Novas receitas

Pão de Lanche Golden Gate

Pão de Lanche Golden Gate


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em uma tigela pequena, misture 1/4 de xícara de margarina e mistura de sopa de cebola; misture bem. Deixou de lado.

Aqueça o forno a 350 graus F. Unte a assadeira. Derrube a massa. Em uma superfície enfarinhada, abra a massa em um retângulo de 20 x 14 polegadas. (Certifique-se de que as laterais estejam retas antes de rolar.) Espalhe com o recheio. Começando com o lado de 14 polegadas, enrole, pressionando as bordas e pontas para selar. Com a faca, corte cuidadosamente no sentido do comprimento no centro para formar 2 pães. Coloque o lado cortado para cima em uma assadeira untada. Cobrir; deixe crescer em local aquecido até a luz e dobrar de tamanho, cerca de 20 minutos.

Asse em forno a 350 graus F por 15 a 25 minutos ou até dourar.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

São Francisco tem sido um destino gastronômico desde a Gold Rush, quando os garimpeiros gastavam seu dinheiro no Hangtown Fry, uma omelete decadente com ostras e bacon. Hoje, a variedade de cozinhas e os excelentes produtos disponíveis durante todo o ano (graças ao clima e terreno favoráveis) o tornam um paraíso para chefs e comensais.

Tartine Manufactory

Ficar na fila da Tartine Bakery tem sido um rito de passagem da Bay Area, mas a agitação mudou recentemente para o mais recente empreendimento da equipe da Tartine, a Tartine Manufactory. O espaço cavernoso da Missão é dividido em cafeteria, sorveteria - denominada Tartine Cookies and Cream - padaria e restaurante. É luminoso e moderno, com madeira natural e lanternas de papel japonesas para suavizar o espaço. Há doces, waffles liege, saladas e sanduíches durante o dia e um restaurante de serviço completo à noite. O serviço de pães é praticamente obrigatório e inclui opções como Smørrebrød com 'nduja e cebolinha, stracciatella bottarga ou ouriço-do-mar com mostarda.

Liholiho Yacht Club

Ainda uma reserva difícil de conseguir, o Liholiho Yacht Club é a versão de São Francisco do paraíso havaiano. É comida soul, usando ingredientes locais das ilhas havaianas e, de alguma forma, funciona. O espaço zumbe em torno de sua cozinha aberta e é atendido por servidores que parecem genuinamente felizes. A comida é dividida em pratos pequenos e pratos grandes. Sabores asiáticos cantam em pratos como lula marinada, com tripa crocante, repolho e amendoim, e barriga de porco cozida duas vezes com abacaxi, manjericão tailandês e erva-doce. A sobremesa de assinatura é a versão da cozinha com infusão de abacaxi no Baked Alaska. Não são férias na ilha, mas podem ser a segunda melhor coisa.

São Francisco é abençoado com seis restaurantes com três estrelas Michelin e, embora cada um seja único, o Benu é talvez o mais incomum. Embora o Chef Corey Lee tenha vindo do The French Laundry e seja bem versado nas técnicas francesas, ele se baseia em influências além da fusão típica com a cozinha japonesa moderna. Pratos como Foie Gras Xiao Long Bao e Ouriço-do-mar marinado em molho de caranguejo fermentado mostram uma vontade de adaptar pratos e ingredientes asiáticos tradicionais de novas maneiras. O menu com preço fixo é caro, mas a comida é divina.

Souvla

Bi-Rite Creamery

O sorvete tomou conta de São Francisco de assalto. As filas são um dado adquirido e todos têm um lugar que frequentam fielmente. Bi-Rite pode transcender todas as competições, porém, e tornou seu bloco movimentado na Missão um destino culinário. Delicie-se com uma colher, um sanduíche de sorvete, um sorvete ou um sundae exclusivo, como o Dainty Gentleman, com sorvete de mel e lavanda, calda quente, azeite de laranja de sangue e sal marinho. Dois sabores suaves giram diariamente. Mas a colher que tornou a loja famosa é o caramelo salgado e continua sendo seu campeão de vendas.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Inaugurada por Belinda Leong, uma chef confeiteira com costeletas requintadas, esta elegante padaria serve sobremesas, bolos, pães, quiches e especialidades Viennoiserie como o doce, salgado e amanteigado kouign amann e bostock. A Apple Tart de 10 horas é a favorita dos fãs e um item básico do menu. É feito com maçãs Fuji que são cozidas lentamente por cerca de 10 horas e combinadas com maçãs Granny Smith frescas para acidez e crocância. É finalizado com um streusel de amêndoa.

Kin Khao

Um favorito entre chefs e gourmets, este restaurante tailandês contemporâneo consolida o típico cardápio farto dos clássicos tailandeses. Cada um dos pratos cuidadosamente elaborados apresenta uma compota de chile, pasta de curry ou molho único e caseiro. Os itens obrigatórios incluem o curry verde Khun Yai com coelho, com uma base de pasta de curry verde, lombo de coelho levemente assado, sela e almôndegas, berinjelas de maçã tailandesa, manjericão tailandês e chile olho de pássaro e salada Yum Yai, uma mistura de crua , vegetais sazonais cozidos e fritos em massa com molho de geléia de chile não tão picante.

O moinho

Certa vez, The Mill fez um barulho ao oferecer um brinde de US $ 4. Hoje você vai gastar até US $ 7 em torradas Dark Mountain Rye cobertas com cream cheese, pesto, pinhões, sal e pimenta. Multidões se formam para a noite da pizza às segundas-feiras, quando muitos restaurantes estão fechados. The Mill, uma padaria onde eles moem seus próprios grãos, faz apenas um tipo de pizza vegetariana todas as noites (exceto às terças-feiras) e serve em fatias ou torta das 18h às 21h. Combinações de cobertura inventivas no passado incluíram abóbora, semente de nigella e chalotas esmaltadas, ou batata butterball, fontina, acelga arco-íris e ervas fritas. A crosta é feita com a massa de pão do país, por isso é mais satisfatoriamente mastigável do que crocante.

Século 20

Copita

Nopalito

São Francisco é conhecido por taquerias e burritos gordurosos, embrulhados em papel alumínio, mas Nopalito vai além da tarifa padrão usando ingredientes orgânicos frescos em pratos como empanadas, enchiladas e guisados. Os sabores são ricos e satisfatórios, e o ambiente é fácil e informal. As sopas são particularmente caseiras, especialmente o pozole rojo. É feito de espádua de porco, canjica, pimentão ancho e repolho, com coberturas de rabanete, limão, cebola, orégano e chips de tortilha.

Omakase

São Francisco está passando por um boom na comida japonesa, e os lanchonetes têm uma infinidade de opções, incluindo lojas de ramen sem reserva, com filas para fora da porta, e restaurantes requintados de kaiseki e sushi, com cardápios que custam centenas de dólares. Omakase se encaixa na última categoria. Com apenas 14 lugares, principalmente no bar, o minúsculo restaurante prepara sushi com preço fixo com habilidade evidente. Os hóspedes passam várias horas em uma viagem culinária degustando sushi preparado sob a orientação do Chef Executivo Jackson Yu, que prepara o sushi tradicional há quase duas décadas. Ele importa peixes do Mercado de Peixe de Tsukiji duas vezes por semana e adquire ofertas incomuns - como o peixe dragão - que são exclusivas para a área.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

São Francisco tem sido um destino gastronômico desde a Gold Rush, quando os garimpeiros gastavam seu dinheiro no Hangtown Fry, uma omelete decadente com ostras e bacon. Hoje, a variedade de cozinhas e excelentes produtos disponíveis durante todo o ano (graças ao clima e terreno favoráveis) fazem dele um paraíso para chefs e clientes.

Tartine Manufactory

Ficar na fila da Tartine Bakery tem sido um rito de passagem da Bay Area, mas a agitação mudou recentemente para o mais recente empreendimento da equipe da Tartine, a Tartine Manufactory. O espaço cavernoso da Missão é dividido em cafeteria, sorveteria - denominada Tartine Cookies and Cream - padaria e restaurante. É luminoso e moderno, com madeira natural e lanternas de papel japonesas para suavizar o espaço. Há doces, waffles liege, saladas e sanduíches durante o dia e um restaurante com serviço completo à noite. O serviço de pães é praticamente obrigatório e inclui opções como Smørrebrød com 'nduja e cebolinha, stracciatella bottarga ou ouriço-do-mar com mostarda.

Liholiho Yacht Club

Ainda uma reserva difícil de conseguir, o Liholiho Yacht Club é a versão de São Francisco do paraíso havaiano. É comida soul, usando ingredientes locais das ilhas havaianas e, de alguma forma, funciona. O espaço zumbe em torno de sua cozinha aberta e é atendido por servidores que parecem genuinamente felizes. A comida é dividida em pratos pequenos e pratos grandes. Sabores asiáticos cantam em pratos como lula marinada, com tripa crocante, repolho e amendoim, e barriga de porco cozida duas vezes com abacaxi, manjericão tailandês e erva-doce. A sobremesa de assinatura é a versão da cozinha com infusão de abacaxi no Baked Alaska. Não são férias na ilha, mas podem ser a segunda melhor coisa.

São Francisco é abençoado com seis restaurantes com três estrelas Michelin e, embora cada um seja único, o Benu é talvez o mais incomum. Embora o Chef Corey Lee tenha vindo do The French Laundry e seja bem versado nas técnicas francesas, ele se baseia em influências além da fusão típica com a cozinha japonesa moderna. Pratos como Foie Gras Xiao Long Bao e Ouriço-do-mar marinado em molho de caranguejo fermentado mostram uma vontade de adaptar pratos e ingredientes asiáticos tradicionais de novas maneiras. O menu com preço fixo é caro, mas a comida é divina.

Souvla

Bi-Rite Creamery

O sorvete tomou San Francisco de assalto. As filas são um dado adquirido e todos têm um lugar que frequentam lealmente. Bi-Rite pode transcender todas as competições, no entanto, e tornou seu bloco movimentado na Missão um destino culinário. Delicie-se com uma colher, um sanduíche de sorvete, um sorvete ou um sundae exclusivo, como o Dainty Gentleman, com sorvete de mel e lavanda, calda quente, azeite de laranja de sangue e sal marinho. Dois sabores suaves giram diariamente. Mas o furo que tornou a loja famosa é o caramelo salgado e continua sendo seu campeão de vendas.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Inaugurada por Belinda Leong, uma chef confeiteira com costeletas requintadas, esta elegante padaria serve sobremesas, bolos, pães, quiches e especialidades Viennoiserie como o doce, salgado e amanteigado kouign amann e bostock. A Apple Tart de 10 horas é a favorita dos fãs e um item básico do menu. É feito com maçãs Fuji que são cozidas lentamente por cerca de 10 horas e combinadas com maçãs frescas Granny Smith para acidez e crocância. É finalizado com um streusel de amêndoa.

Kin Khao

Favorito entre chefs e gourmets, este restaurante tailandês contemporâneo consolida o típico cardápio farto dos clássicos tailandeses. Cada um dos pratos cuidadosamente elaborados apresenta uma compota de chile, pasta de curry ou molho único e caseiro. Os itens obrigatórios incluem o curry verde Khun Yai com coelho, com uma base de pasta de curry verde, lombo de coelho levemente assado, sela e almôndegas, berinjelas de maçã tailandesa, manjericão tailandês e chile olho de pássaro e salada Yum Yai, uma mistura de crua , vegetais sazonais cozidos e fritos em massa com molho de geléia de chile não tão picante.

O moinho

Certa vez, The Mill fez um barulho ao oferecer um brinde de US $ 4. Hoje você vai gastar até US $ 7 em torradas Dark Mountain Rye cobertas com cream cheese, pesto, pinhões, sal e pimenta. Multidões se formam para a noite da pizza às segundas-feiras, quando muitos restaurantes estão fechados. The Mill, uma padaria onde eles realmente moem seus próprios grãos, faz apenas um tipo de pizza vegetariana todas as noites (exceto terça-feira) e serve em fatias ou torta das 18h às 21h. Combinações de cobertura inventivas no passado incluíram abóbora, semente de nigella e chalotas esmaltadas, ou batata butterball, fontina, acelga arco-íris e ervas fritas. A crosta é feita com a massa de pão do país, por isso é mais satisfatoriamente mastigável do que crocante.

Século 20

Copita

Nopalito

São Francisco é conhecido por taquerias e burritos gordurosos, embrulhados em papel alumínio, mas Nopalito vai além da tarifa padrão usando ingredientes orgânicos frescos em pratos como empanadas, enchiladas e guisados. Os sabores são ricos e satisfatórios, e o ambiente é fácil e informal. As sopas são particularmente caseiras, especialmente o pozole rojo. É feito de espádua de porco, canjica, pimentão ancho e repolho, com coberturas de rabanete, limão, cebola, orégano e chips de tortilha.

Omakase

São Francisco está passando por um boom na comida japonesa, e os lanchonetes têm uma infinidade de opções, incluindo lojas de ramen sem reserva, com filas para fora da porta, e restaurantes requintados de kaiseki e sushi, com cardápios que custam centenas de dólares. Omakase se encaixa na última categoria. Com apenas 14 lugares, principalmente no bar, o minúsculo restaurante prepara sushi com preço fixo com habilidade evidente. Os hóspedes passam várias horas em uma viagem culinária degustando sushi preparado sob a orientação do Chef Executivo Jackson Yu, que prepara o sushi tradicional há quase duas décadas. Ele importa peixes do Mercado de Peixe de Tsukiji duas vezes por semana e adquire ofertas incomuns - como o peixe dragão - que são exclusivas para a área.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

São Francisco tem sido um destino gastronômico desde a Gold Rush, quando os garimpeiros gastavam seu dinheiro no Hangtown Fry, uma omelete decadente com ostras e bacon. Hoje, a variedade de cozinhas e excelentes produtos disponíveis durante todo o ano (graças ao clima e terreno favoráveis) fazem dele um paraíso para chefs e clientes.

Tartine Manufactory

Ficar na fila da Tartine Bakery tem sido um rito de passagem da Bay Area, mas a agitação mudou recentemente para o mais recente empreendimento da equipe da Tartine, a Tartine Manufactory. O espaço cavernoso da Missão é dividido em cafeteria, sorveteria - denominada Tartine Cookies and Cream - padaria e restaurante. É luminoso e moderno, com madeira natural e lanternas de papel japonesas para suavizar o espaço. Há doces, waffles liege, saladas e sanduíches durante o dia e um restaurante de serviço completo à noite. O serviço de pães é praticamente obrigatório e inclui opções como Smørrebrød com 'nduja e cebolinha, stracciatella bottarga ou ouriço-do-mar com mostarda.

Liholiho Yacht Club

Ainda uma reserva difícil de conseguir, o Liholiho Yacht Club é a versão de São Francisco do paraíso havaiano. É comida soul, usando ingredientes locais das ilhas havaianas e, de alguma forma, funciona. O espaço zumbe em torno de sua cozinha aberta e é atendido por servidores que parecem genuinamente felizes. A comida é dividida em pratos pequenos e pratos grandes. Sabores asiáticos cantam em pratos como lula marinada, com tripa crocante, repolho e amendoim, e barriga de porco cozida duas vezes com abacaxi, manjericão tailandês e erva-doce. A sobremesa de assinatura é a versão da cozinha com infusão de abacaxi no Baked Alaska. Não são férias na ilha, mas podem ser a segunda melhor coisa.

São Francisco é abençoado com seis restaurantes com três estrelas Michelin e, embora cada um seja único, o Benu é talvez o mais incomum. Embora o Chef Corey Lee tenha vindo do The French Laundry e seja bem versado nas técnicas francesas, ele se baseia em influências além da fusão típica com a cozinha japonesa moderna. Pratos como Foie Gras Xiao Long Bao e Ouriço-do-mar marinado em molho de caranguejo fermentado mostram uma vontade de adaptar pratos e ingredientes asiáticos tradicionais de novas maneiras. O menu com preço fixo é caro, mas a comida é divina.

Souvla

Bi-Rite Creamery

O sorvete tomou San Francisco de assalto. As filas são um dado adquirido e todos têm um lugar que frequentam fielmente. Bi-Rite pode transcender todas as competições, porém, e tornou seu bloco movimentado na Missão um destino culinário. Delicie-se com uma colher, um sanduíche de sorvete, um sorvete ou um sundae exclusivo, como o Dainty Gentleman, com sorvete de mel e lavanda, calda quente, azeite de laranja de sangue e sal marinho. Dois sabores suaves giram diariamente. Mas o furo que tornou a loja famosa é o caramelo salgado e continua sendo seu campeão de vendas.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Inaugurada por Belinda Leong, uma chef confeiteira com costeletas requintadas, esta elegante padaria serve sobremesas, bolos, pães, quiches e especialidades Viennoiserie como o doce, salgado e amanteigado kouign amann e bostock. A Apple Tart de 10 horas é uma das favoritas dos fãs e um item básico do menu. É feito com maçãs Fuji que são cozidas lentamente por cerca de 10 horas e combinadas com maçãs frescas Granny Smith para acidez e crocância. É finalizado com um streusel de amêndoa.

Kin Khao

Um favorito entre chefs e gourmets, este restaurante tailandês contemporâneo consolida o típico cardápio farto dos clássicos tailandeses. Cada um dos pratos cuidadosamente elaborados apresenta uma compota de chile, pasta de curry ou molho único e caseiro. Os itens obrigatórios incluem o curry verde Khun Yai com coelho, com uma base de pasta de curry verde, lombo de coelho levemente assado, sela e almôndegas, berinjelas de maçã tailandesa, manjericão tailandês e chile olho de pássaro e salada Yum Yai, uma mistura de crua , vegetais sazonais cozidos e fritos em massa com molho de geléia de chile não tão picante.

O moinho

Certa vez, The Mill fez um barulho ao oferecer um brinde de US $ 4. Hoje você vai gastar até US $ 7 em torradas Dark Mountain Rye cobertas com cream cheese, pesto, pinhões, sal e pimenta. Multidões se formam para a noite da pizza às segundas-feiras, quando muitos restaurantes estão fechados. The Mill, uma padaria onde eles realmente moem seus próprios grãos, faz apenas um tipo de pizza vegetariana todas as noites (exceto terça-feira) e serve em fatias ou torta das 18h às 21h. Combinações de cobertura inventivas no passado incluíram abóbora, semente de nigela e chalotas esmaltadas, ou batata butterball, fontina, acelga arco-íris e ervas fritas. A crosta é feita com a massa de pão do país, por isso é mais satisfatoriamente mastigável do que crocante.

Século 20

Copita

Nopalito

São Francisco é conhecido por taquerias e burritos gordurosos, embrulhados em papel alumínio, mas Nopalito vai além da tarifa padrão usando ingredientes orgânicos frescos em pratos como empanadas, enchiladas e guisados. Os sabores são ricos e satisfatórios, e o ambiente é fácil e informal. As sopas são particularmente caseiras, especialmente o pozole rojo. É feito de espádua de porco, canjica, pimentão ancho e repolho, com coberturas de rabanete, limão, cebola, orégano e chips de tortilha.

Omakase

São Francisco está passando por um boom na comida japonesa, e os lanchonetes têm uma infinidade de opções, incluindo lojas de ramen sem reserva, com filas para fora da porta, e restaurantes requintados de kaiseki e sushi, com cardápios que custam centenas de dólares. Omakase se encaixa na última categoria. Com apenas 14 lugares, principalmente no bar, o minúsculo restaurante prepara sushi com preço fixo com habilidade evidente. Os hóspedes passam várias horas em uma viagem culinária degustando sushi preparado sob a orientação do Chef Executivo Jackson Yu, que prepara o sushi tradicional há quase duas décadas. Ele importa peixes do Mercado de Peixe de Tsukiji duas vezes por semana e adquire ofertas incomuns - como o peixe dragão - que são exclusivas para a área.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

São Francisco tem sido um destino gastronômico desde a Gold Rush, quando os garimpeiros gastavam seu dinheiro no Hangtown Fry, uma omelete decadente com ostras e bacon. Hoje, a variedade de cozinhas e excelentes produtos disponíveis durante todo o ano (graças ao clima e terreno favoráveis) fazem dele um paraíso para chefs e clientes.

Tartine Manufactory

Ficar na fila da Tartine Bakery tem sido um rito de passagem da Bay Area, mas o burburinho mudou recentemente para o mais recente empreendimento da equipe da Tartine, a Tartine Manufactory. O espaço cavernoso da Missão é dividido em cafeteria, sorveteria - denominada Tartine Cookies and Cream - padaria e restaurante. É luminoso e moderno, com madeira natural e lanternas de papel japonesas para suavizar o espaço. Há doces, waffles liege, saladas e sanduíches durante o dia e um restaurante com serviço completo à noite. O serviço de pães é praticamente obrigatório e inclui opções como Smørrebrød com 'nduja e cebolinha, stracciatella bottarga ou ouriço-do-mar com mostarda.

Liholiho Yacht Club

Ainda uma reserva difícil de conseguir, o Liholiho Yacht Club é a versão de São Francisco do paraíso havaiano. É comida soul, usando ingredientes locais das ilhas havaianas e, de alguma forma, funciona. O espaço zumbe em torno de sua cozinha aberta e é atendido por servidores que parecem genuinamente felizes. A comida é dividida em pratos pequenos e pratos grandes. Sabores asiáticos cantam em pratos como lula marinada, com tripa crocante, repolho e amendoim, e barriga de porco cozida duas vezes com abacaxi, manjericão tailandês e erva-doce. A sobremesa de assinatura é a versão da cozinha com infusão de abacaxi no Baked Alaska. Não são férias na ilha, mas podem ser a segunda melhor coisa.

São Francisco é abençoado com seis restaurantes com três estrelas Michelin e, embora cada um seja único, o Benu é talvez o mais incomum. Embora o Chef Corey Lee tenha vindo do The French Laundry e seja bem versado nas técnicas francesas, ele se baseia em influências além da fusão típica com a cozinha japonesa moderna. Pratos como Foie Gras Xiao Long Bao e Ouriço-do-mar marinado em molho de caranguejo fermentado mostram uma vontade de adaptar pratos e ingredientes asiáticos tradicionais de novas maneiras. O menu com preço fixo é caro, mas a comida é divina.

Souvla

Bi-Rite Creamery

O sorvete tomou conta de São Francisco de assalto. As filas são um dado adquirido e todos têm um lugar que frequentam fielmente. Bi-Rite pode transcender todas as competições, porém, e tornou seu bloco movimentado na Missão um destino culinário. Delicie-se com uma colher, um sanduíche de sorvete, um sorvete ou um sundae exclusivo, como o Dainty Gentleman, com sorvete de mel e lavanda, calda quente, azeite de laranja de sangue e sal marinho. Dois sabores suaves giram diariamente. Mas a colher que tornou a loja famosa é o caramelo salgado e continua sendo seu campeão de vendas.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Inaugurada por Belinda Leong, uma chef confeiteira com costeletas requintadas, esta elegante padaria serve sobremesas, bolos, pães, quiches e especialidades Viennoiserie como o doce, salgado e amanteigado kouign amann e bostock. A Apple Tart de 10 horas é a favorita dos fãs e um item básico do menu. É feito com maçãs Fuji que são cozidas lentamente por cerca de 10 horas e combinadas com maçãs Granny Smith frescas para acidez e crocância. É finalizado com um streusel de amêndoa.

Kin Khao

Um favorito entre chefs e gourmets, este restaurante tailandês contemporâneo consolida o típico cardápio farto dos clássicos tailandeses. Cada um dos pratos cuidadosamente elaborados apresenta uma compota de chile, pasta de curry ou molho único e caseiro. Os itens obrigatórios incluem o curry verde Khun Yai com coelho, com uma base de pasta de curry verde, lombo de coelho levemente assado, sela e almôndegas, berinjelas de maçã tailandesa, manjericão tailandês e chile olho de pássaro e salada Yum Yai, uma mistura de crua , vegetais sazonais cozidos e fritos em massa com molho de geléia de chile não tão picante.

O moinho

Certa vez, The Mill fez um barulho ao oferecer um brinde de US $ 4. Hoje você vai gastar até US $ 7 em torradas Dark Mountain Rye cobertas com cream cheese, pesto, pinhões, sal e pimenta. Multidões se formam para a noite da pizza às segundas-feiras, quando muitos restaurantes estão fechados. The Mill, uma padaria onde eles moem seus próprios grãos, faz apenas um tipo de pizza vegetariana todas as noites (exceto às terças-feiras) e serve em fatias ou torta das 18h às 21h. Combinações de cobertura inventivas no passado incluíram abóbora, semente de nigella e chalotas esmaltadas, ou batata butterball, fontina, acelga arco-íris e ervas fritas. A crosta é feita com a massa de pão do país, por isso é mais satisfatoriamente mastigável do que crocante.

Século 20

Copita

Nopalito

São Francisco é conhecido por taquerias e burritos gordurosos, embrulhados em papel alumínio, mas Nopalito vai além da tarifa padrão usando ingredientes orgânicos frescos em pratos como empanadas, enchiladas e guisados. Os sabores são ricos e satisfatórios, e o ambiente é fácil e informal. As sopas são particularmente caseiras, especialmente o pozole rojo. É feito de espádua de porco, canjica, pimentão ancho e repolho, com coberturas de rabanete, limão, cebola, orégano e chips de tortilha.

Omakase

São Francisco está passando por um boom na comida japonesa, e os lanchonetes têm uma infinidade de opções, incluindo lojas de ramen sem reserva, com filas para fora da porta, e restaurantes requintados de kaiseki e sushi, com cardápios que custam centenas de dólares. Omakase se encaixa na última categoria. Com apenas 14 lugares, principalmente no bar, o minúsculo restaurante prepara sushi com preço fixo com habilidade evidente. Os hóspedes passam várias horas em uma viagem culinária degustando sushi preparado sob a orientação do Chef Executivo Jackson Yu, que prepara o sushi tradicional há quase duas décadas. Ele importa peixes do Mercado de Peixe de Tsukiji duas vezes por semana e adquire ofertas incomuns - como o peixe dragão - que são exclusivas para a área.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

São Francisco tem sido um destino gastronômico desde a Gold Rush, quando os garimpeiros gastavam seu dinheiro no Hangtown Fry, uma omelete decadente com ostras e bacon. Hoje, a variedade de cozinhas e excelentes produtos disponíveis durante todo o ano (graças ao clima e terreno favoráveis) fazem dele um paraíso para chefs e clientes.

Tartine Manufactory

Ficar na fila da Tartine Bakery tem sido um rito de passagem da Bay Area, mas a agitação mudou recentemente para o mais recente empreendimento da equipe da Tartine, a Tartine Manufactory. O espaço cavernoso da Missão é dividido em cafeteria, sorveteria - denominada Tartine Cookies and Cream - padaria e restaurante. É luminoso e moderno, com madeira natural e lanternas de papel japonesas para suavizar o espaço. Há doces, waffles liege, saladas e sanduíches durante o dia e um restaurante com serviço completo à noite. O serviço de pães é praticamente obrigatório e inclui opções como Smørrebrød com 'nduja e cebolinha, stracciatella bottarga ou ouriço-do-mar com mostarda.

Liholiho Yacht Club

Ainda uma reserva difícil de conseguir, o Liholiho Yacht Club é a versão de São Francisco do paraíso havaiano. É comida soul, usando ingredientes locais das ilhas havaianas e, de alguma forma, funciona. O espaço zumbe em torno de sua cozinha aberta e é atendido por servidores que parecem genuinamente felizes. A comida é dividida em pratos pequenos e pratos grandes. Sabores asiáticos cantam em pratos como lula marinada, com tripa crocante, repolho e amendoim, e barriga de porco cozida duas vezes com abacaxi, manjericão tailandês e erva-doce. A sobremesa de assinatura é a versão da cozinha com infusão de abacaxi no Baked Alaska. Não são férias na ilha, mas podem ser a segunda melhor coisa.

São Francisco é abençoado com seis restaurantes com três estrelas Michelin e, embora cada um seja único, o Benu é talvez o mais incomum. Embora o Chef Corey Lee tenha vindo do The French Laundry e seja bem versado nas técnicas francesas, ele se baseia em influências além da fusão típica com a cozinha japonesa moderna. Pratos como Foie Gras Xiao Long Bao e Ouriço-do-mar marinado em molho de caranguejo fermentado mostram uma vontade de adaptar pratos e ingredientes asiáticos tradicionais de novas maneiras. O menu com preço fixo é caro, mas a comida é divina.

Souvla

Bi-Rite Creamery

O sorvete tomou San Francisco de assalto. As filas são um dado adquirido e todos têm um lugar que frequentam lealmente. Bi-Rite pode transcender todas as competições, no entanto, e tornou seu bloco movimentado na Missão um destino culinário. Delicie-se com uma colher, um sanduíche de sorvete, um sorvete ou um sundae exclusivo, como o Dainty Gentleman, com sorvete de mel e lavanda, calda quente, azeite de laranja de sangue e sal marinho. Dois sabores suaves giram diariamente. Mas o furo que tornou a loja famosa é o caramelo salgado e continua sendo seu campeão de vendas.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Inaugurada por Belinda Leong, uma chef confeiteira com costeletas requintadas, esta elegante padaria serve sobremesas, bolos, pães, quiches e especialidades Viennoiserie como o doce, salgado e amanteigado kouign amann e bostock. A Apple Tart de 10 horas é a favorita dos fãs e um item básico do menu. É feito com maçãs Fuji que são cozidas lentamente por cerca de 10 horas e combinadas com maçãs frescas Granny Smith para acidez e crocância. É finalizado com um streusel de amêndoa.

Kin Khao

Favorito entre chefs e gourmets, este restaurante tailandês contemporâneo consolida o típico cardápio farto dos clássicos tailandeses. Cada um dos pratos cuidadosamente elaborados apresenta uma compota de chile, pasta de curry ou molho único e caseiro. Os itens obrigatórios incluem o curry verde Khun Yai com coelho, com uma base de pasta de curry verde, lombo de coelho levemente assado, sela e almôndegas, berinjelas de maçã tailandesa, manjericão tailandês e chile olho de pássaro e salada Yum Yai, uma mistura de crua , vegetais sazonais cozidos e fritos em massa com molho de geléia de chile não tão picante.

O moinho

Certa vez, The Mill fez um barulho ao oferecer um brinde de US $ 4. Hoje você vai gastar até US $ 7 em torradas Dark Mountain Rye cobertas com cream cheese, pesto, pinhões, sal e pimenta. Multidões se formam para a noite da pizza às segundas-feiras, quando muitos restaurantes estão fechados. The Mill, uma padaria onde eles realmente moem seus próprios grãos, faz apenas um tipo de pizza vegetariana todas as noites (exceto terça-feira) e serve em fatias ou torta das 18h às 21h. Combinações de cobertura inventivas no passado incluíram abóbora, semente de nigella e chalotas esmaltadas, ou batata butterball, fontina, acelga arco-íris e ervas fritas. A crosta é feita com a massa de pão do país, por isso é mais satisfatoriamente mastigável do que crocante.

Século 20

Copita

Nopalito

São Francisco é conhecido por taquerias e burritos gordurosos, embrulhados em papel alumínio, mas Nopalito vai além da tarifa padrão usando ingredientes orgânicos frescos em pratos como empanadas, enchiladas e guisados. Os sabores são ricos e satisfatórios, e o ambiente é fácil e informal. As sopas são particularmente caseiras, especialmente o pozole rojo. É feito de espádua de porco, canjica, pimentão ancho e repolho, com coberturas de rabanete, limão, cebola, orégano e chips de tortilha.

Omakase

São Francisco está passando por um boom na comida japonesa, e os lanchonetes têm uma infinidade de opções, incluindo lojas de ramen sem reserva, com filas para fora da porta, e restaurantes requintados de kaiseki e sushi, com cardápios que custam centenas de dólares. Omakase se encaixa na última categoria. Com apenas 14 lugares, principalmente no bar, o minúsculo restaurante prepara sushi com preço fixo com habilidade evidente. Os hóspedes passam várias horas em uma viagem culinária degustando sushi preparado sob a orientação do Chef Executivo Jackson Yu, que prepara o sushi tradicional há quase duas décadas. Ele importa peixes do Mercado de Peixe de Tsukiji duas vezes por semana e adquire ofertas incomuns - como o peixe dragão - que são exclusivas para a área.


Golden Gate Grub: o que comer em São Francisco

Esteja você desejando dim sum em dólares ou a melhor experiência com estrela Michelin, aqui estão os restaurantes imperdíveis de São Francisco.

Excursão gastronômica para recém-chegados em São Francisco

San Francisco has been a dining destination since the Gold Rush, when prospectors would spend their cash on Hangtown Fry, a decadent omelet with oysters and bacon. Today the variety of cuisines and outstanding produce available year-round (thanks to favorable climate and terrain) make it a haven for chefs and diners alike.

Tartine Manufactory

Standing in line at Tartine Bakery has long been a Bay Area rite of passage, but the buzz has recently shifted to the Tartine team’s latest venture, Tartine Manufactory. The cavernous space in the Mission is divided into a coffee shop, ice cream shop — called Tartine Cookies and Cream — bakery and restaurant. It’s bright and modern, with natural wood and Japanese paper lanterns to soften the space. There are pastries, liege waffles, salads and sandwiches during the day, and a full-service restaurant at night. The bread service is practically mandatory, and includes options like Smørrebrød with 'nduja and chives, stracciatella bottarga, or sea urchin and mustard.

Liholiho Yacht Club

Still a tough reservation to get, Liholiho Yacht Club is San Francisco’s take on Hawaiian paradise. It’s soul food, using local ingredients via the Hawaiian Islands, and somehow it just works. The space buzzes around its open kitchen and is tended by servers who seem genuinely happy. The food is divided into small plates and large share plates. Asian flavors sing in dishes like marinated squid, with crispy tripe, cabbage and peanuts, and twice-cooked pork belly with pineapple, Thai basil and fennel. The signature dessert is the kitchen’s pineapple-infused take on Baked Alaska. It’s not an island vacation, but it might just be the next best thing.

San Francisco is blessed with six three-Michelin-star restaurants, and while each is unique, Benu is perhaps the most-unusual. Though Chef Corey Lee came from The French Laundry and is well-versed in French techniques, he draws on influences beyond the typical fusion with modern Japanese cuisine. Dishes like Foie Gras Xiao Long Bao and Sea Urchin Marinated in Fermented Crab Sauce show a willingness to adapt traditional Asian dishes and ingredients in fresh new ways. The prix-fixe menu is pricey, but the food is divine.

Souvla

Bi-Rite Creamery

Ice cream has taken San Francisco by storm. Lines are a given and everyone has a spot they loyally frequent. Bi-Rite may transcend all competition, though, and has made its busy block in the Mission a culinary destination. Indulge in a scoop, ice cream sandwich, ice pop or a signature sundae such as the Dainty Gentleman, with honey-lavender ice cream, hot fudge, blood orange olive oil and sea salt. Two soft-serve flavors rotate daily. But the scoop that made the shop famous is salted caramel and it remains their bestseller.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Opened by Belinda Leong, a pastry chef with fine-dining chops, this elegant bakery serves outstanding plated desserts, cakes, breads, quiches and specialty Viennoiserie such as the sweet, salty and buttery kouign amann and bostock. The 10-Hour Apple Tart is a fan favorite and menu staple. It's made with Fuji apples that are cooked low and slow for about 10 hours and combined with fresh Granny Smith apples for tartness and crunch. It’s finished with an almond streusel.

Kin Khao

A favorite among chefs and foodies alike, this contemporary Thai spot consolidates the typical overstuffed menu of Thai classics. Each one of the thoughtfully crafted dishes feature a unique and homemade chile jam, curry paste or sauce. Must-try items include Khun Yai’s Green Curry with Rabbit, with a base of green curry paste, gently braised rabbit loin, saddle and meatballs, Thai apple eggplants, Thai basil, and bird’s eye chile, and Yum Yai Salad, a mix of raw, cooked and batter-fried seasonal vegetables with not-so-spicy chile jam dressing.

The Mill

The Mill once made a splash for offering $4 toast. Today you’ll spend as much as $7 for Dark Mountain Rye toast topped with cream cheese, pesto, pine nuts, salt and pepper. Crowds form for pizza night on Mondays, when many restaurants are closed. The Mill, a bakery where they actually do mill their own grain, makes just one type of vegetarian pizza each night (except Tuesday) and serves by slice or pie from 6 to 9 p.m. Inventive past topping combinations have included butternut squash, nigella seed and glazed shallots, or butterball potato, fontina, rainbow chard and fried herbs. The crust is made from their country bread dough so it’s more satisfyingly chewy than it is crusty.

Século 20

Copita

Nopalito

San Francisco is known for taquerias and fat, foil-wrapped burritos, but Nopalito goes beyond the standard fare using fresh organic ingredients in dishes like empanadas, enchiladas and stews. The flavors are rich and satisfying, and the setting is easy and informal. The soups are particularly homey, especially the pozole rojo. It’s made from pork shoulder, hominy, ancho chile and cabbage, with toppings of radish, lime, onion, oregano and tortilla chips.

Omakase

San Francisco is undergoing a boom in Japanese food, and diners have myriad options, including no-reservation ramen shops, with lines out the door, and exquisite kaiseki and sushi restaurants, with menus costing hundreds of dollars. Omakase fits into the latter category. With only 14 seats, primarily at the bar, the miniscule restaurant prepares prix-fixe sushi with evident skill. Guests spend several hours on a culinary journey tasting sushi prepared under the guidance of Executive Chef Jackson Yu, who has been preparing traditional sushi for nearly two decades. He imports fish from Tsukiji Fish Market twice a week, and procures unusual offerings — like dragonfish — that are unique for the area.


Golden Gate Grub: What to Eat in San Francisco

Whether you're craving dollar dim sum or the finest Michelin-starred experience, here are San Francisco's must-try restaurants.

Newcomer’s Eating Tour of San Francisco

San Francisco has been a dining destination since the Gold Rush, when prospectors would spend their cash on Hangtown Fry, a decadent omelet with oysters and bacon. Today the variety of cuisines and outstanding produce available year-round (thanks to favorable climate and terrain) make it a haven for chefs and diners alike.

Tartine Manufactory

Standing in line at Tartine Bakery has long been a Bay Area rite of passage, but the buzz has recently shifted to the Tartine team’s latest venture, Tartine Manufactory. The cavernous space in the Mission is divided into a coffee shop, ice cream shop — called Tartine Cookies and Cream — bakery and restaurant. It’s bright and modern, with natural wood and Japanese paper lanterns to soften the space. There are pastries, liege waffles, salads and sandwiches during the day, and a full-service restaurant at night. The bread service is practically mandatory, and includes options like Smørrebrød with 'nduja and chives, stracciatella bottarga, or sea urchin and mustard.

Liholiho Yacht Club

Still a tough reservation to get, Liholiho Yacht Club is San Francisco’s take on Hawaiian paradise. It’s soul food, using local ingredients via the Hawaiian Islands, and somehow it just works. The space buzzes around its open kitchen and is tended by servers who seem genuinely happy. The food is divided into small plates and large share plates. Asian flavors sing in dishes like marinated squid, with crispy tripe, cabbage and peanuts, and twice-cooked pork belly with pineapple, Thai basil and fennel. The signature dessert is the kitchen’s pineapple-infused take on Baked Alaska. It’s not an island vacation, but it might just be the next best thing.

San Francisco is blessed with six three-Michelin-star restaurants, and while each is unique, Benu is perhaps the most-unusual. Though Chef Corey Lee came from The French Laundry and is well-versed in French techniques, he draws on influences beyond the typical fusion with modern Japanese cuisine. Dishes like Foie Gras Xiao Long Bao and Sea Urchin Marinated in Fermented Crab Sauce show a willingness to adapt traditional Asian dishes and ingredients in fresh new ways. The prix-fixe menu is pricey, but the food is divine.

Souvla

Bi-Rite Creamery

Ice cream has taken San Francisco by storm. Lines are a given and everyone has a spot they loyally frequent. Bi-Rite may transcend all competition, though, and has made its busy block in the Mission a culinary destination. Indulge in a scoop, ice cream sandwich, ice pop or a signature sundae such as the Dainty Gentleman, with honey-lavender ice cream, hot fudge, blood orange olive oil and sea salt. Two soft-serve flavors rotate daily. But the scoop that made the shop famous is salted caramel and it remains their bestseller.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Opened by Belinda Leong, a pastry chef with fine-dining chops, this elegant bakery serves outstanding plated desserts, cakes, breads, quiches and specialty Viennoiserie such as the sweet, salty and buttery kouign amann and bostock. The 10-Hour Apple Tart is a fan favorite and menu staple. It's made with Fuji apples that are cooked low and slow for about 10 hours and combined with fresh Granny Smith apples for tartness and crunch. It’s finished with an almond streusel.

Kin Khao

A favorite among chefs and foodies alike, this contemporary Thai spot consolidates the typical overstuffed menu of Thai classics. Each one of the thoughtfully crafted dishes feature a unique and homemade chile jam, curry paste or sauce. Must-try items include Khun Yai’s Green Curry with Rabbit, with a base of green curry paste, gently braised rabbit loin, saddle and meatballs, Thai apple eggplants, Thai basil, and bird’s eye chile, and Yum Yai Salad, a mix of raw, cooked and batter-fried seasonal vegetables with not-so-spicy chile jam dressing.

The Mill

The Mill once made a splash for offering $4 toast. Today you’ll spend as much as $7 for Dark Mountain Rye toast topped with cream cheese, pesto, pine nuts, salt and pepper. Crowds form for pizza night on Mondays, when many restaurants are closed. The Mill, a bakery where they actually do mill their own grain, makes just one type of vegetarian pizza each night (except Tuesday) and serves by slice or pie from 6 to 9 p.m. Inventive past topping combinations have included butternut squash, nigella seed and glazed shallots, or butterball potato, fontina, rainbow chard and fried herbs. The crust is made from their country bread dough so it’s more satisfyingly chewy than it is crusty.

Século 20

Copita

Nopalito

San Francisco is known for taquerias and fat, foil-wrapped burritos, but Nopalito goes beyond the standard fare using fresh organic ingredients in dishes like empanadas, enchiladas and stews. The flavors are rich and satisfying, and the setting is easy and informal. The soups are particularly homey, especially the pozole rojo. It’s made from pork shoulder, hominy, ancho chile and cabbage, with toppings of radish, lime, onion, oregano and tortilla chips.

Omakase

San Francisco is undergoing a boom in Japanese food, and diners have myriad options, including no-reservation ramen shops, with lines out the door, and exquisite kaiseki and sushi restaurants, with menus costing hundreds of dollars. Omakase fits into the latter category. With only 14 seats, primarily at the bar, the miniscule restaurant prepares prix-fixe sushi with evident skill. Guests spend several hours on a culinary journey tasting sushi prepared under the guidance of Executive Chef Jackson Yu, who has been preparing traditional sushi for nearly two decades. He imports fish from Tsukiji Fish Market twice a week, and procures unusual offerings — like dragonfish — that are unique for the area.


Golden Gate Grub: What to Eat in San Francisco

Whether you're craving dollar dim sum or the finest Michelin-starred experience, here are San Francisco's must-try restaurants.

Newcomer’s Eating Tour of San Francisco

San Francisco has been a dining destination since the Gold Rush, when prospectors would spend their cash on Hangtown Fry, a decadent omelet with oysters and bacon. Today the variety of cuisines and outstanding produce available year-round (thanks to favorable climate and terrain) make it a haven for chefs and diners alike.

Tartine Manufactory

Standing in line at Tartine Bakery has long been a Bay Area rite of passage, but the buzz has recently shifted to the Tartine team’s latest venture, Tartine Manufactory. The cavernous space in the Mission is divided into a coffee shop, ice cream shop — called Tartine Cookies and Cream — bakery and restaurant. It’s bright and modern, with natural wood and Japanese paper lanterns to soften the space. There are pastries, liege waffles, salads and sandwiches during the day, and a full-service restaurant at night. The bread service is practically mandatory, and includes options like Smørrebrød with 'nduja and chives, stracciatella bottarga, or sea urchin and mustard.

Liholiho Yacht Club

Still a tough reservation to get, Liholiho Yacht Club is San Francisco’s take on Hawaiian paradise. It’s soul food, using local ingredients via the Hawaiian Islands, and somehow it just works. The space buzzes around its open kitchen and is tended by servers who seem genuinely happy. The food is divided into small plates and large share plates. Asian flavors sing in dishes like marinated squid, with crispy tripe, cabbage and peanuts, and twice-cooked pork belly with pineapple, Thai basil and fennel. The signature dessert is the kitchen’s pineapple-infused take on Baked Alaska. It’s not an island vacation, but it might just be the next best thing.

San Francisco is blessed with six three-Michelin-star restaurants, and while each is unique, Benu is perhaps the most-unusual. Though Chef Corey Lee came from The French Laundry and is well-versed in French techniques, he draws on influences beyond the typical fusion with modern Japanese cuisine. Dishes like Foie Gras Xiao Long Bao and Sea Urchin Marinated in Fermented Crab Sauce show a willingness to adapt traditional Asian dishes and ingredients in fresh new ways. The prix-fixe menu is pricey, but the food is divine.

Souvla

Bi-Rite Creamery

Ice cream has taken San Francisco by storm. Lines are a given and everyone has a spot they loyally frequent. Bi-Rite may transcend all competition, though, and has made its busy block in the Mission a culinary destination. Indulge in a scoop, ice cream sandwich, ice pop or a signature sundae such as the Dainty Gentleman, with honey-lavender ice cream, hot fudge, blood orange olive oil and sea salt. Two soft-serve flavors rotate daily. But the scoop that made the shop famous is salted caramel and it remains their bestseller.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Opened by Belinda Leong, a pastry chef with fine-dining chops, this elegant bakery serves outstanding plated desserts, cakes, breads, quiches and specialty Viennoiserie such as the sweet, salty and buttery kouign amann and bostock. The 10-Hour Apple Tart is a fan favorite and menu staple. It's made with Fuji apples that are cooked low and slow for about 10 hours and combined with fresh Granny Smith apples for tartness and crunch. It’s finished with an almond streusel.

Kin Khao

A favorite among chefs and foodies alike, this contemporary Thai spot consolidates the typical overstuffed menu of Thai classics. Each one of the thoughtfully crafted dishes feature a unique and homemade chile jam, curry paste or sauce. Must-try items include Khun Yai’s Green Curry with Rabbit, with a base of green curry paste, gently braised rabbit loin, saddle and meatballs, Thai apple eggplants, Thai basil, and bird’s eye chile, and Yum Yai Salad, a mix of raw, cooked and batter-fried seasonal vegetables with not-so-spicy chile jam dressing.

The Mill

The Mill once made a splash for offering $4 toast. Today you’ll spend as much as $7 for Dark Mountain Rye toast topped with cream cheese, pesto, pine nuts, salt and pepper. Crowds form for pizza night on Mondays, when many restaurants are closed. The Mill, a bakery where they actually do mill their own grain, makes just one type of vegetarian pizza each night (except Tuesday) and serves by slice or pie from 6 to 9 p.m. Inventive past topping combinations have included butternut squash, nigella seed and glazed shallots, or butterball potato, fontina, rainbow chard and fried herbs. The crust is made from their country bread dough so it’s more satisfyingly chewy than it is crusty.

Século 20

Copita

Nopalito

San Francisco is known for taquerias and fat, foil-wrapped burritos, but Nopalito goes beyond the standard fare using fresh organic ingredients in dishes like empanadas, enchiladas and stews. The flavors are rich and satisfying, and the setting is easy and informal. The soups are particularly homey, especially the pozole rojo. It’s made from pork shoulder, hominy, ancho chile and cabbage, with toppings of radish, lime, onion, oregano and tortilla chips.

Omakase

San Francisco is undergoing a boom in Japanese food, and diners have myriad options, including no-reservation ramen shops, with lines out the door, and exquisite kaiseki and sushi restaurants, with menus costing hundreds of dollars. Omakase fits into the latter category. With only 14 seats, primarily at the bar, the miniscule restaurant prepares prix-fixe sushi with evident skill. Guests spend several hours on a culinary journey tasting sushi prepared under the guidance of Executive Chef Jackson Yu, who has been preparing traditional sushi for nearly two decades. He imports fish from Tsukiji Fish Market twice a week, and procures unusual offerings — like dragonfish — that are unique for the area.


Golden Gate Grub: What to Eat in San Francisco

Whether you're craving dollar dim sum or the finest Michelin-starred experience, here are San Francisco's must-try restaurants.

Newcomer’s Eating Tour of San Francisco

San Francisco has been a dining destination since the Gold Rush, when prospectors would spend their cash on Hangtown Fry, a decadent omelet with oysters and bacon. Today the variety of cuisines and outstanding produce available year-round (thanks to favorable climate and terrain) make it a haven for chefs and diners alike.

Tartine Manufactory

Standing in line at Tartine Bakery has long been a Bay Area rite of passage, but the buzz has recently shifted to the Tartine team’s latest venture, Tartine Manufactory. The cavernous space in the Mission is divided into a coffee shop, ice cream shop — called Tartine Cookies and Cream — bakery and restaurant. It’s bright and modern, with natural wood and Japanese paper lanterns to soften the space. There are pastries, liege waffles, salads and sandwiches during the day, and a full-service restaurant at night. The bread service is practically mandatory, and includes options like Smørrebrød with 'nduja and chives, stracciatella bottarga, or sea urchin and mustard.

Liholiho Yacht Club

Still a tough reservation to get, Liholiho Yacht Club is San Francisco’s take on Hawaiian paradise. It’s soul food, using local ingredients via the Hawaiian Islands, and somehow it just works. The space buzzes around its open kitchen and is tended by servers who seem genuinely happy. The food is divided into small plates and large share plates. Asian flavors sing in dishes like marinated squid, with crispy tripe, cabbage and peanuts, and twice-cooked pork belly with pineapple, Thai basil and fennel. The signature dessert is the kitchen’s pineapple-infused take on Baked Alaska. It’s not an island vacation, but it might just be the next best thing.

San Francisco is blessed with six three-Michelin-star restaurants, and while each is unique, Benu is perhaps the most-unusual. Though Chef Corey Lee came from The French Laundry and is well-versed in French techniques, he draws on influences beyond the typical fusion with modern Japanese cuisine. Dishes like Foie Gras Xiao Long Bao and Sea Urchin Marinated in Fermented Crab Sauce show a willingness to adapt traditional Asian dishes and ingredients in fresh new ways. The prix-fixe menu is pricey, but the food is divine.

Souvla

Bi-Rite Creamery

Ice cream has taken San Francisco by storm. Lines are a given and everyone has a spot they loyally frequent. Bi-Rite may transcend all competition, though, and has made its busy block in the Mission a culinary destination. Indulge in a scoop, ice cream sandwich, ice pop or a signature sundae such as the Dainty Gentleman, with honey-lavender ice cream, hot fudge, blood orange olive oil and sea salt. Two soft-serve flavors rotate daily. But the scoop that made the shop famous is salted caramel and it remains their bestseller.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Opened by Belinda Leong, a pastry chef with fine-dining chops, this elegant bakery serves outstanding plated desserts, cakes, breads, quiches and specialty Viennoiserie such as the sweet, salty and buttery kouign amann and bostock. The 10-Hour Apple Tart is a fan favorite and menu staple. It's made with Fuji apples that are cooked low and slow for about 10 hours and combined with fresh Granny Smith apples for tartness and crunch. It’s finished with an almond streusel.

Kin Khao

A favorite among chefs and foodies alike, this contemporary Thai spot consolidates the typical overstuffed menu of Thai classics. Each one of the thoughtfully crafted dishes feature a unique and homemade chile jam, curry paste or sauce. Must-try items include Khun Yai’s Green Curry with Rabbit, with a base of green curry paste, gently braised rabbit loin, saddle and meatballs, Thai apple eggplants, Thai basil, and bird’s eye chile, and Yum Yai Salad, a mix of raw, cooked and batter-fried seasonal vegetables with not-so-spicy chile jam dressing.

The Mill

The Mill once made a splash for offering $4 toast. Today you’ll spend as much as $7 for Dark Mountain Rye toast topped with cream cheese, pesto, pine nuts, salt and pepper. Crowds form for pizza night on Mondays, when many restaurants are closed. The Mill, a bakery where they actually do mill their own grain, makes just one type of vegetarian pizza each night (except Tuesday) and serves by slice or pie from 6 to 9 p.m. Inventive past topping combinations have included butternut squash, nigella seed and glazed shallots, or butterball potato, fontina, rainbow chard and fried herbs. The crust is made from their country bread dough so it’s more satisfyingly chewy than it is crusty.

Século 20

Copita

Nopalito

San Francisco is known for taquerias and fat, foil-wrapped burritos, but Nopalito goes beyond the standard fare using fresh organic ingredients in dishes like empanadas, enchiladas and stews. The flavors are rich and satisfying, and the setting is easy and informal. The soups are particularly homey, especially the pozole rojo. It’s made from pork shoulder, hominy, ancho chile and cabbage, with toppings of radish, lime, onion, oregano and tortilla chips.

Omakase

San Francisco is undergoing a boom in Japanese food, and diners have myriad options, including no-reservation ramen shops, with lines out the door, and exquisite kaiseki and sushi restaurants, with menus costing hundreds of dollars. Omakase fits into the latter category. With only 14 seats, primarily at the bar, the miniscule restaurant prepares prix-fixe sushi with evident skill. Guests spend several hours on a culinary journey tasting sushi prepared under the guidance of Executive Chef Jackson Yu, who has been preparing traditional sushi for nearly two decades. He imports fish from Tsukiji Fish Market twice a week, and procures unusual offerings — like dragonfish — that are unique for the area.


Golden Gate Grub: What to Eat in San Francisco

Whether you're craving dollar dim sum or the finest Michelin-starred experience, here are San Francisco's must-try restaurants.

Newcomer’s Eating Tour of San Francisco

San Francisco has been a dining destination since the Gold Rush, when prospectors would spend their cash on Hangtown Fry, a decadent omelet with oysters and bacon. Today the variety of cuisines and outstanding produce available year-round (thanks to favorable climate and terrain) make it a haven for chefs and diners alike.

Tartine Manufactory

Standing in line at Tartine Bakery has long been a Bay Area rite of passage, but the buzz has recently shifted to the Tartine team’s latest venture, Tartine Manufactory. The cavernous space in the Mission is divided into a coffee shop, ice cream shop — called Tartine Cookies and Cream — bakery and restaurant. It’s bright and modern, with natural wood and Japanese paper lanterns to soften the space. There are pastries, liege waffles, salads and sandwiches during the day, and a full-service restaurant at night. The bread service is practically mandatory, and includes options like Smørrebrød with 'nduja and chives, stracciatella bottarga, or sea urchin and mustard.

Liholiho Yacht Club

Still a tough reservation to get, Liholiho Yacht Club is San Francisco’s take on Hawaiian paradise. It’s soul food, using local ingredients via the Hawaiian Islands, and somehow it just works. The space buzzes around its open kitchen and is tended by servers who seem genuinely happy. The food is divided into small plates and large share plates. Asian flavors sing in dishes like marinated squid, with crispy tripe, cabbage and peanuts, and twice-cooked pork belly with pineapple, Thai basil and fennel. The signature dessert is the kitchen’s pineapple-infused take on Baked Alaska. It’s not an island vacation, but it might just be the next best thing.

San Francisco is blessed with six three-Michelin-star restaurants, and while each is unique, Benu is perhaps the most-unusual. Though Chef Corey Lee came from The French Laundry and is well-versed in French techniques, he draws on influences beyond the typical fusion with modern Japanese cuisine. Dishes like Foie Gras Xiao Long Bao and Sea Urchin Marinated in Fermented Crab Sauce show a willingness to adapt traditional Asian dishes and ingredients in fresh new ways. The prix-fixe menu is pricey, but the food is divine.

Souvla

Bi-Rite Creamery

Ice cream has taken San Francisco by storm. Lines are a given and everyone has a spot they loyally frequent. Bi-Rite may transcend all competition, though, and has made its busy block in the Mission a culinary destination. Indulge in a scoop, ice cream sandwich, ice pop or a signature sundae such as the Dainty Gentleman, with honey-lavender ice cream, hot fudge, blood orange olive oil and sea salt. Two soft-serve flavors rotate daily. But the scoop that made the shop famous is salted caramel and it remains their bestseller.

Bluestem Brasserie

B. Patisserie

Opened by Belinda Leong, a pastry chef with fine-dining chops, this elegant bakery serves outstanding plated desserts, cakes, breads, quiches and specialty Viennoiserie such as the sweet, salty and buttery kouign amann and bostock. The 10-Hour Apple Tart is a fan favorite and menu staple. It's made with Fuji apples that are cooked low and slow for about 10 hours and combined with fresh Granny Smith apples for tartness and crunch. It’s finished with an almond streusel.

Kin Khao

A favorite among chefs and foodies alike, this contemporary Thai spot consolidates the typical overstuffed menu of Thai classics. Each one of the thoughtfully crafted dishes feature a unique and homemade chile jam, curry paste or sauce. Must-try items include Khun Yai’s Green Curry with Rabbit, with a base of green curry paste, gently braised rabbit loin, saddle and meatballs, Thai apple eggplants, Thai basil, and bird’s eye chile, and Yum Yai Salad, a mix of raw, cooked and batter-fried seasonal vegetables with not-so-spicy chile jam dressing.

The Mill

The Mill once made a splash for offering $4 toast. Today you’ll spend as much as $7 for Dark Mountain Rye toast topped with cream cheese, pesto, pine nuts, salt and pepper. Crowds form for pizza night on Mondays, when many restaurants are closed. The Mill, a bakery where they actually do mill their own grain, makes just one type of vegetarian pizza each night (except Tuesday) and serves by slice or pie from 6 to 9 p.m. Inventive past topping combinations have included butternut squash, nigella seed and glazed shallots, or butterball potato, fontina, rainbow chard and fried herbs. The crust is made from their country bread dough so it’s more satisfyingly chewy than it is crusty.

Século 20

Copita

Nopalito

San Francisco is known for taquerias and fat, foil-wrapped burritos, but Nopalito goes beyond the standard fare using fresh organic ingredients in dishes like empanadas, enchiladas and stews. The flavors are rich and satisfying, and the setting is easy and informal. The soups are particularly homey, especially the pozole rojo. It’s made from pork shoulder, hominy, ancho chile and cabbage, with toppings of radish, lime, onion, oregano and tortilla chips.

Omakase

San Francisco is undergoing a boom in Japanese food, and diners have myriad options, including no-reservation ramen shops, with lines out the door, and exquisite kaiseki and sushi restaurants, with menus costing hundreds of dollars. Omakase fits into the latter category. With only 14 seats, primarily at the bar, the miniscule restaurant prepares prix-fixe sushi with evident skill. Guests spend several hours on a culinary journey tasting sushi prepared under the guidance of Executive Chef Jackson Yu, who has been preparing traditional sushi for nearly two decades. He imports fish from Tsukiji Fish Market twice a week, and procures unusual offerings — like dragonfish — that are unique for the area.


Assista o vídeo: Pão de hambúrguer fácil de fazer da padaria sem segredos (Dezembro 2022).