Novas receitas

Nhoque com Chef Fabio na Bettolino's Kitchen

Nhoque com Chef Fabio na Bettolino's Kitchen


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Kimlai Yingling

Não fazia ideia que o nhoque pudesse ser tão simples de fazer, pudesse ser tão saboroso e tão saudável. É claro que nunca tive a receita do Chef Fabio.

Ter a oportunidade de passar uma tarde com o Chef Fabio no Bettolino’s Kitchen preparando uma de suas receitas clássicas de massas foi a perfeição. A prova de que fazer uma refeição deliciosa e bonita não precisa ser difícil.

Notas

Esta receita faz duas porções de bom tamanho. Certifique-se de cobrir cada porção com um pouco de parmesão extra e um pouco de folha de manjericão.

Ingredientes

Ingredientes para o molho

  • 1 tomate relíquia
  • 1 colher de chá de alho
  • 1 onça de azeite de oliva extra virgem
  • 5 folhas de manjericão
  • 1 pitada de sal

Ingredientes para o macarrão

  • 8 onças de batata russet
  • 1 onça de queijo parmesão
  • 1 gema de ovo
  • 2.7 Onças Farinha multifuncional
  • 1 pitada de sal

Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele tinha aberto um restaurante em North Hollywood. Ultimamente, ele tem oferecido festas de visualização do Top Chef em ambos os restaurantes (alimentando a costa leste em Moorpark e a costa oeste em North Hollywood). Ele também está dando aulas de culinária em ambos os lugares, embora, infelizmente, não aulas práticas. Pelo menos ainda não, mas ele promete que virão.

Fabio também é um tweeter ávido, e por acaso eu o sigo (e muitos outros chefs) no Twitter e no Facebook. Então eu peguei o anúncio de que ele estaria dando uma aula de macarrão e nhoque na Firenze Osteria em North Hollywood no dia 13 de fevereiro. A aula era $ 40 / por pessoa ou $ 70 por casal, então me inscrevi para duas, imaginando que se Len não pudesse Não vá comigo, meu filho Michael ou outra pessoa iria. Michael teve sorte porque Len começou uma aula no domingo.

Chegamos ao restaurante cerca de meia hora antes do horário de início, o que foi bom, porque havia apenas duas pessoas à nossa frente na fila e descobrimos que os lugares eram atribuídos por ordem de chegada, e era um grupo bastante grande . As mulheres superavam os homens em um fator de cerca de 10 para 1, e havia um grande grupo de mulheres que se reuniam, levando-me à conclusão óbvia de que este chef famoso tem groupies.

Fábio queria que todos entendessem que fazer macarrão é FÁCIL. Um ovo, um pouco de sal, um pouco de óleo e um pouco de farinha em um processador de alimentos - isso é macarrão. Algumas batatas assadas, um ovo, um pouco de sal, um pouco de noz-moscada, um pouco de pimenta, um pouco de farinha na batedeira - isso é nhoque. Também houve uma grande ênfase no bom senso - eu belisco ou uma mão de alguma medida não é a mão de uma criança ou de André o Gigante, uso uma toalha dobrada para tirar uma batata quente do forno e depois deixo esfrie fora. E assim por diante.

Como a maioria dos cozinheiros italianos e ítalo-americanos que conheci, seus métodos tratam menos de medir e muito mais de gosto e tato. Para fazer macarrão, Fábio usa um ovo por pessoa e aconselha trabalhar em lotes de no máximo quatro ovos. ("Não convide mais de 4 pessoas para jantar!") Portanto, para quatro ovos, adicione uma pitada de sal, um pouco de azeite e cerca de 2 / 3-3 / 4 xícaras de farinha de trigo no processador de alimentos até uma bola é formada. Em seguida, sove um pouco a massa e corte-a em vários pedaços para passar pelos rolos de uma máquina de macarrão. A massa amassada parece um pouco com o lóbulo da sua orelha quando está pronta para descansar. Dependendo do tipo de macarrão, corte manualmente (depois de enrolar as folhas de massa) ou use uma máquina de macarrão para cortar o macarrão.

Ele defende o uso do processador de alimentos em vez do método de mistura manual por ser rápido e fácil. Ele recomenda dar à massa uma oportunidade de descansar entre misturar e enrolar.

Lembro-me de ver minha avó desenrolando sua massa de macarrão com as mãos. Ela fez com que parecesse tão fácil, mas é muito mais rápido e fácil de usar uma máquina de macarrão. Eu amo o meu

Depois que o Fabio acabou de fazer o macarrão, fomos servidos a todos com molho de carne. Em seguida, foi para o nhoque.

A receita grosseira de nhoque, que ganhava ótimas críticas toda vez que ele os preparava no Top Chef, envolve assar batatas, deixá-las esfriar e colocá-las em um moedor de carne ou um espremedor depois de descascá-las. Não amasse - dá a consistência errada. Parecia que ele usou cerca de 4 xícaras de terra, batatas cozidas para 1 ovo, duas pitadas de sal, uma pitada de pimenta, cerca de meia colher de chá de noz-moscada e um punhado e meia de parmesão ralado. Este foi misturado com uma pá em um mixer auxiliar de cozinha.

(Havia muitos ooohs e aaahs na batedeira e várias pessoas cochichavam sobre como são caros. Direi que meu auxiliar de cozinha é um dos melhores investimentos que já fiz na cozinha, e o que eu tinha antes era um que minha mãe possuía por 30 anos. Eu tenho meu K5A há vinte anos e espero deixá-lo para meu filho. Minha irmã ainda pode possuir aquele que nossa avó tinha.)

Depois de misturar os ingredientes, Fábio acrescentou farinha até atingir a consistência desejada. Tem uma consistência mais macia do que a massa da massa. Eu acho que ele adicionou cerca de 1-1 / 2 a 2 xícaras de farinha de trigo para obter a consistência que ele queria. Depois, pegou pedaços de limão ou bola de tênis da massa, deu forma a cilindros de aproximadamente 3/4 "de espessura e 10" de comprimento e cortou-os em pedaços de aproximadamente 3/4 ". Usou pouquíssima farinha na bancada e sobre as mãos para evitar que as coisas grudem, pois adicionar muita farinha ao nhoque os torna pesados.

Ao cozinhar o nhoque (e o macarrão), ele aconselha colocar azeite na panela. Com os nhoques, não mexa na panela e, não importa quantos estejam na panela, retire-os e escorra-os todos quando dois ou três deles tiverem subido na água para flutuar. Fazer o contrário irá regar o nhoque e fazê-lo desmoronar.

Tivemos que provar o nhoque ao molho marinara. Celestial.

Fábio passou um bom tempo respondendo a perguntas da sala. E então recebemos prêmios surpresa adicionais para quatro dos participantes. Disseram-nos para verificar sob nossos assentos e esta nota é o que encontrei sob o meu:


Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi mais ou menos nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele tinha aberto um restaurante em North Hollywood. Ultimamente, ele tem oferecido festas de visualização do Top Chef em ambos os restaurantes (alimentando a costa leste em Moorpark e a costa oeste em North Hollywood). Ele também está dando aulas de culinária em ambos os lugares, embora, infelizmente, não aulas práticas. Pelo menos ainda não, mas ele promete que virão.

Fabio também é um tweeter ávido, e acontece que eu o sigo (e muitos outros chefs) no Twitter e no Facebook. Então eu peguei o anúncio de que ele estaria dando uma aula de macarrão e nhoque na Firenze Osteria em North Hollywood em 13 de fevereiro. A aula era $ 40 / por pessoa ou $ 70 por casal, então eu me inscrevi para duas, imaginando que se Len não pudesse ' Não vá comigo, meu filho Michael ou outra pessoa iria. Michael teve sorte porque Len começou uma aula no domingo.

Chegamos ao restaurante cerca de meia hora antes do horário de início, o que foi bom, porque havia apenas duas pessoas à nossa frente na fila e descobrimos que os lugares eram atribuídos por ordem de chegada, e era um grupo bastante grande . As mulheres superavam os homens em um fator de cerca de 10 para 1, e havia um grande grupo de mulheres que se reuniam, levando-me à conclusão óbvia de que este chef famoso tem groupies.

Fábio queria que todos entendessem que fazer macarrão é FÁCIL. Um ovo, um pouco de sal, um pouco de óleo e um pouco de farinha em um processador de alimentos - isso é macarrão. Algumas batatas assadas, um ovo, um pouco de sal, um pouco de noz-moscada, um pouco de pimenta, um pouco de farinha na batedeira - isso é nhoque. Também houve uma grande ênfase no bom senso - eu belisco ou uma mão de alguma medida não é a mão de uma criança ou de André o Gigante, uso uma toalha dobrada para tirar uma batata quente do forno e depois deixo esfrie fora. E assim por diante.

Como a maioria dos cozinheiros italianos e ítalo-americanos que conheci, seus métodos tratam menos de medir e muito mais de gosto e tato. Para fazer macarrão, Fábio usa um ovo por pessoa e aconselha trabalhar em lotes de no máximo quatro ovos. ("Não convide mais de 4 pessoas para jantar!") Portanto, para quatro ovos, adicione uma pitada de sal, um pouco de azeite e cerca de 2 / 3-3 / 4 xícaras de farinha de trigo no processador de alimentos até uma bola é formada. Em seguida, sove um pouco a massa e corte-a em vários pedaços para passar pelos rolos de uma máquina de macarrão. A massa amassada parece um pouco com o lóbulo da sua orelha quando está pronta para descansar. Dependendo do tipo de macarrão, corte manualmente (depois de enrolar as folhas de massa) ou use uma máquina de macarrão para cortar o macarrão.

Ele defende o uso do processador de alimentos em vez do método de mistura manual por ser rápido e fácil. Ele recomenda dar à massa uma oportunidade de descansar entre misturar e enrolar.

Lembro-me de ver minha avó desenrolando a massa do macarrão com as mãos. Ela fez com que parecesse tão fácil, mas é muito mais rápido e fácil usar uma máquina de macarrão. Eu amo o meu

Depois que o Fabio acabou de fazer o macarrão, fomos servidos a todos com molho de carne. Em seguida, foi para o nhoque.

A receita grosseira de nhoque, que ganhou ótimas críticas toda vez que ele os preparou no Top Chef, envolve assar batatas, deixá-las esfriar e colocá-las em um moedor de carne ou em um espremedor depois de descascá-las. Não amasse - dá a consistência errada. Parecia que ele usou cerca de 4 xícaras de terra, batatas cozidas para 1 ovo, duas pitadas de sal, uma pitada de pimenta, cerca de meia colher de chá de noz-moscada e um punhado e meia de parmesão ralado. Este foi misturado com uma pá em um mixer auxiliar de cozinha.

(Havia muitos ooohs e aaahs na batedeira e várias pessoas cochichavam sobre como são caros. Direi que meu auxiliar de cozinha é um dos melhores investimentos que já fiz na cozinha, e o que eu tinha antes era um que minha mãe possuía por 30 anos. Eu tenho meu K5A há vinte anos e espero deixá-lo para meu filho. Minha irmã ainda pode possuir aquele que nossa avó tinha.)

Depois de misturar os ingredientes, Fábio acrescentou farinha até atingir a consistência desejada. Tem uma consistência mais macia do que a massa da massa. Eu acho que ele adicionou cerca de 1-1 / 2 a 2 xícaras de farinha de trigo para obter a consistência que ele queria. Depois, pegou pedaços de limão ou bola de tênis da massa, deu forma a cilindros de cerca de 3/4 "de espessura e 10" de comprimento e cortou-os em pedaços de aproximadamente 3/4 ". Usou muito pouca farinha na bancada e sobre as mãos para evitar que as coisas grudem porque adicionar muita farinha ao nhoque torna-o pesado.

Ao cozinhar o nhoque (e o macarrão), ele aconselha colocar azeite na panela. Com os nhoques, não mexa na panela e, não importa quantos estejam na panela, retire-os e escorra-os todos quando dois ou três deles tiverem subido na água para flutuar. Fazer o contrário irá regar o nhoque e fazê-lo desmoronar.

Tivemos que provar o nhoque ao molho marinara. Celestial.

Fábio passou um bom tempo respondendo a perguntas da sala. E então tivemos uma surpresa adicional - prêmios de porta para quatro dos participantes. Disseram-nos para verificar sob nossos assentos e esta nota é o que encontrei sob o meu:


Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi mais ou menos nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele tinha aberto um restaurante em North Hollywood. Ultimamente, ele tem oferecido festas de visualização do Top Chef em ambos os restaurantes (alimentando a costa leste em Moorpark e a costa oeste em North Hollywood). Ele também está dando aulas de culinária em ambos os lugares, embora, infelizmente, não aulas práticas. Pelo menos ainda não, mas ele promete que virão.

Fabio também é um tweeter ávido, e por acaso eu o sigo (e muitos outros chefs) no Twitter e no Facebook. Então eu peguei o anúncio de que ele estaria dando uma aula de macarrão e nhoque na Firenze Osteria em North Hollywood em 13 de fevereiro. A aula era $ 40 / por pessoa ou $ 70 por casal, então me inscrevi para duas, imaginando que se Len não pudesse Não vá comigo, meu filho Michael ou outra pessoa iria. Michael teve sorte porque Len começou uma aula no domingo.

Chegamos ao restaurante cerca de meia hora antes do horário de início, o que foi bom, porque havia apenas duas pessoas à nossa frente na fila e descobrimos que os lugares eram atribuídos por ordem de chegada, e era um grupo bastante grande . As mulheres superavam os homens em um fator de cerca de 10 para 1, e havia um grande grupo de mulheres que se reuniam, levando-me à conclusão óbvia de que este chef famoso tem groupies.

Fábio queria que todos entendessem que fazer macarrão é FÁCIL. Um ovo, um pouco de sal, um pouco de óleo e um pouco de farinha em um processador de alimentos - isso é macarrão. Algumas batatas assadas, um ovo, um pouco de sal, um pouco de noz-moscada, um pouco de pimenta, um pouco de farinha na batedeira - isso é nhoque. Houve também uma grande ênfase no bom senso - eu belisco ou uma mão de alguma medida não é a mão de uma criança ou de André o Gigante, uso uma toalha dobrada para tirar uma batata quente do forno e depois deixo esfrie fora. E assim por diante.

Como a maioria dos cozinheiros italianos e ítalo-americanos que conheci, seus métodos tratam menos de medir e muito mais de gosto e tato. Para fazer macarrão, Fábio usa um ovo por pessoa e aconselha trabalhar em lotes de no máximo quatro ovos. ("Não convide mais de 4 pessoas para jantar!") Portanto, para quatro ovos, adicione uma pitada de sal, um pouco de azeite e cerca de 2 / 3-3 / 4 xícaras de farinha de trigo no processador de alimentos até uma bola é formada. Em seguida, sove um pouco a massa e corte-a em vários pedaços para passar pelos rolos de uma máquina de macarrão. A massa amassada parece um pouco com o lóbulo da orelha quando está pronta para descansar. Dependendo do tipo de macarrão, corte manualmente (depois de enrolar as folhas de massa) ou use uma máquina de macarrão para cortar o macarrão.

Ele defende o uso do processador de alimentos em vez do método de mistura manual por ser rápido e fácil. Ele recomenda dar à massa uma oportunidade de descansar entre misturar e enrolar.

Lembro-me de ver minha avó desenrolando sua massa de macarrão com as mãos. Ela fez com que parecesse tão fácil, mas é muito mais rápido e fácil usar uma máquina de macarrão. Eu amo o meu

Depois que o Fabio acabou de fazer o macarrão, fomos todos servidos com molho de carne. Em seguida, foi para o nhoque.

A receita grosseira de nhoque, que ganhava ótimas críticas toda vez que ele os preparava no Top Chef, envolve assar batatas, deixá-las esfriar e colocá-las em um moedor de carne ou um espremedor depois de descascá-las. Não amasse - dá a consistência errada. Parecia que ele usou cerca de 4 xícaras de terra, batatas cozidas para 1 ovo, duas pitadas de sal, uma pitada de pimenta, cerca de meia colher de chá de noz-moscada e um punhado e meia de parmesão ralado. Este foi misturado com uma pá em um mixer auxiliar de cozinha.

(Havia muitos ooohs e aaahs na batedeira e várias pessoas cochichavam sobre como são caros. Direi que meu auxiliar de cozinha é um dos melhores investimentos que já fiz na cozinha, e o que eu tinha antes era um que minha mãe possuía por 30 anos. Eu tenho meu K5A há vinte anos e espero deixá-lo para meu filho. Minha irmã ainda pode possuir aquele que nossa avó tinha.)

Depois de misturar os ingredientes, Fábio acrescentou farinha até atingir a consistência desejada. Tem uma consistência mais macia do que a massa da massa. Eu acho que ele adicionou cerca de 1-1 / 2 a 2 xícaras de farinha de trigo para obter a consistência que ele queria. Depois, pegou pedaços de limão ou bola de tênis da massa, deu forma a cilindros de aproximadamente 3/4 "de espessura e 10" de comprimento e cortou-os em pedaços de aproximadamente 3/4 ". Usou pouquíssima farinha na bancada e sobre as mãos para evitar que as coisas grudem porque adicionar muita farinha ao nhoque torna-o pesado.

Ao cozinhar o nhoque (e o macarrão), ele aconselha colocar azeite na panela. Com os nhoques, não mexa na panela e, não importa quantos estejam na panela, retire-os e escorra-os todos quando dois ou três deles tiverem subido na água para flutuar. Fazer o contrário irá regar o nhoque e fazê-lo desmoronar.

Tivemos que provar o nhoque ao molho marinara. Celestial.

Fábio passou um bom tempo respondendo perguntas da sala. E então recebemos prêmios surpresa adicionais para quatro dos participantes. Disseram-nos para verificar sob nossos assentos e esta nota é o que encontrei sob o meu:


Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele tinha aberto um restaurante em North Hollywood. Ultimamente, ele tem oferecido festas de visualização do Top Chef em ambos os restaurantes (alimentando a costa leste em Moorpark e a costa oeste em North Hollywood). Ele também está dando aulas de culinária em ambos os lugares, embora, infelizmente, não aulas práticas. Pelo menos ainda não, mas ele promete que virão.

Fabio também é um tweeter ávido, e acontece que eu o sigo (e muitos outros chefs) no Twitter e no Facebook. Então eu peguei o anúncio de que ele estaria dando uma aula de macarrão e nhoque na Firenze Osteria em North Hollywood em 13 de fevereiro. A aula era $ 40 / por pessoa ou $ 70 por casal, então eu me inscrevi para duas, imaginando que se Len não pudesse ' Não vá comigo, meu filho Michael ou outra pessoa iria. Michael teve sorte porque Len começou uma aula no domingo.

Chegamos ao restaurante cerca de meia hora antes do horário de início, o que foi bom, porque havia apenas duas pessoas à nossa frente na fila e descobrimos que os lugares eram atribuídos por ordem de chegada, e era um grupo bastante grande . As mulheres superavam os homens em um fator de cerca de 10 para 1, e havia um grande grupo de mulheres que se reuniam, levando-me à conclusão óbvia de que este chef famoso tem groupies.

Fábio queria que todos entendessem que fazer macarrão é FÁCIL. Um ovo, um pouco de sal, um pouco de óleo e um pouco de farinha em um processador de alimentos - isso é macarrão. Algumas batatas assadas, um ovo, um pouco de sal, um pouco de noz-moscada, um pouco de pimenta, um pouco de farinha na batedeira - isso é nhoque. Houve também uma grande ênfase no bom senso - eu belisco ou uma mão de alguma medida não é a mão de uma criança ou de André o Gigante, uso uma toalha dobrada para tirar uma batata quente do forno e depois deixo esfrie fora. E assim por diante.

Como a maioria dos cozinheiros italianos e ítalo-americanos que conheci, seus métodos tratam menos de medir e muito mais de gosto e tato. Para fazer macarrão, Fábio usa um ovo por pessoa e aconselha trabalhar em lotes de no máximo quatro ovos. ("Não convide mais de 4 pessoas para jantar!") Portanto, para quatro ovos, adicione uma pitada de sal, um pouco de azeite e cerca de 2 / 3-3 / 4 xícaras de farinha de trigo no processador de alimentos até uma bola é formada. Em seguida, sove um pouco a massa e corte-a em vários pedaços para passar pelos rolos de uma máquina de macarrão. A massa amassada parece um pouco com o lóbulo da orelha quando está pronta para descansar. Dependendo do tipo de macarrão, corte manualmente (depois de enrolar as folhas de massa) ou use uma máquina de macarrão para cortar o macarrão.

Ele defende o uso do processador de alimentos em vez do método de mistura manual por ser rápido e fácil. Ele recomenda dar à massa uma oportunidade de descansar entre misturar e enrolar.

Lembro-me de ver minha avó desenrolando sua massa de macarrão com as mãos. Ela fez com que parecesse tão fácil, mas é muito mais rápido e fácil de usar uma máquina de macarrão. Eu amo o meu

Depois que o Fabio acabou de fazer o macarrão, fomos todos servidos com molho de carne. Em seguida, foi para o nhoque.

A receita grosseira de nhoque, que ganhava ótimas críticas toda vez que ele os preparava no Top Chef, envolve assar batatas, deixá-las esfriar e colocá-las em um moedor de carne ou um espremedor depois de descascá-las. Não amasse - dá a consistência errada. Parecia que ele usou cerca de 4 xícaras de terra, batatas cozidas para 1 ovo, duas pitadas de sal, uma pitada de pimenta, cerca de meia colher de chá de noz-moscada e um punhado e meia de parmesão ralado. Este foi misturado com uma pá em um mixer auxiliar de cozinha.

(Havia muitos ooohs e aaahs na batedeira e várias pessoas cochichavam sobre como são caros. Direi que meu auxiliar de cozinha é um dos melhores investimentos que já fiz na cozinha, e o que eu tinha antes era um que minha mãe possuía por 30 anos. Eu tenho meu K5A há vinte anos e espero deixá-lo para meu filho. Minha irmã ainda pode possuir aquele que nossa avó tinha.)

Depois de misturar os ingredientes, Fábio acrescentou farinha até atingir a consistência desejada. É uma consistência mais macia do que a massa da massa. Eu acho que ele adicionou cerca de 1-1 / 2 a 2 xícaras de farinha de trigo para obter a consistência que ele queria. Depois, pegou pedaços de limão ou bola de tênis da massa, deu forma a cilindros de aproximadamente 3/4 "de espessura e 10" de comprimento e cortou-os em pedaços de aproximadamente 3/4 ". Usou pouquíssima farinha na bancada e sobre as mãos para evitar que as coisas grudem, pois adicionar muita farinha ao nhoque os torna pesados.

Ao cozinhar o nhoque (e o macarrão), ele aconselha colocar azeite na panela. Com os nhoques, não mexa na panela e, não importa quantos estejam na panela, retire-os e escorra-os todos quando dois ou três deles tiverem subido na água para flutuar. Fazer o contrário irá regar o nhoque e fazê-lo desmoronar.

Tivemos que provar o nhoque ao molho marinara. Celestial.

Fábio passou um bom tempo respondendo a perguntas da sala. E então tivemos uma surpresa adicional - prêmios de porta para quatro dos participantes. Disseram-nos para verificar sob nossos assentos e esta nota é o que encontrei sob o meu:


Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi mais ou menos nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele tinha aberto um restaurante em North Hollywood. Ultimamente, ele tem oferecido festas de visualização do Top Chef em ambos os restaurantes (alimentando a costa leste em Moorpark e a costa oeste em North Hollywood). Ele também está dando aulas de culinária em ambos os lugares, embora, infelizmente, não aulas práticas. Pelo menos ainda não, mas ele promete que virão.

Fabio também é um tweeter ávido, e por acaso eu o sigo (e muitos outros chefs) no Twitter e no Facebook. Então eu peguei o anúncio de que ele estaria dando uma aula de macarrão e nhoque na Firenze Osteria em North Hollywood em 13 de fevereiro. A aula era $ 40 / por pessoa ou $ 70 por casal, então eu me inscrevi para duas, imaginando que se Len não pudesse ' Não vá comigo, meu filho Michael ou outra pessoa iria. Michael teve sorte porque Len começou uma aula no domingo.

Chegamos ao restaurante cerca de meia hora antes do horário de início, o que foi bom, porque havia apenas duas pessoas à nossa frente na fila e descobrimos que os lugares eram atribuídos por ordem de chegada, e era um grupo bastante grande . As mulheres superavam os homens em um fator de cerca de 10 para 1, e havia um grande grupo de mulheres que se reuniam, levando-me à conclusão óbvia de que este chef famoso tem groupies.

Fábio queria que todos entendessem que fazer macarrão é FÁCIL. Um ovo, um pouco de sal, um pouco de óleo e um pouco de farinha em um processador de alimentos - isso é macarrão. Algumas batatas assadas, um ovo, um pouco de sal, um pouco de noz-moscada, um pouco de pimenta, um pouco de farinha na batedeira - isso é nhoque. Houve também uma grande ênfase no bom senso - eu belisco ou uma mão de alguma medida não é a mão de uma criança ou de André o Gigante, uso uma toalha dobrada para tirar uma batata quente do forno e depois deixo esfrie fora. E assim por diante.

Como a maioria dos cozinheiros italianos e ítalo-americanos que conheci, seus métodos tratam menos de medir e muito mais de gosto e tato. Para fazer macarrão, Fábio usa um ovo por pessoa e aconselha trabalhar em lotes de no máximo quatro ovos. ("Não convide mais de 4 pessoas para jantar!") Portanto, para quatro ovos, adicione uma pitada de sal, um pouco de azeite e cerca de 2 / 3-3 / 4 xícaras de farinha de trigo no processador de alimentos até uma bola é formada. Em seguida, sove um pouco a massa e corte-a em vários pedaços para passar pelos rolos de uma máquina de macarrão. A massa amassada parece um pouco com o lóbulo da orelha quando está pronta para descansar. Dependendo do tipo de macarrão, corte manualmente (depois de enrolar as folhas de massa) ou use uma máquina de macarrão para cortar o macarrão.

Ele defende o uso do processador de alimentos em vez do método de mistura manual por ser rápido e fácil. Ele recomenda dar à massa uma oportunidade de descansar entre misturar e enrolar.

Lembro-me de ver minha avó desenrolando sua massa de macarrão com as mãos. Ela fez com que parecesse tão fácil, mas é muito mais rápido e fácil usar uma máquina de macarrão. Eu amo o meu.

Depois que o Fabio acabou de fazer o macarrão, fomos todos servidos com molho de carne. Em seguida, foi para o nhoque.

A receita grosseira de nhoque, que ganhou ótimas críticas toda vez que ele os preparou no Top Chef, envolve assar batatas, deixá-las esfriar e colocá-las em um moedor de carne ou em um espremedor depois de descascá-las. Não amasse - dá a consistência errada. Parecia que ele usou cerca de 4 xícaras de terra, batatas cozidas para 1 ovo, duas pitadas de sal, uma pitada de pimenta, cerca de meia colher de chá de noz-moscada e um punhado e meia de parmesão ralado. Este foi misturado com uma pá em um mixer auxiliar de cozinha.

(Havia muitos ooohs e aaahs na batedeira e várias pessoas cochichavam sobre como são caros. Direi que meu auxiliar de cozinha é um dos melhores investimentos que já fiz na cozinha, e o que eu tinha antes era um que minha mãe possuía por 30 anos. Eu tenho meu K5A há vinte anos e espero deixá-lo para meu filho. Minha irmã ainda pode possuir aquele que nossa avó tinha.)

Depois de misturar os ingredientes, Fábio acrescentou farinha até atingir a consistência desejada. Tem uma consistência mais macia do que a massa da massa. Eu acho que ele adicionou cerca de 1-1 / 2 a 2 xícaras de farinha de trigo para obter a consistência que ele queria. Depois, pegou pedaços de limão ou bola de tênis da massa, deu forma a cilindros de cerca de 3/4 "de espessura e 10" de comprimento e cortou-os em pedaços de aproximadamente 3/4 ". Usou muito pouca farinha na bancada e sobre as mãos para evitar que as coisas grudem, pois adicionar muita farinha ao nhoque os torna pesados.

Ao cozinhar o nhoque (e o macarrão), ele aconselha colocar azeite na panela. Com os nhoques, não mexa na panela e, não importa quantos estejam na panela, retire-os e escorra-os todos quando dois ou três deles tiverem subido na água para flutuar. Fazer o contrário irá regar o nhoque e fazê-lo desmoronar.

Tivemos que provar o nhoque ao molho marinara. Celestial.

Fábio passou um bom tempo respondendo perguntas da sala. E então tivemos uma surpresa adicional - prêmios de porta para quatro dos participantes. Disseram-nos para verificar sob nossos assentos e esta nota é o que encontrei sob o meu:


Na cozinha

De alguma forma, perdi as duas primeiras temporadas de Top Chef, mas depois me converti. Sou fã do Richard Blais, dos irmãos Voltaggio, da Carla Hall e de alguns outros, mas fui muito entretido pelo Fabio Viviani.

Acontece que a primeira vez que ouvi falar de Fábio e de seu restaurante em Moorpark foi quando William Shatner cantou os elogios de Fábio em um de seus espetáculos de caridade e o Café Firenze providenciou o serviço de bufê para o evento (não tínhamos ingressos para o jantar, tristemente.) Então meu cabeleireiro, que mora em Moorpark, também deu uma rave ao lugar. Foi nessa época que Fabio apareceu no Top Chef.

Depois que ele entrou no Top Chef, ouvi dizer que ele não estava mais no restaurante Moorpark (isso mudou e ele voltou para lá) e então ouvi que ele havia aberto um restaurante em North Hollywood. Lately, he's been hosting Top Chef viewing parties at both restaurants (doing the east coast feed in Moorpark and the west coast feed in North Hollywood.) He's also teaching cooking classes at both places, though, sadly, not hands-on classes. At least, not yet, but he promises they are forthcoming.

Fabio is also an avid tweeter, and I happen to follow him (and a lot of other chefs) on Twitter and Facebook. So I caught the announcement that he would be teaching a pasta and gnocchi class at Firenze Osteria in North Hollywood on February 13. The class was $40/per person or $70 per couple, so I signed up for two, figuring that if Len couldn't go with me, my son Michael or someone else would. Michael lucked out because Len started a class on Sunday.

We got to the restaurant about half an hour ahead of start time, which was good, because there were only two people ahead of us in line and it turned out that seating was first-come, first served, and it was a fairly large group. Women outnumbered men by a factor of about 10 to 1, and there was a huge group of women who all came together, leading me to the obvious conclusion that this celebrity chef has groupies.

Fabio wanted everyone to understand that making pasta is EASY. A egg, some salt, some oil, and some flour in a food processor--that's pasta. Some baked potatoes, an egg, some salt, some nutmeg, some pepper, some flour in a mixer--that's gnocchi. There was also a big emphasis on common sense--I pinch or a hand of some measurement isn't a child's hand or that of Andre the Giant, use a folded towel to take a hot potato out of the oven and the n let it cool off. E assim por diante.

Like most of the Italian and Italian-American cooks I have known, there's less about measuring and much more about taste and feel in his methods. To make pasta, Fabio uses one egg per person and he advises working in batches of no more than four eggs. ("Don't have more than 4 people to dinner!") So for four eggs, add a pinch of salt, a little olive oil, and about 2/3-3/4 cups of all purpose flour in the food processor until a ball is formed. Then knead the dough a little and cut it into several pieces to run through the rollers of a pasta machine. The kneaded dough feels a bit like your earlobe when it is ready to rest. Depending on the type of pasta, either cut it by hand (after rolling up the sheets of dough) or use a pasta machine to cut the noodles.

He advocates the use of the food processor over the hand-mixing method because it is quick and easy. He does recommend giving the dough an opportunity to rest between mixing and rolling.

I remember watching my grandmother rolling out her pasta dough by hand. She made it look so easy, but it is so much faster and easier to use a pasta machine. I love mine.

After Fabio finished making the pasta, we were all served some with a meat sauce. Then it was on to gnocchi.

The rough recipe for gnocchi, which won rave reviews every time he made them on Top Chef, involves baking potatoes, letting them cool, and running them through a meat grinder or a ricer after peeling them. Do not mash them--it give the wrong consistency. It looked like he used about 4 cups of ground, cooked potatoes to 1 egg, two pinches of salt, one pinch of pepper, about a half-teaspoon of nutmeg, and a handful and a half of grated Parmesan. This was mixed with a paddle in a Kitchen-aid mixer.

(There were lots of ooohs and aaahs over the mixer and a number of people were whispering about how expensive they are. I will say that my Kitchen-aid is one of the best investments in the kitchen I ever made, and the one I had before that was one my mother owned for 30 years. I've had my K5A for twenty years now and I expect to leave it to my son. My sister may still own the one our grandmother had.)

After mixing those ingredients together, Fabio added flour to reach the consistency he wanted. It is a softer consistency than the pasta dough. I would guess that he added around 1-1/2 to 2 cups of all purpose flour to get the consistency he wanted. After that, he took lemon or tennis ball lumps of the dough, shaped it into cylinders of about 3/4" thick and 10" long and cut them into approximately 3/4" pieces. He used very little flour on the counter and on his hands to keep things from sticking because adding too much flour to the gnocchi makes them heavy.

When cooking the gnocchi (and the pasta) he advises adding olive oil to the pot. With the gnocchi, don't stir them in the pot and, no matter how many are in the pot, scoop them out and drain them all when two or three of them have risen in the water to float. To do otherwise will water-log the gnocchi and make them fall apart.

We got to sample the gnocchi in a marinara sauce. Heavenly.

Fabio spent quite a bit of time answering questions from the room. And then we got an added surprise--door prizes for four of the attendees. We were told to check under our seats and this note is what I found under mine:


Into the Kitchen

Somehow, I missed out on the first two seasons of Top Chef, but then I became a convert. I'm a fan of the Richard Blais, the Voltaggio brothers, Carla Hall, and some of the others, but I was greatly entertained by Fabio Viviani.

Now it happens, that the first time I heard of Fabio and his restaurant out in Moorpark was when William Shatner sang Fabio's praises at one of his charity horse shows and Cafe Firenze provided catering for the event (we didn't have tickets to dinner, sadly.) Then my hairdresser, who lives out in Moorpark, also gave the place a rave. That was about the time Fabio showed up on Top Chef.

After he was on Top Chef, I heard he wasn't at the Moorpark restaurant any longer (that's changed and he is back there) and then I heard he had opened a place in North Hollywood. Lately, he's been hosting Top Chef viewing parties at both restaurants (doing the east coast feed in Moorpark and the west coast feed in North Hollywood.) He's also teaching cooking classes at both places, though, sadly, not hands-on classes. At least, not yet, but he promises they are forthcoming.

Fabio is also an avid tweeter, and I happen to follow him (and a lot of other chefs) on Twitter and Facebook. So I caught the announcement that he would be teaching a pasta and gnocchi class at Firenze Osteria in North Hollywood on February 13. The class was $40/per person or $70 per couple, so I signed up for two, figuring that if Len couldn't go with me, my son Michael or someone else would. Michael lucked out because Len started a class on Sunday.

We got to the restaurant about half an hour ahead of start time, which was good, because there were only two people ahead of us in line and it turned out that seating was first-come, first served, and it was a fairly large group. Women outnumbered men by a factor of about 10 to 1, and there was a huge group of women who all came together, leading me to the obvious conclusion that this celebrity chef has groupies.

Fabio wanted everyone to understand that making pasta is EASY. A egg, some salt, some oil, and some flour in a food processor--that's pasta. Some baked potatoes, an egg, some salt, some nutmeg, some pepper, some flour in a mixer--that's gnocchi. There was also a big emphasis on common sense--I pinch or a hand of some measurement isn't a child's hand or that of Andre the Giant, use a folded towel to take a hot potato out of the oven and the n let it cool off. E assim por diante.

Like most of the Italian and Italian-American cooks I have known, there's less about measuring and much more about taste and feel in his methods. To make pasta, Fabio uses one egg per person and he advises working in batches of no more than four eggs. ("Don't have more than 4 people to dinner!") So for four eggs, add a pinch of salt, a little olive oil, and about 2/3-3/4 cups of all purpose flour in the food processor until a ball is formed. Then knead the dough a little and cut it into several pieces to run through the rollers of a pasta machine. The kneaded dough feels a bit like your earlobe when it is ready to rest. Depending on the type of pasta, either cut it by hand (after rolling up the sheets of dough) or use a pasta machine to cut the noodles.

He advocates the use of the food processor over the hand-mixing method because it is quick and easy. He does recommend giving the dough an opportunity to rest between mixing and rolling.

I remember watching my grandmother rolling out her pasta dough by hand. She made it look so easy, but it is so much faster and easier to use a pasta machine. I love mine.

After Fabio finished making the pasta, we were all served some with a meat sauce. Then it was on to gnocchi.

The rough recipe for gnocchi, which won rave reviews every time he made them on Top Chef, involves baking potatoes, letting them cool, and running them through a meat grinder or a ricer after peeling them. Do not mash them--it give the wrong consistency. It looked like he used about 4 cups of ground, cooked potatoes to 1 egg, two pinches of salt, one pinch of pepper, about a half-teaspoon of nutmeg, and a handful and a half of grated Parmesan. This was mixed with a paddle in a Kitchen-aid mixer.

(There were lots of ooohs and aaahs over the mixer and a number of people were whispering about how expensive they are. I will say that my Kitchen-aid is one of the best investments in the kitchen I ever made, and the one I had before that was one my mother owned for 30 years. I've had my K5A for twenty years now and I expect to leave it to my son. My sister may still own the one our grandmother had.)

After mixing those ingredients together, Fabio added flour to reach the consistency he wanted. It is a softer consistency than the pasta dough. I would guess that he added around 1-1/2 to 2 cups of all purpose flour to get the consistency he wanted. After that, he took lemon or tennis ball lumps of the dough, shaped it into cylinders of about 3/4" thick and 10" long and cut them into approximately 3/4" pieces. He used very little flour on the counter and on his hands to keep things from sticking because adding too much flour to the gnocchi makes them heavy.

When cooking the gnocchi (and the pasta) he advises adding olive oil to the pot. With the gnocchi, don't stir them in the pot and, no matter how many are in the pot, scoop them out and drain them all when two or three of them have risen in the water to float. To do otherwise will water-log the gnocchi and make them fall apart.

We got to sample the gnocchi in a marinara sauce. Heavenly.

Fabio spent quite a bit of time answering questions from the room. And then we got an added surprise--door prizes for four of the attendees. We were told to check under our seats and this note is what I found under mine:


Into the Kitchen

Somehow, I missed out on the first two seasons of Top Chef, but then I became a convert. I'm a fan of the Richard Blais, the Voltaggio brothers, Carla Hall, and some of the others, but I was greatly entertained by Fabio Viviani.

Now it happens, that the first time I heard of Fabio and his restaurant out in Moorpark was when William Shatner sang Fabio's praises at one of his charity horse shows and Cafe Firenze provided catering for the event (we didn't have tickets to dinner, sadly.) Then my hairdresser, who lives out in Moorpark, also gave the place a rave. That was about the time Fabio showed up on Top Chef.

After he was on Top Chef, I heard he wasn't at the Moorpark restaurant any longer (that's changed and he is back there) and then I heard he had opened a place in North Hollywood. Lately, he's been hosting Top Chef viewing parties at both restaurants (doing the east coast feed in Moorpark and the west coast feed in North Hollywood.) He's also teaching cooking classes at both places, though, sadly, not hands-on classes. At least, not yet, but he promises they are forthcoming.

Fabio is also an avid tweeter, and I happen to follow him (and a lot of other chefs) on Twitter and Facebook. So I caught the announcement that he would be teaching a pasta and gnocchi class at Firenze Osteria in North Hollywood on February 13. The class was $40/per person or $70 per couple, so I signed up for two, figuring that if Len couldn't go with me, my son Michael or someone else would. Michael lucked out because Len started a class on Sunday.

We got to the restaurant about half an hour ahead of start time, which was good, because there were only two people ahead of us in line and it turned out that seating was first-come, first served, and it was a fairly large group. Women outnumbered men by a factor of about 10 to 1, and there was a huge group of women who all came together, leading me to the obvious conclusion that this celebrity chef has groupies.

Fabio wanted everyone to understand that making pasta is EASY. A egg, some salt, some oil, and some flour in a food processor--that's pasta. Some baked potatoes, an egg, some salt, some nutmeg, some pepper, some flour in a mixer--that's gnocchi. There was also a big emphasis on common sense--I pinch or a hand of some measurement isn't a child's hand or that of Andre the Giant, use a folded towel to take a hot potato out of the oven and the n let it cool off. E assim por diante.

Like most of the Italian and Italian-American cooks I have known, there's less about measuring and much more about taste and feel in his methods. To make pasta, Fabio uses one egg per person and he advises working in batches of no more than four eggs. ("Don't have more than 4 people to dinner!") So for four eggs, add a pinch of salt, a little olive oil, and about 2/3-3/4 cups of all purpose flour in the food processor until a ball is formed. Then knead the dough a little and cut it into several pieces to run through the rollers of a pasta machine. The kneaded dough feels a bit like your earlobe when it is ready to rest. Depending on the type of pasta, either cut it by hand (after rolling up the sheets of dough) or use a pasta machine to cut the noodles.

He advocates the use of the food processor over the hand-mixing method because it is quick and easy. He does recommend giving the dough an opportunity to rest between mixing and rolling.

I remember watching my grandmother rolling out her pasta dough by hand. She made it look so easy, but it is so much faster and easier to use a pasta machine. I love mine.

After Fabio finished making the pasta, we were all served some with a meat sauce. Then it was on to gnocchi.

The rough recipe for gnocchi, which won rave reviews every time he made them on Top Chef, involves baking potatoes, letting them cool, and running them through a meat grinder or a ricer after peeling them. Do not mash them--it give the wrong consistency. It looked like he used about 4 cups of ground, cooked potatoes to 1 egg, two pinches of salt, one pinch of pepper, about a half-teaspoon of nutmeg, and a handful and a half of grated Parmesan. This was mixed with a paddle in a Kitchen-aid mixer.

(There were lots of ooohs and aaahs over the mixer and a number of people were whispering about how expensive they are. I will say that my Kitchen-aid is one of the best investments in the kitchen I ever made, and the one I had before that was one my mother owned for 30 years. I've had my K5A for twenty years now and I expect to leave it to my son. My sister may still own the one our grandmother had.)

After mixing those ingredients together, Fabio added flour to reach the consistency he wanted. It is a softer consistency than the pasta dough. I would guess that he added around 1-1/2 to 2 cups of all purpose flour to get the consistency he wanted. After that, he took lemon or tennis ball lumps of the dough, shaped it into cylinders of about 3/4" thick and 10" long and cut them into approximately 3/4" pieces. He used very little flour on the counter and on his hands to keep things from sticking because adding too much flour to the gnocchi makes them heavy.

When cooking the gnocchi (and the pasta) he advises adding olive oil to the pot. With the gnocchi, don't stir them in the pot and, no matter how many are in the pot, scoop them out and drain them all when two or three of them have risen in the water to float. To do otherwise will water-log the gnocchi and make them fall apart.

We got to sample the gnocchi in a marinara sauce. Heavenly.

Fabio spent quite a bit of time answering questions from the room. And then we got an added surprise--door prizes for four of the attendees. We were told to check under our seats and this note is what I found under mine:


Into the Kitchen

Somehow, I missed out on the first two seasons of Top Chef, but then I became a convert. I'm a fan of the Richard Blais, the Voltaggio brothers, Carla Hall, and some of the others, but I was greatly entertained by Fabio Viviani.

Now it happens, that the first time I heard of Fabio and his restaurant out in Moorpark was when William Shatner sang Fabio's praises at one of his charity horse shows and Cafe Firenze provided catering for the event (we didn't have tickets to dinner, sadly.) Then my hairdresser, who lives out in Moorpark, also gave the place a rave. That was about the time Fabio showed up on Top Chef.

After he was on Top Chef, I heard he wasn't at the Moorpark restaurant any longer (that's changed and he is back there) and then I heard he had opened a place in North Hollywood. Lately, he's been hosting Top Chef viewing parties at both restaurants (doing the east coast feed in Moorpark and the west coast feed in North Hollywood.) He's also teaching cooking classes at both places, though, sadly, not hands-on classes. At least, not yet, but he promises they are forthcoming.

Fabio is also an avid tweeter, and I happen to follow him (and a lot of other chefs) on Twitter and Facebook. So I caught the announcement that he would be teaching a pasta and gnocchi class at Firenze Osteria in North Hollywood on February 13. The class was $40/per person or $70 per couple, so I signed up for two, figuring that if Len couldn't go with me, my son Michael or someone else would. Michael lucked out because Len started a class on Sunday.

We got to the restaurant about half an hour ahead of start time, which was good, because there were only two people ahead of us in line and it turned out that seating was first-come, first served, and it was a fairly large group. Women outnumbered men by a factor of about 10 to 1, and there was a huge group of women who all came together, leading me to the obvious conclusion that this celebrity chef has groupies.

Fabio wanted everyone to understand that making pasta is EASY. A egg, some salt, some oil, and some flour in a food processor--that's pasta. Some baked potatoes, an egg, some salt, some nutmeg, some pepper, some flour in a mixer--that's gnocchi. There was also a big emphasis on common sense--I pinch or a hand of some measurement isn't a child's hand or that of Andre the Giant, use a folded towel to take a hot potato out of the oven and the n let it cool off. E assim por diante.

Like most of the Italian and Italian-American cooks I have known, there's less about measuring and much more about taste and feel in his methods. To make pasta, Fabio uses one egg per person and he advises working in batches of no more than four eggs. ("Don't have more than 4 people to dinner!") So for four eggs, add a pinch of salt, a little olive oil, and about 2/3-3/4 cups of all purpose flour in the food processor until a ball is formed. Then knead the dough a little and cut it into several pieces to run through the rollers of a pasta machine. The kneaded dough feels a bit like your earlobe when it is ready to rest. Depending on the type of pasta, either cut it by hand (after rolling up the sheets of dough) or use a pasta machine to cut the noodles.

He advocates the use of the food processor over the hand-mixing method because it is quick and easy. He does recommend giving the dough an opportunity to rest between mixing and rolling.

I remember watching my grandmother rolling out her pasta dough by hand. She made it look so easy, but it is so much faster and easier to use a pasta machine. I love mine.

After Fabio finished making the pasta, we were all served some with a meat sauce. Then it was on to gnocchi.

The rough recipe for gnocchi, which won rave reviews every time he made them on Top Chef, involves baking potatoes, letting them cool, and running them through a meat grinder or a ricer after peeling them. Do not mash them--it give the wrong consistency. It looked like he used about 4 cups of ground, cooked potatoes to 1 egg, two pinches of salt, one pinch of pepper, about a half-teaspoon of nutmeg, and a handful and a half of grated Parmesan. This was mixed with a paddle in a Kitchen-aid mixer.

(There were lots of ooohs and aaahs over the mixer and a number of people were whispering about how expensive they are. I will say that my Kitchen-aid is one of the best investments in the kitchen I ever made, and the one I had before that was one my mother owned for 30 years. I've had my K5A for twenty years now and I expect to leave it to my son. My sister may still own the one our grandmother had.)

After mixing those ingredients together, Fabio added flour to reach the consistency he wanted. It is a softer consistency than the pasta dough. I would guess that he added around 1-1/2 to 2 cups of all purpose flour to get the consistency he wanted. After that, he took lemon or tennis ball lumps of the dough, shaped it into cylinders of about 3/4" thick and 10" long and cut them into approximately 3/4" pieces. He used very little flour on the counter and on his hands to keep things from sticking because adding too much flour to the gnocchi makes them heavy.

When cooking the gnocchi (and the pasta) he advises adding olive oil to the pot. With the gnocchi, don't stir them in the pot and, no matter how many are in the pot, scoop them out and drain them all when two or three of them have risen in the water to float. To do otherwise will water-log the gnocchi and make them fall apart.

We got to sample the gnocchi in a marinara sauce. Heavenly.

Fabio spent quite a bit of time answering questions from the room. And then we got an added surprise--door prizes for four of the attendees. We were told to check under our seats and this note is what I found under mine:


Into the Kitchen

Somehow, I missed out on the first two seasons of Top Chef, but then I became a convert. I'm a fan of the Richard Blais, the Voltaggio brothers, Carla Hall, and some of the others, but I was greatly entertained by Fabio Viviani.

Now it happens, that the first time I heard of Fabio and his restaurant out in Moorpark was when William Shatner sang Fabio's praises at one of his charity horse shows and Cafe Firenze provided catering for the event (we didn't have tickets to dinner, sadly.) Then my hairdresser, who lives out in Moorpark, also gave the place a rave. That was about the time Fabio showed up on Top Chef.

After he was on Top Chef, I heard he wasn't at the Moorpark restaurant any longer (that's changed and he is back there) and then I heard he had opened a place in North Hollywood. Lately, he's been hosting Top Chef viewing parties at both restaurants (doing the east coast feed in Moorpark and the west coast feed in North Hollywood.) He's also teaching cooking classes at both places, though, sadly, not hands-on classes. At least, not yet, but he promises they are forthcoming.

Fabio is also an avid tweeter, and I happen to follow him (and a lot of other chefs) on Twitter and Facebook. So I caught the announcement that he would be teaching a pasta and gnocchi class at Firenze Osteria in North Hollywood on February 13. The class was $40/per person or $70 per couple, so I signed up for two, figuring that if Len couldn't go with me, my son Michael or someone else would. Michael lucked out because Len started a class on Sunday.

We got to the restaurant about half an hour ahead of start time, which was good, because there were only two people ahead of us in line and it turned out that seating was first-come, first served, and it was a fairly large group. Women outnumbered men by a factor of about 10 to 1, and there was a huge group of women who all came together, leading me to the obvious conclusion that this celebrity chef has groupies.

Fabio wanted everyone to understand that making pasta is EASY. A egg, some salt, some oil, and some flour in a food processor--that's pasta. Some baked potatoes, an egg, some salt, some nutmeg, some pepper, some flour in a mixer--that's gnocchi. There was also a big emphasis on common sense--I pinch or a hand of some measurement isn't a child's hand or that of Andre the Giant, use a folded towel to take a hot potato out of the oven and the n let it cool off. E assim por diante.

Like most of the Italian and Italian-American cooks I have known, there's less about measuring and much more about taste and feel in his methods. To make pasta, Fabio uses one egg per person and he advises working in batches of no more than four eggs. ("Don't have more than 4 people to dinner!") So for four eggs, add a pinch of salt, a little olive oil, and about 2/3-3/4 cups of all purpose flour in the food processor until a ball is formed. Then knead the dough a little and cut it into several pieces to run through the rollers of a pasta machine. The kneaded dough feels a bit like your earlobe when it is ready to rest. Depending on the type of pasta, either cut it by hand (after rolling up the sheets of dough) or use a pasta machine to cut the noodles.

He advocates the use of the food processor over the hand-mixing method because it is quick and easy. He does recommend giving the dough an opportunity to rest between mixing and rolling.

I remember watching my grandmother rolling out her pasta dough by hand. She made it look so easy, but it is so much faster and easier to use a pasta machine. I love mine.

After Fabio finished making the pasta, we were all served some with a meat sauce. Then it was on to gnocchi.

The rough recipe for gnocchi, which won rave reviews every time he made them on Top Chef, involves baking potatoes, letting them cool, and running them through a meat grinder or a ricer after peeling them. Do not mash them--it give the wrong consistency. It looked like he used about 4 cups of ground, cooked potatoes to 1 egg, two pinches of salt, one pinch of pepper, about a half-teaspoon of nutmeg, and a handful and a half of grated Parmesan. This was mixed with a paddle in a Kitchen-aid mixer.

(There were lots of ooohs and aaahs over the mixer and a number of people were whispering about how expensive they are. I will say that my Kitchen-aid is one of the best investments in the kitchen I ever made, and the one I had before that was one my mother owned for 30 years. I've had my K5A for twenty years now and I expect to leave it to my son. My sister may still own the one our grandmother had.)

After mixing those ingredients together, Fabio added flour to reach the consistency he wanted. It is a softer consistency than the pasta dough. I would guess that he added around 1-1/2 to 2 cups of all purpose flour to get the consistency he wanted. After that, he took lemon or tennis ball lumps of the dough, shaped it into cylinders of about 3/4" thick and 10" long and cut them into approximately 3/4" pieces. He used very little flour on the counter and on his hands to keep things from sticking because adding too much flour to the gnocchi makes them heavy.

When cooking the gnocchi (and the pasta) he advises adding olive oil to the pot. With the gnocchi, don't stir them in the pot and, no matter how many are in the pot, scoop them out and drain them all when two or three of them have risen in the water to float. To do otherwise will water-log the gnocchi and make them fall apart.

We got to sample the gnocchi in a marinara sauce. Heavenly.

Fabio spent quite a bit of time answering questions from the room. And then we got an added surprise--door prizes for four of the attendees. We were told to check under our seats and this note is what I found under mine:


Assista o vídeo: Gnocchi z prawdziwkami i speckiem na delikatnym pesto z kaparów. Włoska Akademia Szefów Kuchni (Dezembro 2022).