monthly, and drinks are posted on a whiteboard that takes up the better part of the back wall, with drinks divided into different rooms, each with their own personality. Your best bet is to go with a libation from the "garden," where the featured drink is made with herbs and vegetables grown on Repour's patio. The Carrot Patch ($12), for example, is made with Botanist botanical gin, carrot, ginger, turmeric reduction, and celery bitters. The spicy-sweet elixir is an instant pick-me-up and the best way possible to get a dose of vitamins.

Sweet Liberty Drinks & Supply Company (237-B 20th St. 305-763-8217): Sweet Liberty is billed as a neighborhood bar, but don't think you'll find the usual Budweiser-and-chicken-wing action here. The powerhouse trio behind Sweet Liberty &mdash restaurateur David Martinez, Blackbird Ordinary's Dan Binkiewicz, and world-class bartender John Lermayer &mdash have taken the "everybody knows your name" concept to new heights, with skillfully created plays on the American pub. If you're looking for an après-beach bite, Lermayer suggests a fried green tomato salad ($9), paired with a glass of rosé on tap ($10). If you're looking for something boozier, Sweet Liberty's old-fashioned is made in the classic style, "a simple and delicious mix of Four Roses bourbon, Angostura bitters, and just a touch of sugar." Sweet Liberty also sells bar tools and bitters in case you're inspired to try some home mixology.

The Regent Cocktail Club (1690 Collins Ave. 786-975-2555): Step back to a time when sultry songbirds sang jazz standards and vest-clad bartenders carefully constructed cocktails for discerning clientele. The Regent Cocktail Club at the Gale has the vibe of an intimate speakeasy you've probably experienced only in movies. Here, you'd almost expect F. Scott and Zelda Fitzgerald to come tumbling in for an aviation or a manhattan. Head partner and managing bartender Julio Cabrera (who is as well known for his dapper presence as his bartending skills) is lauded for his precise daiquiris, but he recommends the zombie ($14). "It's a long, refreshing, and colorful tiki drink, and also the most important," he says. Like all zombies, this potent potable comes with a bite. "It's a very powerful concoction, made with three different kinds of rum. I don't think you would need to order a second one."

Shaker quebrado (2727 Indian Creek Dr. 305-531-2727): Though Broken Shaker isn't technically located in South Beach, it's worth the five-minute cab or Uber ride to experience Miami Beach's most decorated bar. Located poolside at the Freehand Miami, the Shaker has been named one of the world's 50 best bars, nominated for a James Beard Award, and received the Best American Hotel Bar Spirited Award at Tales of the Cocktail this year. With all of that recognition, the bar hasn't lost its cozy, unpretentious vibe. People don't come here to show off their designer duds, but to enjoy the booze. Drinks are straightforward, relying on fresh herbs grown on the premises, house-made bitters, and good spirits instead of tricks and foams. Partner Gabriel Orta suggests the smoky margarita ($10), made with mescal, fresh lime, agave, and a spicy salt rim.

Mantenha o Miami New Times grátis. Desde que começamos Miami New Times, foi definida como a voz livre e independente de Miami e gostaríamos de mantê-la assim. Oferecendo aos nossos leitores acesso gratuito a uma cobertura incisiva de notícias, comida e cultura locais. Produzindo histórias sobre tudo, de escândalos políticos às novas bandas mais quentes, com reportagens corajosas, escrita elegante e funcionários que ganharam tudo, desde o prêmio Sigma Delta Chi da Sociedade de Jornalistas Profissionais até a Medalha Casey de Jornalismo Meritório. Mas com a existência do jornalismo local sob cerco e os reveses nas receitas de publicidade tendo um impacto maior, é importante agora, mais do que nunca, reunir apoio para financiar nosso jornalismo local. Você pode ajudar participando de nosso programa de associação "Eu apoio", o que nos permite continuar cobrindo Miami sem acesso pago.


Some say the love of a good cocktail is all about the bartender experience -- the bartender actually making your drink, from scratch, right there in front of you. But at Sweetwater, the art of kegging and pouring a pre-made concoction is a great solution for some drinks according to Iglehart.

Indeed, he doesn't disappoint with his selection, currently offering two stellar examples of a smart kegged cocktail done well. The cocktail on tap works best with certain liquors, specifically gin, whiskey, liqueurs, vermouths and bitters. Choose the Amor y Amargo, a combination of equal parts gin, Galliano (a sweet vanilla-anise flavored liqueur with subtle citrus and woodsy herbal notes), Fernet Branca (a bitter Italian liqueur laced with pungent botanicals) and orange bitters. Or go for the Wolfbangs, a heady cocktail of rye whiskey, sweet vermouth, Aperol (an Italian aperitif) and orange bitters.

"Not many people realize we've been doing this for over a year. We were the first in Palm Beach County, if not the entire state," Iglehart told Clean Plate Charlie during a recent interview. "We started [batching] drinks to deal with the expected crowd, so we were able to serve literally hundreds of drinks a night using that technique. When we're busy, it saves time for certain drinks [that do well kegged]."


Here in South Florida, we're further behind the pot curve than Durkin would like.

While law currently makes possession of 20 grams or less of marijuana a first-degree misdemeanor in Broward County — punishable by a maximum jail term of one year and a $1,000 fine, as it is throughout much of Florida — Durkin is readying his Fort Lauderdale-based distillery for the day marijuana is legalized both on a state and federal level.

To do so, Durkin created a recipe he's dubbed Sour Diesel Fwaygo — named for his favorite strain — a cannabis-infused white rum flavored with lime and honey that offers imbibers a dose of activated Tetrahydrocannabinol (THC), the principal psychoactive element of marijuana.

With the scent of a "fresh bud, similar to Sprite," the resulting spirit could be used to make flavorful cocktails that offer a "subtle body high," says Durkin.

So how do you get weed-infused liquor? Science!

Most old-school recipes call for mixing dried cannabis with a high-proof alcohol and storing the mixture in a dark space for several days or weeks. But Durkin says there are two problems with this method.

First, plant matter creates a thick, murky liquid that tastes (and smells) like swamp water. Second, without heating the marijuana to release the THC, the liquor is unable to absorb the potency of the cannabis.

"It's a waste of perfectly good alcohol and weed," says Durkin. "Instead, I want to create an infusion that's not only potent but also clean-tasting enough to mix well in a cocktail."

Rather than infuse buds into his rum, Durkin has perfected the process of decarboxylating weed — a fancy word for heating the marijuana at a low-enough temperature to activate the THC. From there, he uses a heat-tolerant whipped-cream container and a nitrous oxide charger to force active marijuana compounds into his Fwaygo rum. The potency varies but averages seven grams (or a quarter-ounce) of cannabis for 750 milliliters.

And, voilà: the creation of what could be South Florida's first THC-infused rum. The resulting product would be fresh-tasting with herbal, citrusy notes Durkin likens to herbs like rosemary, sage, or even hops.

Durkin has even experimented with a few cocktail recipes he thinks will work well with such a product his favorite he calls the "Dank & Stormy," a shot of Sour Diesel Fwaygo mixed with ginger beer and fresh-squeezed lime juice and sweetened with a touch honey.

"It's not enough to get you blasted, but it will give you a nice, relaxed feeling," says Durkin. "A pleasurable high."

According to New Jersey-based mixologist, author, and "cocktail whisperer" spirit expert Warren Bobrow, cannabis-infused cocktails like Durkin's Dank & Stormy are the future of mixology, what he expects to become a growing trend as the decriminalization, legalization, and normalization of marijuana occurs nationwide.

Bobrow — whose parents are University of Miami alumni and former Miami residents — recently met Durkin during his return to the Magic City for the 2016 Rum Renaissance Festival that took place April 15 through 17. The two discussed the potential for future professional collaboration.

"We were talking about cocktails with cannabis infusions and how recipes like mine — mixed with premium liquors — can be a match made in heaven," says Bobrow. "When you mix marijuana and alcohol together, they play beautifully together."

He should know Bobrow's most recent work is called Cannabis Cocktails, Mocktails, and Tonics, a 160-page book featuring 75 cocktail recipes that use cannabis. When it hits store shelves June 1, it will be the first of its kind, according to Library of Congress records.

"To be clear, I'm not promoting this from the distillers' level but rather on the bartending level — creative bartenders interested in the homeopathic history of cannabis as a medicinal tonic, the same recipes that were being used right up until the 1940s," says Bobrow. "I believe, with this book, I'm in the right place to help make history."

Durkin hopes to make history too — as the first Florida distiller to legally brand and sell a cannabis-infused rum. Despite the fact that he can't promote, bottle, serve, or even make Sour Diesel Fwaygo as such, more than anything else, Durkin says his goal is to open people's minds to a different — and equally pleasurable — cannabis experience.

"From a bottle instead of a bong," says Durkin. "It's a great way for people who have never smoked — or don't want to smoke — to experience all the benefits of marijuana."

While it may seem ludicrous to think the federal regulators will ever allow the two substances to be combined and sold in the same product, the idea actually isn't that far out there. Right now you can find a bill in the U.S. House of Representatives that would remove marijuana from the Controlled Substances Act, allowing it to be regulated and taxed like alcohol, meaning The Food and Drug Administration would have the same authority over marijuana as it does for alcohol.

As the regulatory landscape surrounding cannabis changes, distilleries already skilled at making a quality, cannabis-infused product will have the upper hand, adds Durkin.

"First and foremost, I'm an advocate for legalizing marijuana," says Durkin. "I believe that — in the next 5 to 10 years — cannabis will be a federally regulated substance and — like Warren — I see an opportunity to make an innovative and delicious product, while also making history."


Assista o vídeo: Golden Sands Bulgaria Beach Walking Holiday 4K. July 2021 (Dezembro 2022).